Retórica e argumentação/Método de argumentação Nyåya

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Nyåya consiste em uma corrente de pensamento indiana fundada por Gautama (c. 200 E.C.) cujo enfoque é em questões referentes ao conhecimento: epistemologia, percepção, inferências, argumentação, erros de raciocínio etc. Vejamos como alguns dos ensinamentos Nyåya podem nos ajudar a nos tornar argumentadores melhores.

A escola de pensamento Nyåya prescrevia que os argumentos fossem divididos em cinco partes:

  • pratijña: Declarar a tese a ser defendida.
  • hetu: Razão que justifica a tese.
  • udaharaa: Regra geral que legitima a relação entre razão e tese, acompanhada de exemplos positivos e negativos.
  • upanaya: Reiterar a razão para aplicar a regra geral.
  • nigamana: Concluir a tese.

Exemplo:

  • pratijña: Há fogo na colina.
  • hetu: Pois há fumaça.
  • udaharaa: Onde há fumaça, há fogo; tal como em uma cozinha, mas não como em um lago.
  • upanaya: Pode-se ver que há fumaça na colina.
  • nigamana: Portanto há fogo.

Phakkika-sastra (Erros de raciocínio ou argumentação)[editar | editar código-fonte]

A escola de pensamento Nyåya classificou as falácias em cinco categorias:

  • savyabhicara (inconclusivo): O hetu não fornece razão suficiente para a tese. Ex: ‘Jéssica passou por aqui, pois eu sinto seu perfume’. Outras pessoas além de Jéssica podem utilizar o mesmo perfume.
  • viruddha (contraditório): O hetu fornece razão para algo inconsistente com a tese. Ex: ‘Ivanhoé não é corajoso, pois ele vai muito bem armado para as batalhas’. Bem ou mal armado, participar de batalhas é sinal de coragem.
  • prakaranasama (controverso): O hetu fornece uma razão sem qualquer relação com o pratijña. Ex: ‘Este xampu deve ser bom, pois na propaganda há mulheres lindas e famosas defendendo seu uso’.
  • sadhyasama (contraquestionado): Existe forte evidência contrária ao hetu. Ex: ‘Jerônimo deve ser genial, pois ele tem o lobo frontal avantajado’. Acontece que a frenologia (determinação da personalidade pelas medidas do crânio) já foi refutada pela ciência.
  • kalatia (desbalanceio): Apesar do hetu oferecer razão para a tese, existe evidência ainda mais forte para a tese contrária. Ex: ‘Bianca deve ser uma pessoa inteligentíssima, pois foi muito bem na prova de matemática’. Acontece que Bianca só foi bem em uma matéria e reprovou em todas demais.