Audiodescrição de obras do Museu do Ipiranga/Q24284124

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro em 1500

Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro em 1500
 
Ficha catalográfica

Título: Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro em 1500
Identificador no Wikidata: Q24284124
Categoria no Wikimedia Commons: Category:Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro em 1500
Artigo na Wikipédia: Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro em 1500
Número de inventário: 1-19217-0000-0000
Criador(a): Oscar Pereira da Silva
Data: 1900
Coleção: Coleção Museu Paulista
Instância de: pintura
Material utilizado: tinta a óleo
Método de fabricação: Pintura a óleo
Altura: 190 centímetros
Largura: 330 centímetros
Localização: Museu Paulista
País de origem: Brasil
País: Brasil
Gênero artístico: pintura histórica
Retrata: Descoberta do Brasil, Pedro Álvares Cabral, Porto Seguro, mar, acessório, armadura, armaria, árvore, canoa, caravela, chapéu, criança, floresta, indígena nativo americano, traje típico, mulher, nu artístico, pintura histórica, Portugueses, sacerdote, planta, Cruz da Ordem de Cristo
Google Arts & Culture ID: _AFagopsRT5Jow
Itaú Cultural ID: obra6248/descoberta-do-brasil
Situação dos direitos autorais: domínio público
Descrito na URL: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra6248/descoberta-do-brasil-desembarque-de-pedro-alvares-cabral-em-porto-seguro-em-1500

 
Audiodescrição

Edite a audiodescrição
A obra “Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro em 1500” é uma pintura a óleo sobre tela do artista brasileiro Oscar Pereira da Silva, com 190 centímetros de altura e 330 de largura. A tela foi finalizada no ano de 1900 e representa o primeiro desembarque dos navios de Pedro Álvares Cabral em terras brasileiras.

A pintura mostra diversos indígenas em uma praia no que viria a ser hoje o território de Porto Seguro, no estado da Bahia. Atrás deles, no canto esquerdo, há pedras, palmeiras e outras árvores. Os indígenas estão nus do torso para cima, com cocares de penas na cabeça e pequenas tangas que lhes cobrem o sexo. São representados em movimento, gritando e empunhando as lanças que carregam. No mar, próximo à areia, há uma pequena embarcação com portugueses que se aproxima da costa. Os portugueses usam trajes pesados e coloridos, mangas compridas e até mesmo, em alguns casos, armaduras.

Na região central da tela encontram-se Cabral de pé na praia, atrás dele um soldado carrega a Cruz de Malta, uma bandeira branca com uma cruz pintada em vermelho cujos quatro lados são de mesmo comprimento, ao seu lado um português se debruça sobre um baú aberto. De frente para eles há um grupo de indígenas, dois à frente curvados e ajoelhados e outros atrás empunhando lanças.

Na lateral direita do quadro há grandes navios no mar com a Cruz de Malta pintada nas velas, além de outras pequenas embarcações e algumas pessoas ao mar. O artista utiliza luzes e tons brancos e azuis para a zona do oceano, enquanto usa tons mais avermelhados e escuros para a costa. A obra pertence ao gênero de pintura histórica e combina retrato, natureza-morta e paisagem.