Raças de cães/Dogue Alemão

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikibooks-logo-pt.svg Este livro ou módulo precisa ser formatado segundo o modelo wiki e/ou organizado conforme as convenções do Wikilivros. (discuta)
Por favor ajude a formatar este módulo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação.

Temperamento

O adulto é normalmente calmo, sendo muito amistoso com os conhecidos, porém desconfiado e por vezes agressivo para com os estranhos. Como foi também usado como cão boiadeiro no passado, é usado como cão de guarda com sucesso, protegendo os donos. Em casos de desvio de temperamento, podem ser demasiadamente medrosos. Algumas características são genéticas e outras influenciadas pela aprendizagem na infância. Muitas das atitudes demonstradas em adulto são apreendidas no convívio social e no treino. Isto significa que muito do que o Dogue Alemão é depende unicamente do dono.

O Dogue Alemão é um verdadeiro amante do lar, da família e da vida confortável. Tem um temperamento estável e uma atitude calma. Apesar de grande e forte é também sensível e dependente do dono. Ao contrário de outras raças o Dogue Alemão está sempre ao seu lado.

É um cão que tenta sempre alterar as regras que lhe são impostas. Exige por isso firmeza e coerência. Se formos condescendentes numa situação, ele vai requerer a mesma indulgência da próxima vez. É um cão 100% de casa. Gosta do ambiente familiar e de cama macia e fofa. Preferência o sofá!

Alimentação

De uma maneira geral, o Dogue Alemão deve ser alimentado exclusivamente com ração seca. Existem excelentes rações no mercado que permitem excluir qualquer suplemento nutricional para os cães em idade adulta.

Até 1980, as rações tinham como principal objetivo fornecer alimento bruto. A partir do ano 2000, e após grandes desenvolvimentos, os principais fabricantes de ração apresentam um leque de produtos vocacionados para os diferentes tamanhos de cães, e dentro destes, adaptados a cada raça, nível de atividade, idade do animal e mesmo em função do seu estado fisiológico.

Atrevemo-nos mesmo a afirmar que hoje não é possível eleger a melhor ração para o Dogue Alemão, dada a extensa oferta de qualidade que o mercado apresenta. Contudo vamos tentar dar uma ideia do que entendemos ser a via mais correta na alimentação de um Dogue Alemão, tendo como base a nossa experiência e um estudo de uma conhecida marca de rações.

1ª fase - Nos primeiros 8 meses, o Dogue Alemão atinge 90% do seu tamanho final em adulto, necessitando por isso de uma ração apropriada. Para esta fase, as principais marcas recomendam rações com a designação "Puppy".

2ª fase - O tamanho final só é atingido por volta dos 24 meses. Dos 8 aos 24 meses o dogue Alemão entra na fase "júnior". Aqui a sua massa muscular vai crescer 50% i.e. teoricamente um exemplar na idade adulta atinge 1,5 vezes o peso que possuí com 8 meses. Para esta fase deve ser administrada uma ração do tipo "Júnior".

3ª fase - Esta fase é normalmente atingida aos 24 meses. O Dogue Alemão atingiu o tamanho final e deve ser alimentado com uma ração do tipo "Adult" especial para cães de raça gigante.

Convém referir que dentro desta fase podemos ter que decidir por uma ração "normal", "Energy" se o animal é sujeito a um elevado desgaste calórico, ou "Light" em casos de manifesta obesidade. O veterinário será sempre a pessoa ideal para o aconselhar.

Características físicas Seu nível de obediência é médio e a agilidade alta. Tem uma necessidade média de exercícios. Late pouco e vive em média 12 anos.

Seu relacionamento com crianças é ótimo, bem como com os donos; quanto a estranhos, relaciona-se bem com eles desde que devidamente apresentados . Com outros cães o relacionamento é mais difícil com os machos e bom com as fêmeas, caso não sejam dominantes. O casal relaciona-se otimamente.

Problemas comuns á raça

Torção gástrica – Caracterizada pela rotação do estômago sobre o seu eixo quando há um grande aumento do seu volume. O cão fica ofegante, com muitos gases, estufa rapidamente e pode morrer em poucas horas.

Megaesôfago – Possivelmente de origem hereditária, é provoca acúmulo dos alimentos no esôfago e provoca a dilatação do órgão. Neste caso, o cão regurgita com frequência, apresenta nítido desconforto após as refeições, perde peso e está sempre com fome , podendo até morrer por inanição e pneumonia.

Higromas – Provocado normalmente por excesso de peso, faz com que apareçam bolsas flácidas e inflamação nas articulações do cotovelo, principalmente se o cão se deita sobre superfícies muito duras, que atritam os ossos. Para evitar a ocorrência, o dono deve acompanhar com rigor a alimentação do cão a fim de que ele não engorde de forma exagerada.

Calos – São uma proteção das articulações ao atrito, provocado principalmente pelos pisos de cimento e aparecem devido ao grande peso dos Dogues. Deve-se evitar que o cão durma em camas duras.

Osteodistrofia hipertrófica – perda de apetite, febre alta, inchaço das articulações e dificuldade de locomoção, causado, aparentemente pelo excesso de cálcio e, principalmente em filhotes.

Dermatite – O tipo mais registrado no Dogue é a seborréia, com descamação da pele, que pode estar muito oleosa ou muito ressecada.

Também há relatos de displasia coxo-femural (encaixe errado do fêmur na bacia, causando dores e dificuldade de movimentação), porém com pequena frequência.

SAÚDE

VACINAS Para que nosso cachorrinho tenha uma vida plena, devemos antes de tudo prevenir doenças. O veterinário irá orientá-lo e fará as primeiras imunizações, a vacinação protegerá o animal de várias doenças. Os cachorros devem ser vacinados de acordo com o seu clínico. Será necessário um reforço anual de todas as vacinas, para mantê-lo sempre imune. Não leve seu filhote para passear antes que receba todas as doses de vacina, pois poderá contrair doenças com facilidade, ele não estará ainda imunizado e existem doenças que são graves como a cinomose e a parvovirose.

PASSEIOS Evite sair à rua nos horários quentes; escolha o começo da manhã ou o entardecer.

BEBIDA A água para consumo deve ser limpa, mantenha o bebedouro sempre à sombra e cheio. Normalmente usamos baldes já que nosso amigo ficará muito grande para os bebedouros convencionais.

VERMES Parasitas Internos Os vermes são frequentemente encontrados nos cachorros, por isso é necessário fazer exames de fezes periódicos, seguidos de tratamento prescrito pelo veterinário. Os parasitas causam debilidade, podem causar distenção abdominal, diarreia, emagrecimento, anemia e, dependendo do verme, até a morte.

Parasitas Externos São as pulgas, piolhos, carrapatos e ácaros. Causam grande incômodo para o animal, além disso, carrapatos contaminados transmitem Babesiose e a Erlichiose, doenças que podem levar a morte. As pulgas ingeridas podem contaminá-los com tênias. Utilizamos normalmente produtos que evitam as pulgas e carrapatos, como, por exemplo, Front Line e outros.

SARNA As sarnas são provenientes dos ácaros. O cão é infectado por três tipos diferentes: otodécica, demodécica e sarcóptica. Existem no mercado produtos que matam esses parasitas. Para a eliminação total é preciso também combatê-los no ambiente. É importante não utilizar fêmeas portadoras de sarna demodécica, ou mesmo de linhagens que já apresentaram a sarna. Mesmo assim é praticamente impossível dizer, com certeza, que determinado animal não irá apresentar sinais da mesma em algum momento de stress em sua vida. O criador deve sempre evitar que animais que possuam defeitos ou características indesejáveis continuem como reprodutores. Esses animais são companheiros maravilhosos, mas não devem ser utilizados como reprodutores.

BANHOS

Filhotes Não dê banho antes de completar o ciclo de vacinação. Antes desse período o filhote não estará totalmente imunizado e poderá adoecer. O que você pode fazer é uma higienização, usando água morna e vinagre e com auxílio de um pano embebido nessa solução limpa-se o pelo do animal e sua genitália, depois seque-o e limpe suas orelhinhas com algodão umidecido em álcool (sem excesso de álcool para que não escorra para dentro da orelha). Faça essa higienização em dias quentes e nos horários de pico do sol. Para os cachorros com mais de 4 meses também devemos escolher dias quentes para o banho, mas este poderá ser completo. Não permita que entre água nas orelhas, para evitar a otite (inflamação do ouvido), tapando-as com chumaços de algodão.

Adultos É dado de acordo com a necessidade, pois a pele do cachorro possui glândulas sebáceas que proporcionam ao corpo uma proteção gordurosa, defendendo-o contra o calor e o frio.

ESCOVAÇÃO A escovação deve ser feita com a maior frequência possível para que sejam removidos pelos e células mortas. Faça primeiro no sentido contra o pelo e depois a favor, usando uma escova própria para a pelagem do cão. Fazendo isso ficará sempre brilhante.

UNHAS As unhas costumam crescer muito nos cachorros que vivem dentro de casa. É muito importante cortá-las, para que não machuquem o animal e também este não arranhe ninguém. Esta operação só deverá ser feita por veterinários ou pessoas capacitadas. Unha excessivamente grande também influencia na movimentação do animal e pode causar dor e inflamação.

PATAS Um ponto importante do Dog Alemão são seus pés. Esses devem ser sempre observados, no clima seco e frio podem apresentar ressecamento e rachaduras, o que pode ser facilmente tratado com a utilização de um creme hidratante (de preferência sem cheiro) e aplicado sem excesso.

CALOS O Dog Alemão tem a tendência de ter calos nos cotovelos das patas dianteiras, patas traseiras, e na lateral do corpo. Isso ocorre porque são muito pesados e às vezes não deitam, “desmontam” e batidas constantes nos cotovelos podem ocasionar calos e inchaços. Para amenizar a situação utilizamos tapetes de borracha especiais e evitamos que o cão deite fora deles. Também utilizamos uma mistura de Hipoglós, creme hidratante e aderogil gotas. Passamos nas áreas propensas aos calos duas vezes por dia. Isso evita a formação dos mesmos. Deve-se cuidar dos calos a partir da infância, pois a tendência natural é que os mesmos apareçam. Dá trabalho mas podem ser evitados.

AMBIENTE É importante que o cão viva em uma área em que possa tomar sol, mas esse deve ser dosado de forma que ele não fique exposto todo o tempo. A área deve ser limpa, se sua área é gramada tanto melhor. Se tiver piscina cuide de colocar uma escada especial para que seu cão consiga sair caso caia nela (não se esqueça de ensiná-lo a usá-la). Em nenhuma hipótese o cão deve viver confinado, isso causará todo tipo de “desvio” incluindo problemas ósseos e de comportamento.

EXERCÍCIOS

O cão deve ser incentivado a se exercitar já que o Dog Alemão tem uma “preguiça incansável”. O exercício deve ser dosado evitando-se os excessos e principalmente os pulos.

Dimensões[editar | editar código-fonte]

  • Macho: 61 a 68 cm na cernelha.
  • Fêmea: 60 a 65 cm na cernelha.

Cores[editar | editar código-fonte]

Possui uma grande variedade de cores e de marcações que incluem desde o arlequim, com suas manchas pretas exibidas sobre fundo branco, até os tigrados com listras pretas sobre um fundo dourado, os azuis (cinza azulado), os pretos e os dourados, sendo que muitos criadores atribuem esta variedade às atividades anteriores que o Dogue desempenhava.