Wikilivros Discussão:Neutralidade

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sobre este espaço de discussão

Esse negócio de "neutralidade" é muito difícil de ser obedecido. O último parágrafo, que deveria ser um exemplo, "na minha opinião", faz afirmações generalistas sobre os ateus. Muitas daquelas atitudes atribuídas a eles são tomadas por outros grupos. E eu não sou ateu.— o usuário 200.157.227.2 (discussão  contrib.) esqueceu de assinar o comentário precedente.

Na verdade não é tão difícil quanto parece. A política de neutralidade é mais relativa a apresentarem-se os dois lados de uma questão em um livro ou módulo do que ter um ponto de vista imparcial. Isso seria realmente difícil, pois inevitavelmente, acabamos tendo vários pontos de vista. O ponto de vista do sexo, da renda, da região em que moramos. O ideal é tentar também evitar ao máximo esse segundo tipo de parcialidade. - Jorge Morais 03h01min de 29 de Novembro de 2007 (UTC)
Ao meu ver, essa parcialidade, mesmo que exista de maneira plural (mostrando os vários aspectos), como você disse, deve ser algo a se evitar, ou ser bem definido. Por que encontramos muitas informações erradas, atribuídas a grupos de uma maneira generalista e superficial. Às vezes posicionamentos são partilhados por vários grupos, e não somente por aqueles que estão na "vitrine". Outras vezes, até mesmo o grupo "rival" tem um posicionamento muito similar, quando avaliando-se em determinada ocasião ou momento específico.— o usuário 200.157.227.2 (discussão  contrib.) esqueceu de assinar o comentário precedente.

O histórico anterior da página foi arquivado para fins de backup em Wikilivros Discussão:Neutralidade/LQT Archive 1 em 2015-11-04.

Iago Brum (discussãocontribs)

Tal coisa como "neutralidade" é totalmente impossível de ser obedecida (essa frase já quebra a neutralidade). A neutralidade é inerentemente impossível em qualquer situação. E aqui está uma prova: da onde que tiramos o incentivo à artigos "imparciais" além de uma parcialidade que aponta que não podemos escrever artigos parciais e sim imparciais? Dizermos que devemos ser neutros em artigos e entradas em dicionários e estudos publicados não seria fruto de uma crença, um princípio, parcial, não neutro, contra afirmações dogmáticas? Além de tudo, quando entramos em assuntos religiosos, temos dois problemas.

Primeiro lugar, a própria definição de religião e de assuntos religiosos mudam se quem está definindo é um descrente ou não. 

Segundo lugar: no caso do Cristianismo (e eu sou cristão), estaremos desobedecendo a própria Fé por falarmos dela de maneira fria, "imparcial" (pseudo-imparcial por causa do argumento que apresentei antes, imparcialidade é impossível).

Responder a "Neutralidade impossível"
Não existem tópicos antigos