Português para estrangeiros/Modo indicativo (parte 1)

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Modo indicativo - parte 1 (Indicative mood - part 1)
Esta página precisa de tradução! Dê a sua contribuição!
Agora iniciar-se-á o nosso estudo sobre o predicado verbal. O predicado verbal, diferente do predicado nominal, é o período onde o sujeito exerce uma ação, e não um estado. Os verbos, como já sabemos, são as palavras que designam a ação e o estado. Os verbos podem aparecer:
  • no modo indicativo (exprime uma simples ação);
  • no modo subjuntivo (indica hipótese, dúvida);
  • no modo imperativo (indica uma ordem);
  • nas formas nominais (formam tempos compostos).
Primeiramente estudaremos o modo indicativo. Ele é dividido em:
  • Pretérito perfeito;
  • Pretérito mais-que-perfeito;
  • Pretérito imperfeito;
  • Presente;
  • Futuro do presente;
  • Futuro do pretérito.
Neste momento, veremos as formações de três tempos verbais, o pretérito imperfeito, o presente e o futuro do presente. Os verbos sofrem flexão na mudança de tempo verbal, dependendo da conjugação. Para sabermos qual é a conjugação do verbo, precisamos saber como é o infinitivo impessoal deste verbo.
O infinitivo impessoal apresenta quatro formas: as terminações -ar, -er, -ir e -or (a conjugação -or é irregular)
Antes de aprendermos as flexões, é importante saber dividir os verbos em morfemas:
  • Radical - é a parte do verbo que não muda nas flexões;
  • Desinência - é a flexão do verbo
  • Vogal temática - é a vogal encontrada na desinência do infinitivo impessoal, ou seja, a, e, i ou o.
  • Tema - é a junção do radical + vogal temática. No infinitivo impessoal, basta retirar o -r final.
Exemplo. Verbo saber:
  • Radical - sab;
  • Desinência - er;
  • Vogal temática - e
  • Tema - sabe
Pretérito imperfeito
O pretérito imperfeito indica uma ação inacabada, rotineira, que não se sabe quando ocorreu ou acabou. Veja como se forma a conjugação deste tempo, abaixo um exemplo de cada etapa da formação (verbos jogar, viver e abrir):
  • Após o radical, acrescenta-se a vogal temática, formando o tema. Na conjugação -er, a vogal temática será i. Na conjugação -ar e -ir, a vogal temática não muda:
-ar: jog + a
-er: viv + i
-ir: abr + i
  • Na conjugação -ar acrescenta-se o termo eufônico v após o tema. As demais conjugações não possuem termos eufônicos:
-ar: joga + v
-er: vivi
-ir: abri
  • Agora flexionaremos o verbo em pessoa e número. Nas pessoas do singular (eu, tu, ele e pronomes de tratamento do singular) e na primeira e terceira do plural (nós, eles e pronomes de tratamento do plural) acrescenta-se a:
-ar: jogav + a
-er: vivi + a
-ir: abri + a
  • Agora basta acrescentar a desinência do número e da pessoa (1ª pessoa do songular = eu, 2ª pessoa do singular = tu, 3ª pessoa do singular = ele e pronomes de tratamento no singular, 1ª pessoa do plural = nós, 3ª pessoa do plural = eles e pronomes de tratamento no plural):
1ª pessoa do singular: a conjugação está pronta (jogava, vivia, abria)
2ª pessoa do singular: + s (jogavas, vivias, abrias)
3ª pessoa do singular: a conjugação está pronta (jogava, vivia, abria)
1ª pessoa do plural: + mos (jogávamos, vivíamos, abríamos)
3ª pessoa do plural: + m (jogavam, viviam, abriam)
  • Na segunda pessoa do plural (vós) não acrescenta-se a, mas sim, eis:
-ar: jogáveis
-er: vivíeis
-ir: abríeis
  • Na primeira e segunda pessoa do plural (nós e vós), coloca-se o acento agudo sobre a vogal imediatamente anterior à desinência.
Presente
O presente apresenta um fato no presente do enúnciado. Pode ser no presente do passado, no presente cronológico ou no presente do futuro. As desinências para os números e as pessoas são:
  • Na primeira pessoa do singular (eu), acrescenta-se o após o radical:
-ar: jogo
-er: vivo
-ir: abro
  • Na primeira e segunda pessoa do plural (nós e vós) acrescenta-se mos e is, respectivamente, sem alteração da vogal temática. Na segunda pessoa do plural na conjugação -is não há duplicação da letra i:
-ar: jogamos, jogais
-er: vivemos, viveis
-ir: abrimos, abris
  • Na segunda e terceira pessoa do singular (tu, eles e pronomes de tratamento no singular) e na terceira pessoa do plural (eles e pronomes de tratamento no plural) acrescenta-se após o radical a vogal temática. Na conjugação -is a vogal temática é e. Nas demais conjugações, não há mudança da vogal temática:
-ar: jog + a
-er: viv + e
-ir: abr + e
  • O restante da desinência nestas pessoas é idêntica a do pretérito imperfeito:
2ª pessoa do singular: + s (jogas, vives, abres)
3ª pessoa do singular: a conjugação está pronta
3ª pessoa do plural: + m (jogam, vivem, abrem)
Futuro do presente
O futuro do presente apresenta fatos futuros em relação ao enúnciado. A conjugação do futuro do presente é a mais simples de todas:
  • Após o infinitivo impessoal, acrescenta-se a desinência. Não há alteração da vogal temática:
1ª pessoa do singular: + ei (jogarei, viverei, abrirei)
2ª pessoa do singular: + ás (jogarás, viverás, abrirás)
3ª pessoa do singular: + á (jogará, viverá, abrirá)
1ª pessoa do plural: + emos (jogaremos, viveremos, abriremos)
2ª pessoa do plural: + eis (jogareis, vivereis, abrireis)
3ª pessoa do plural: + ão (jogarão, viverão, abrirão)
Faça exercícios sobre modo indicativo (parte 1) aqui.