Audiodescrição de obras do Museu do Ipiranga/Q59925530

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Retrato de Dona Escolástica Melchert da Fonseca, 1913

Retrato de Dona Escolástica Melchert da Fonseca, 1913
 
Ficha catalográfica

Título: Retrato de Dona Escolástica Melchert da Fonseca, 1913
Identificador no Wikidata: Q59925530
Número de inventário: 1-19585-0000-0000
Criador(a): Antonio Fernandez
Data: 1913
Coleção: Coleção Museu Paulista, Coleção José Carlos de Macedo Soares
Instância de: pintura
Material utilizado: tinta a óleo
Altura: 78 centímetros, 60 centímetros
Largura: 62 centímetros, 44,5 centímetros
Localização: Museu Paulista
País de origem: Brasil
País: Brasil
Gênero artístico: retrato
Retrata: retrato, mulher, direita, traje típico, blusa, casaco, brinco, acessório, cabelo loiro
Google Arts & Culture ID: 4AF-hYupdKl-6Q

 
Audiodescrição

Edite a audiodescrição
O retrato de Dona Escolástica Melchert da Fonseca, data de 1913. É pintado em óleo sobre tela pelo espanhol Antônio Fernandez Gomez. A tela, sem a moldura, mede 60 centímetros de altura por 44,5 centímetros de largura.

A obra representa a senhora e matriarca nascida na cidade de Itu em 1869. Dona de grande extensão de terras na cidade de São Paulo, localizada onde, hoje, existe o Bairro Vila Matilde.

A tela tem fundo escuro e exibe a mulher, levemente virada para a direita, até a altura do busto. Ela é branca e está com os cabelos grisalhos presos no alto da cabeça. Tem sobrancelhas castanhas e finas. Pequenos olhos escuros voltados para a frente. A senhora tem nariz fino e arrebitado, boca pequena e bochechas levemente coradas. Ela usa um minúsculo brinco de pérola branca pendurado na orelha esquerda.

Dona Escolástica usa traje preto com a gola alta e dois broches presos à roupa logo abaixo do pescoço. Nos broches, há duas fotografias pouco nítidas, mas percebe-se as figuras de um homem e uma mulher.

Na base da tela, onde termina a figura da senhora, o pintor utiliza pinceladas que não definem o contorno e mescla a vestimenta preta com o fundo escuro da tela.

A pintura tem algumas marcas claras no fundo escuro e assinatura do autor escrita com tinta vermelha.

Roteirista em AD: Elizabeth Amorim