Socialismo no Século XXI/Capítulo 3

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Entre Lenin e Stalin, estima-se que 18 milhões de pessoas foram assassinadas pelo regime comunista da ex URSS. Castro deve ter assassinado pelo menos 19 mil compatriotas que ousaram se opor à sua ditadura sangrenta. Já na Ásia, não se possui estimativa próxima da verdade do número de execussões comandas por Pol Pot, Ho Chi Min, e Mao Tse Tung, mas não ficam abaixo dos 30 milhões, sem contar as mortes causadas pela desnutrição e doenças típicas de países paupérrimos.

Quando sua região natal foi assolada por uma fome provocada por uma seca, Lenin, ainda adolescente, escreveu em seu diário que a fome era boa, porque destruiria a confiança dos camponeses no czar.

Muito mais tarde, quando já era tirano da Rússia, quando quase toda a Rússia foi assolada por uma fome, Lenin recusou a ajuda em alimentos oferecida por outros países, condenando assim milhares de pessoas (em sua maioria crianças) à morte ou ao canibalismo.


Rekopis chopin.jpg Esta página é somente um esboço.
Ampliando-a você ajudará a melhorar o Wikilivros.