Design de Mídias Participativas/Fundamentação Teórica/Design de Ferramentas de Inteligência Coletiva/Ferramentas de Inteligência Coletiva

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O sucesso da implantação de um projeto de Inteligência coletiva depende, e muito, da criação ou escolha correta da ferramenta que servirá de suporte para ela.

Seja a comunidade em rede articulada ou desarticulada, consciente ou inconsciente, a ferramenta de suporte para ela precisa apresentar um pré-requisito fundamental: toda a sua criação e seu desenvolvimento deve ser voltado à comunicação horizontal, de muitos para muitos e em rede. Desde a sua origem até a sua manutenção precisam ser guiadas por este conceito.

Sites alinhados a este conceito de comunicação estão definindo tendências para as ferramentas de inteligência coletiva a medida em que se desenvolvem. A tabela a seguir compara características de sites baseadas no modelo um-para-muitos com sites que adotam o conceito muitos-para-muitos:

Sites um-para-muitos Sites muitos-para-muitos
  • Gestor de conteúdo
  • Conteúdo sem interação
  • Informações sem medição de relevância
  • Usuários leitores
  • Relacionamento Instituição > Usuário
  • Usuário Invisível
  • Animador de comunidade
  • Conteúdo interativo
  • Informações com medição de relevância, a partir do rastro
  • Usuários leitores/redatores
  • Relacionamento Usuário < > Usuário
  • Usuário visível

Os autores descrevem os cinco ambientes que formam uma ferramenta de Inteligência Coletiva:

Ambiente do Usuário[editar | editar código-fonte]

Cada usuário deve ter o seu espaço individual, que é o ponto de partida para toda atividade realizada por ele na rede. Ali ele estabelece sua identidade à medida em que disponibiliza informações que considera relevante. Deve estar a disposição do usuário neste ambiente as ferramentas de publicação e interação que ele possa fazer uso. A ferramenta deve também permitir uma articulação entre este espaço e o espaço das comunidades que o usuário aderiu.

Ambiente de Comunidade

Deve permitir a publicação de conteúdo próprio da comunidade por seus membros, apresentando as ferramentas de publicação e interação adequadas. É importante que seja trabalhada também a Inteligência Coletiva Inconsciente, através do aproveitamento do rastro das ações de cada usuário que passe por ali, e que estes dados sirvam para uma edição automática do conteúdo por relevância.

Ambiente de Animação

Deve ser oferecido aqui instrumentos para que se analise o conjunto de contribuições realizadas e destaque aquelas capazes de gerar mais conhecimento ou ao menos fazer a comunidade avançar em seu funcionamento. Isso é fundamental para guiar a comunidade rumos seus objetivos estratégicos e projeto geral. A animação pode ser realizada por uma pessoa, um grupo ou ainda pelo próprio software de maneira automatizada.

Ambiente de Administração

Este ambiente deve oferecer instrumento para o acompanhamento e controle, através de relatórios, de toda a atividade dos usuários e comunidades, e sistemas de avaliação do desempenho do projeto.

Ambiente de Busca

É necessário a disponibilização de um mecanismo de busca por conteúdo, pessoas e comunidades. É interessante o uso de folksonomia (tags), o que permite que a própria comunidade, a medida em desenvolve o conteúdo estabeleça parâmetros para sua referenciação.