Programação em GUI/Widgets

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A unidade básica de um programa com interface gráfica se chama widget, termo em inglês.

Widgets podem ser janelas, botões, menus, ícones, barras de rolagem, etc.

Um programa deve definir uma hierarquia de widgets, na qual alguns widgets estão subordinados a outros. Normalmente, todos os widgets são transitivamente subordinados a um widget principal, mas existem exceções: o programa pode gerar aplicativos separados do seu widget principal.

Trabalhar com vários widgets é a principal diferença entre um programa GUI e um programa normal. No último caso, o programador procura sempre saber qual ponto do programa está sendo executado; no programa GUI, é o sistema gerenciador de janelas que escolhe qual parte do programa (ou seja, qual parte de qual widget) está sendo rodado.

A "conversa" entre os diversos widgets usualmente é feita de forma indireta. Widgets disparam mensagens indicando as ações executadas sobre ele, e estas mensagens são recebidas pelos outros widgets para efetuar as ações desejadas.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Qt demo 1.png
Swing demo 1.png
Tkinter demo 1.png

Os exemplos mostram um widget raiz, com vários widgets subordinados a ele. Normalmente, estes widgets aparecem dentro da caixa que define o widget raiz.

Exemplos em outras línguas:

Lista de widgets[editar | editar código-fonte]

Segue uma lista de widgets. Como a maioria das linguagens de programação usam o inglês como língua padrão, os nomes dos widgets estão listados nesta língua.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikipedia
A Wikipédia tem mais sobre este assunto:
Widgets