Caminhos da história/Rota da seda/Os mongóis

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Os mongóis[editar | editar código-fonte]

Em geral o que se sabe dos mongóis é que foram conquistadores e um povo violento, que chegava arrasando tudo, sempre montados, por onde passavam distribuiam o terror. Vamos então olhar por outro lado, o que não quer dizer que não fossem violentos.

batalha entre mongóis e chineses

Nessa altura da história, estamos na época das Cruzadas, a Europa católica e o Islã estavam em guerra e os mongóis, que eram tribos nômades vindas das estepes da Mongólia, não sabiam de nada a esse respeito, essas religiões nada lhes diziam.

Algumas tribos do Turquestão, tinham conhecido o Islã quando chegaram à Pérsia e à Arábia, essas haviam se convertido, mas nada sabiam de Cruzadas.

Kublai Khan

Os mongóis foram unidos sob o comando de Genghis Khan eram grandes cavaleiros, manejavam arcos e setas como ninguém. Além do que, eram talvez menos civilizados do que os ocidentais, se é que se pode dizer isso, de um povo aberto a novas idéias e conceitos. O fato é que Genghis Khan criou o primeiro império globalizado e controlou grande parte da Ásia Central, entre a China e a Pérsia chegando às margens do Mediterrâneo.

A dominação mongol permitiu novamente a abertura da rota da seda, agora sob a Pax Mongólica. Quando Genghis Khan morreu, seu império foi dividido e a parte oriental ficou sob o governo de Kublai Khan, que conquistou a China inteira.

caravanserai na Turquia

Agora segura, a rota da seda ficou muito melhor. Os mongóis construíram enormes armazéns em todas as grandes cidades e oásis, nos caravanserais, para guardar mercadorias e locais onde você poderia trocar sua montaria e seguir viagem. Nesses postos eles criaram um sistema bancário, de modo que um viajante podia depositar seu dinheiro num posto e recuperá-lo em outro. Assim, o papel-moeda (inventado pelos chineses) foi empregado com eficiência pelos mongóis.

Foram os mongóis que introduziram tecnologia e rapidez de informação nessa grande estrada onde havia troca de idéias, crenças, cultura e não apenas produtos e matéria prima.


Muitas nacionalidades e grupos religiosos estabeleceram residência na China, o Taoísmo, Budismo e até o Cristianismo floresceram sob a Pax Mongólica.

Não há dúvida de que, a reboque de tão grande intercâmbio de pessoas, as doenças também se espalharam, como o sarampo, a varíola e a sífilis. A peste negra, que se espalhou pela Europa, teve origem na China e devastou diversos países.

moeda do império mongol


No governo de Kublai Khan é dito que muitos europeus foram até a China. O mais famoso deles foi Marco Polo, que conta ter saído de Veneza aos 17 anos com o pai e um tio e visitou até o palácio de verão de Kublai Khan, o famoso Xanadu. Existem muitas dúvidas acerca da veracidade dessa história.

O fato é que essa foi a primeira e única vez na história que a rota da seda ficou sob o domínio exclusivo de um império – o mongol!