Taoismo/Introdução

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O principal símbolo do taoismo, o tei-gi,[1] representa as duas energias que, segundo a doutrina, compõe o universo: o yin, a energia feminina, representada pelas regiões negras do círculo; e o yang, a energia masculina, representado pelas regiões brancas do círculo[2]

"Quanto mais falamos no universo,

Menos o compreendemos.

O melhor é auscultá-lo em silêncio."

Lao-Tsé[3]

O taoismo é um misto de filosofia e religião, de origem chinesa. Tem, por base, a contemplação da natureza, dela procurando extrair lições para a vida[4]. Teve grande influência no desenvolvimento do ramo zen do budismo.[5]

Referências

  1. LAO-TSÉ. Tao Te Ching: o livro que revela Deus. São Paulo. Martin Claret. 2003. p. 25.
  2. BLOFELD, J. Taoismo: o caminho para a imortalidade. Tradução de Gílson César Cardozo de Souza. São Paulo. Editora Pensamento. p. 18.
  3. LAO-TSÉ. Tao Te Ching: o livro que revela Deus. São Paulo. Martin Claret. 2003. p. 37.
  4. WILKINSON, P. O livro ilustrado das religiões: o fascinante universo das crenças e doutrinas que acompanham o homem através dos tempos. Tradução de Margarida e Flávio Quintiliano. São Paulo. Publifolha. 2001. p. 70,71.
  5. BLOFELD, J. Taoismo: o caminho para a imortalidade. Tradução de Gílson César Cardoso de Souza. São Paulo. Pensamento. p. 64.