Audiodescrição de obras do Museu do Ipiranga/Q42713829

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Lavadouro

O Lavadouro
 
Ficha catalográfica

Título: O Lavadouro
Identificador no Wikidata: Q42713829
Categoria no Wikimedia Commons: Category:O Lavadouro
Artigo na Wikipédia: O Lavadouro
Número de inventário: 1-19557-0000-0000
Criador(a): Antonio Ferrigno
Data: 1903
Coleção: Coleção Museu Paulista
Instância de: pintura
Material utilizado: tinta a óleo
Altura: 100 centímetros
Largura: 150 centímetros
Localização: Museu Paulista
País de origem: Brasil
País: Brasil
Gênero artístico: pintura histórica
Retrata: acessório, cafeeiro, short, camisa, carroça, casa, cavalo, chapéu, Enxada, ferramenta, homem, traje típico, paisagem, trabalhador
Google Arts & Culture ID: YwFTXNlNwlqxiQ
Situação dos direitos autorais: domínio público

 
Audiodescrição

Edite a audiodescrição
O Lavadouro, também chamada A Lavagem do Café, é uma obra do pintor italiano Antônio Ferrigno que registra essa atividade na Fazenda Santa Gertrudes, no interior do estado de São Paulo. A pintura em tinta a óleo e com dimensões de 1,50 m de largura por 1,0 metro de altura é datada de 1903

A pintura retrata uma paisagem rural dividida em três planos. Em primeiro plano a imagem apresenta a predominância de tons de terra e de vermelho. Exibe uma estrutura retangular dividida em 2 partes com grandes registros nas laterais, postes de iluminação e sua fiação, 4 trabalhadores, e uma carroça puxada por 4 burros. Os trabalhadores vestem calça comprida, camisa de manga longa e chapéus de palha. Um dos trabalhadores se debruça sobre a carroça retirando os grãos de café através de uma canaleta para um dos quadrantes da estrutura, onde o outro homem, sobre um monte de grãos, auxilia a retirada com um instrumento agrícola. Ao lado destes, no outro quadrante, um trabalhador espalha os grãos com uma ferramenta. Atrás desse quadrante existe uma estrutura menor, dividia em 2 partes, e dentro de uma delas, um homem espalha os grãos, de cor preta que estão secando, com uma espécie de rodo.

No segundo plano predominam os tons de verde e branco. Ao centro há uma plantação de cana em diferentes tons de verde e uma carroça. Do lado direito mostra uma grande edificação de um pavimento, com chaminé, paredes brancas e cobertura de telhas de barro. As mesmas cores de parede e telhado também estão presentes em uma pequena edificação localizada à esquerda. Ao seu redor uma área recém-desmatada com troncos de árvores caídos e ao fundo uma mata em tons de verde escuro.

Ao fundo, o terceiro plano da paisagem, exibe morros em tons de cinza e o céu nublado.

Ferrigno é conhecido como “o pintor do café” por retratar as atividades relacionadas à produção do café no período que permaneceu no Brasil. Esta obra é considerada uma pintura histórica.