Teoria musical/Escalas/Escala menor melódica

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Teoria musical‎ | Escalas
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Escala menor melódica e escala menor bachiana[editar | editar código-fonte]

Quando tocamos a escala menor harmônica, notamos que o intervalo entre o 6º e 7º graus da escala soa estranho melodicamente. Este intervalo é chamado de segunda aumentada, soando exatamente como uma terça menor. Porém não temos tons na escala entre estas notas e este intervalo de segunda aumentada é considerado dissonante na harmonia clássica. Portanto há a escala menor melódica natural, onde além do 7º grau elevado em um semitom, a escala também eleva seu 6º grau em um semitom. Essa alteração é para facilitar o movimento melódico gerado entre o 6º e 7º graus da escala menor harmônica de 2ª aumentada. Sua forma é a seguinte:

1tom, 2semitom, 3tom, 4tom, 5tom, 6tom, 7semitom
Escala Lá Menor melódica
Lá Si Dó Ré Mi Fá# Sol#

A escala menor melódica difere só em um tom da escala maior. A diferença pequena é considerada na maioria das vezes uma desvantagem. Por isso os compositores usam a escala melódica só em melodias ascendentes, nas descidas usam a escala natural. Por completa a escala melódica seria então assim:[1]

Escala Lá Menor melódica (subida e descida)
Lá Si Dó Ré Mi Fá# Sol# Lá Sol Fá Mi Ré Dó Si Lá

Se a escala, no entanto, mantém as alterações também na descida, no Brasil e alguns outros países é chamada de Escala bachiana:

Escala Lá Menor bachiana (subida e descida)
Lá Si Dó Ré Mi Fá# Sol#Sol# Fá# Mi Ré Dó Si Lá

EscalaMenorMelodica.png

  1. Predefinição:Smallcaps, Bogumil. Teoria da música. 4ª ed. Brasília: Musimed, 1996. p. 133ss. ISBN 85-85886-02-1