Educação a Distância

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nuvola apps edu miscellaneous.png Esta página é um monomódulo, ou seja, não está inserida em nenhum livro e/ou não tem subpáginas.
Ajude o Wikilivros inserindo-a em um livro existente ou por criar.

Introdução[editar | editar código-fonte]

Educação a Distância (EaD) tornou-se um fenômeno importante, cada mais necessário, mas bastante complexo e existem vários motivos para que seja assim. Dois pontos são inegáveis: o ensino tradicional, baseado apenas no paradigma presencial, no qual o professor transmite conhecimentos e o aluno passivamente os recebe, já não se sustenta nos dias atuais, na Sociedade do Conhecimento, na Sociedade Digital, no mundo globalizado; diversas nuances devem ser hoje atendidas e valorizadas em qualquer processo de ensino aprendizado que se queira considerar contemporâneo,destacando-se: a necessidade de desenvolver a autonomia de quem aprende, a existência de inteligências múltiplas, as características da motivação dos adultos para aprender,a existência das chamadas mídias inteligentes, as teorias da aprendizagem e o crescimento das novas tecnologias, tudo isso devendo se considerado pela ótica da convergência e da inovação.

As Tecnologias da Informação e das Comunicações (TIC), simplificadamente denominadas de novas tecnologias, causaram transformações cruciais na sociedade hodierna, e continuam influenciando bastante e persistirão nessa capacidade de impactar diversos setores da vida moderna. As relações sociais não são mais como até há poucos anos, e tudo prenuncia que a partir de então, o ritmo de mudanças será contínuo e muito mais rápido, em constante mutação e crescimento. Os usuário anteriores a essa verdadeira revolução comunicacional e informacional, que fazem esforços consideráveis para conseguir adaptação com o emprego de ferramentas inexistentes à época de sua formação básica, mal rompem um determinado limite e logo se deparam com outros mais avançados, com novas propostas de emprego de ferramentas recém dominadas, e nada autoriza a dizer que mesmo as gerações já nascidas em plena efervescência do convívio virtual, da comunicação digital, possam em algum momento não sentirem alguma pressão, mínima que seja, para se adequarem ao que surge como encantamento de uma hora para outra, de um dia para outro, se tanto. O mundo vem se tornando cada vez mais veloz, instantâneo, carregado de informações que se encontram distribuídas de modo aleatório, oriundas de diversas fontes, democraticamente disponibilizadas, mas o que tenha isso de bom também coloca a todos diante do paradoxo da informação.

A Educação a Distância surge, dessa forma, como a única solução viável para solucionar essa contradição de existirem, por um lado, uma quantidade crescente de informações e a impossibilidade de tratá-las e disponizá-las tanto para os profissionais adequados, quanto para fazê-las chegar como solução para quem necessita da soluções que as mesmas carreiam. Se as novidades médicos não chegam ao profissional da área, como ele poderá levar um tratamento a seus pacientes? Mas se o paciente não tem acesso ao médico de que adianta vê-lo atualizado? Quando as contingências atuais para qualquer área profissional é manter uma formação permanente, a condição de aprendiz ao longo da vida, deve ser contemplada, ao mesmo tempo, a aplicação dessa aprendizagem que se renova e seus benefícios para quem dela carece, caso contrário desaparece qualquer estímulo e sentido para buscá-la.

A EaD, como se sabe, não é algo novo, mas sim uma prática que se tem renovado ao longo do tempo, a ponto de ser possível mencionar a existência de gerações na evolução relativamente longa de sua história. Em cada época sempre utilizou as tecnologias e os meios de comunicação disponíveis para efetivar suas finalidades, com o intuito final de proporcionar aprendizado. As tecnologias empregadas visam basicamente atender a duas necessidades: empregar um suporte que contenha o conteúdo a ser aprendido, em primeiro lugar, e transportar esse conteúdo e seu suporte, independente de qual ele seja. Na história da EaD diversos são os tipos de suporte já empregados. O papel e o livro, decerto, tornaram-se os mais disseminados. Diversos também foram e são os meios de transporte deses conteúdos em seus suportes, mas o correio, possivelmente, tornou-se o mais emblemático ao longo do tempo. Tudo isso vem se modificando drásticamente depois do advento da internet, que serve de suporte e de transporte a um só tempo,e com a disponibilização da web e de suas diversas ferramentas, a EaD online assume interesse e proporções praticamente ilimitadas.