Esperanto/Oração

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Oração[editar | editar código-fonte]

  • A mãe ama o filho. -- La patrino amas la filoN
  • O bom aluno fez a lição grande. -- La bona lernanto faris la grandaN lecionoN
  • As grandes famílias tem casas amplas. -- La grandaj familioj havas vastajN domojN
  • Eu chamei você e meus irmãos -- Mi vokis viN kaj miajN fratojN

Acusativo[editar | editar código-fonte]

Você deve ter notado que o receptor da ação (objeto direto), em Esperanto, recebe a terminação "-n" (acusativo) no substantivo, no adjetivo, no plural e no singular e ainda nos pronomes pessoais e possessivos. O Esperanto é uma língua que permite uma grande flexibilidade de posição dos elementos da frase, invertê-los é um dos recursos poéticos e de ênfase que praticamente não dispomos nos outros idiomas, mas a nível rotineiro preferimos a ordem direta: La patro vokis la filoN (O pai chamou o filho) mas há pelo menos mais seis possibilidades que não prejudicam em absoluto a compreensão da frase: La patro la filon vokis La filon la patro vokis Vokis la patro la filon, La filon vokis la patro,...

Obs: Coloca se a palavra com o acusativo depois de artigo e verbo (nunca o verbo esti e suas conjugações)

Outros tipos de orações[editar | editar código-fonte]

Recebem o acusativo só as orações que tem um verbo transitivo, por exemplo: comer, chamar, anunciar, etc. Mas alguns verbos terminam a ação em si mesmo e não pedem acusativo, por exemplo:

  • La homo vivas (O homem vive);
  • La birdo kantas (o pássaro canta)
  • La bruo ĉesis ( O barulho cessou).

Como você vê tais frases não pedem acusativo, pois a ação termina em sí mesma. Mas cuidado, pois às vezes, por uma questão de estilo, podemos invertera posição do sujeito com o verbo e continua-se não necessitando do acusativo: Vivas la homo; kantas la birdo; ĉesis la bruo.

A oração predicativa[editar | editar código-fonte]

Como no português, há certos verbos em Esperanto que expressam simplesmente uma qualificação (predicativo) do sujeito ou do objeto e, portanto, não transmitem qualquer ação. Por exemplo, os verbos, ser, estar, parecer, permancer. Como esses verbos não transmitem qualquer ação, portanto não pedem o acusativo. > la maro ŝajnas trankvila ( O mar parece tranquilo ).