Red Book - Vestibular/Geografia/Mundo Contemporâneo

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Mundo contemporâneo

  • Principais transformações políticas, econômicas e sociais ocorridas a partis da segunda metade do século XX
  • Antiga Ordem Mundial (1945 - 1991) ou (1947 - 1989)
  • Nova Ordem Mundial (1991 - )

Antiga Ordem Mundial[editar | editar código-fonte]

  • Antecedentes:
    • Conferência de Bretton Woods (jul/1944)
      • Montagem do Sistema Financeiro Internacional.
        • Dólar estadunidense como unidade monetária internacional
        • Criação do FMI e do BIRD
    • Conferência de São Francisco (jun/1945)
      • Criação da ONU
        • Assembléia Geral - 192 países
        • Conselho de Segurança - 15 países
          • 10 membros rotativos, 5 permanentes (poder de veto): E.U.A., Rússia, China, Reino Unido , França.
    • Internacionalização do capital ( a partir de 1950)
      • A expansão mundial do capital liderada por transnacionais
        • Conseqüências
          • Mundialização da economia
          • Maior interdependência econômica entre os países
          • Formação dos NICs (Novos países industrializados)
          • Nova Divisão do Trabalho
  • Ordem Mundial Bipolar
    • Bipolaridade social e econômica (conflito Norte x Sul)
    • Bipolaridade política e ideológica ( conflitos Leste x Oeste)
Países do Norte (centrais ou desenvolvidos) Países do Sul (periféricos ou subdesenvolvidos)
  • E.U.A., Canadá, Europa, Japão, Austrália, N.Zelândia
  • 23% da população; 80% da economia mundial
  • elevado desenvolvimento econômico, financeiro e tecnológico
  • elevado padrão de vida
  • América, África, Ásia (exceção ao Japão)
  • 77% da população mundial; 20% da economia mundial
  • elevada dependência econômica, financeira e tecnológica
  • elevada desigualdade social e baixo padrão de vida
Países do Leste (socialistas) Países do Oeste (capitalistas)
  • Bloco sob liderança da U.R.S.S.
  • Aliança supranacional (Pacto de Varsóvia)
  • 34% da população mundial; 25% da economia mundial
  • estatizada e planificada
  • social > visava uma sociedade sem classes
  • politica > monopartidária (p.comunista)
  • Bloco sob liderança dos E.U.A.
  • Alianças supranacionais: OTAN e OCDE
  • 66% da população mundial e 75% da economia mundial
  • economia > privada e de mercado
  • sociedade > sociedade dividida em classes
  • politica > pluripartidária

Nova Ordem Mundial[editar | editar código-fonte]

  • Antecedentes: A crise e o colapso do "socialismo real" ( década de 1980)
    • 1985-1991: A Era Gorbachev
    • 1986 - 1990: O fim da "cortina de ferro"
      • Transição para o capitalismo dos países do bloco socialista europeu.
    • 1989 - 1990: Queda do muro de Berlim (1989) e reunificação da Alemanha (1990)
    • 1991: O fim do pacto de Varsóvia, da Comecon, e da U.R.S.S..
  • Principais características da Nova Ordem Mundial
    • Unipolaridade política e militar: presença de uma única superpotência militar (E.U.A.)
    • Multipolaridade econômica: três grandes pólos econômicos definidos: E.U.A. (dólar), União Européia (euro), Japão (yen, 円)
      • Sub-pólos "BRIC": Brasil, Rússia, Índia, China.
    • Regionalização da economia: formação dos blocos econômicos
      • tipos de bloco:
      • Novo padrão demográfico mundial
        • desaceleração do crescimento demográfico mundial
        • O envelhecimento da população mundial
        • acelerada urbanização
        • intensificação das migrações internacionais
      • Globalização: intensificação dos processos de abertura e de integração da economia mundial, lideradas pelas empresas transnacionais, facilitada pela revolução técnico-científica
        • Intensificação dos fluxos comerciais, financeiros, tecnológicos de serviços e de informação
        • Desenvolvimento e expansão da revolução tecno-científica "aniquilação do espaço pleo tempo"
        • Predomínio do neoliberalismo, abertura econômica e a retirada da atuação do Estado na economia
        • Desenvolvimento de uma nova estrutura produtiva:
          • Aquisição e fusão de empresas
          • maior mobilidade territorial das transnacionais
          • as novas tecnologias poupadoras de mão-de-obra.
          • terceirização da produção
        • intensificação da exclusão social e do desemprego (conjuntural/estrutural)
      • Nacionalismo
      • Questão ambiental
        • intensificação dos desequilíbrios ambientais
        • Os principais problemas ambientais do séc XXI: intensificação do efeito estufa, questão da água, lixo urbano e desertificação
        • priorizar o desenvolvimento sustentável