Zâmbia/Cultura

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ir para o capítulo anterior: História Zâmbia Ir para o próximo capítulo: Economia

A língua oficial de Zâmbia é o inglês, embora diversas línguas bantas sejam também largamente utilizadas no país, como por exemplo: o bemba, o tonga, o lozi, o nianja etc. Existe grande diversidade regional no país: cada região tem sua própria língua e cultura.

Escola zambiana, com arquitetura típica do país
Desenho de 1910 retratando uma saudação típica dos barotses, também chamados lozis
Quadro de 1854 retratando um guerreiro lunda com lança e escudo

A religião predominante é o Cristianismo: setenta por cento da população o professam, divididos entre igrejas protestantes, igreja católica e seitas cristãs africanas. As religiões tradicionais africanas, centradas no culto aos antepassados, detém os restantes trinta por cento da população zambiana[1].

Catedral católica da cidade de Mansa, capital da província zambiana de Luapula
Missão cristã perto de Kalomo, na província do Sul

O prato básico da cozinha zambiana é a nsima, que é uma panqueca, geralmente feita de farinha de milho, comida com as mãos e acompanhada por porções de carne e vegetais.

Nsima (no alto, à direita) servida com três acompanhamentos
Músico tocando silimba, um instrumento de percussão típico de Zâmbia
Fabricação de kachasu, um destilado de milho típico do país[2]
Quadro de Henry Tayali (1943-1987), o mais famoso pintor zambiano, intitulado Festa com bebida

Referências