Português/Classificação das palavras/Numerais

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Adjetivos Capítulo XIII - Série Morfologia  Pronomes
Books-aj.svg aj ashton 01f.svg
O wikilivro Introdução à língua portuguesa possui uma versão simplificada deste assunto: Numerais

Numeral é a palavra que qualifica os seres em termos numéricos, isto é, que atribui quantidade aos seres ou os situa em determinada sequência.

Observações: Não confundir numeral com plural e com o artigo indefinido

Tipos[editar | editar código-fonte]

Cardinais - Expressam a quantidade exata de seres:

  • Duzentas pessoas se manifestaram.
  • Na verdade, ocorreu só após passarem quarenta dias.

Ordinais - Expressam ideia de ordem, de posição em uma determinada série:

  • Quem chega primeiro, consegue comprar os ingressos.
  • Estamos no terceiro milênio.

Multiplicativos - Expressam ideia de multiplicação, indicando quantas vezes a quantidade foi aumentada:

São muito usados no âmbito matemático. Apenas duplo, dobro e triplo são de uso corrente, os demais pertencem à linguagem erudita. Em seu lugar, usa-se o cardinal seguido da palavra vezes: cinco vezes, sete vezes, treze vezes.

  • Doze é o dobro de seis.
  • Às vezes, as palavras possuem duplo sentido.
  • Gastamos o triplo do que costumamos.

Fracionários - Expressam ideia de divisão, de fração, indicando em quantas vezes a quantidade foi dividida:

Embora sejam muito usados na matemática, também se verifica seu uso em linguagem do dia a dia e na área administrativa e financeira. Apresentam as formas próprias meio, metade e terço. Os demais são expressos pelo numeral ordinal correspondente, quando se trata de um só radical (quarto, sexto, oitavo, nono), pelo cardinal correspondente seguido da palavra avos, quando se trata de forma composta (quinze avos, dezesseis avos, vinte e quatro avos, cento e treze avos). Com exceção de meio, os numerais fracionários vêm antecedidos de um cardinal, que designa o número de partes da unidade: dois terços, três quaertos, cinco sextos, sete oitavos, oito nonos, nove décimos.

  • Metade do que tínhamos, ganhamos por sorte.
  • O atleta ganhou por um décimo de segundo.
Observações:
  • Todos os numerais concordam com o nome, exceto os multiplicativos que sempre são masculinos.
  • Geralmente os multiplicativos vêm precedidos de artigos, os fracionários é opcional o uso.

Escalas de numeração[editar | editar código-fonte]

Existem dois sistemas de numeração, o curto e o longo. Na língua portuguesa, podemos encontrar os dois tipos, o sistemas de numeração longa em Portugal e de numeração curta no Brasil. A diferença é que no sistema de numeração curto há três classes por ordem, e no longo há quatro classes por ordem (exceto na simples e nas dos milhares). Veja:

Numeral Leitura Ordem
1 000 000 um milhão dos milhões
10 000 000 dez milhões dos milhões
100 000 000 cem milhões dos milhões
1 000 000 000 um bilhão (Brasil), mil milhões (Portugal) dos bilhões (Brasil), dos milhões (Portugal)
10 000 000 000 dez bilhões (Brasil), um bilião (Portugal) dos bilhões (Brasil), dos biliões (Portugal)

É importante notar que na escrita das nomenclaturas das ordens, a partir da terceira, no português do Brasil escreve-se com h, e no português europeu com i (bilhões ≠ biliões).

Nomenclatura dos cardinais[editar | editar código-fonte]

Cada algarismo representa uma classe (unidade da ordem, dezena da ordem ou centena da ordem). Ordem é cada parte do número que possui nomenclatura especial: simples (sem nomenclatura), milhares, milhões, bilhões, trilhões, quatrilhões, pentilhões, etc

Os numerais cardinais possuem uma forma de escrita, que pode variar em algumas regiões:

Números com uma ordem
  • 1 - Entre a dezena, centena e unidade, sempre haverá a conjunção e (exceto números entre 11 e 19 e divisíveis por 10);
  • 2 - As classes nulas não possuem nomenclatura, ou seja, não há conjunção para introduzi-las (os números divisíveis por 10 - obviamente, todos possuem ao menos uma classe nula - possuem nomenclatura);
Números com mais de uma ordem
  • 3 - As ordens nulas (zero centenas, zero dezenas e zero unidades) não possuem nomenclatura;
  • 4 - A partir da decomposição de ordens do número (cada ordem segue a regra 1 e 2), os colocamos lado a lado, do maior ao menor;
  • 5 - Separamos as ordens uma da outra;
  • 6 - Para números com até duas ordens, colocamos a conjunção e, separando-as. Esta regra não aplica-se a números em que existe centenas na ordem simples, exceto se houver apenas a centena e não houver as dezenas e unidades;
Números com duas ou mais ordens não-nulas
  • 7 - Introduzimos cada ordem por vírgula (cada ordem segue as regras 1 e 2).
  • 8 - A ordem simples e a ordem dos milhares podem seguir as regras 3, 4, 5 e 6. As demais, a regra 7.

Quadro de numerais[editar | editar código-fonte]

Crystal Clear app xmag.png Ver módulo: Tabela de Numerais

Semântica[editar | editar código-fonte]

Os numerais possuem duas funções:

  • Numerais substantivos: são aqueles que podem substituir outros substantivos, os numerais coletivos;
  • Numerais adjetivos: são aqueles que modificam o substantivo, dando uma quantidade ou uma parte, são os demais.

Flexão do numeral[editar | editar código-fonte]

Cardinais - Variam em gênero os cardinais um, dois e centenas de duzentos em diante: um / uma, dois / duas, trezentos / trezentas.

Milhão, bilhão, trilhão etc. variam em número: milhões, bilhões, trilhões etc. Os demais são invariáveis

Ordinais - Todos variam em gênero e número: terceiro / terceira / terceiros / terceiras, centésimo / centésima / centésimos / centésimas

Multiplicativos - Invariáveis com função substantiva. Exemplo: Arrecadou-se o triplo dos impostos relativos ao do ano passado e liquidou-se o dobro da dívida do mês passado.

Com função adjetiva, variam em gênero e número. Exemplo: Bebi dois copos triplos de suco e três copos duplos de leite.

Fracionários - Variam em gênero e número: um terço / dois terços, uma terça parte / duas terças partes. Exemplo: Gastei dois terços do salário em remédios e tarefas diárias.

Coletivos - Variam em número: duas dúzias / três dezenas / quatro centenas / cinco séculos / seis milênios / sete hectares / oito novenas / nove resmas / dez quarentenas / onze lustros / doze quinquênios.

Emprego dos numerais[editar | editar código-fonte]

Na indicação de papas, reis, imperadores, séculos, capítulos e partes de uma obra, quando se usam algarismos romanos depois do substantivo, usa-se o ordinal até dez e o cardinal de onze em diante.

Exemplos: Dom Pedro I (primeiro) / Dom João VI (sexto) / Felipe II (segundo) / João Paulo II (segundo) / Henrique VIII (oitavo) / Pio X (décimo)

João XXIII (vinte e três) / Bento XVI (dezesseis) / Luís XV (quinze) / Capítulo XIX (dezenove) / Século XXI (vinte e um)

Quando o algarismo romano vem antes do substantivo, a leitura será sempre como ordinal.

Exemplo: III Salão do Automóvel (terceiro) / IV Feira Literária (quarta) / VII Feirão da Casa Própria Caixa (sétimo) / V Encontro de Casais com Cristo (quinto)

Na indicação de artigos, incisos, parágrafos, circulares, avisos, leis, decretos e portarias, ou seja, em linguagem jurídica, usa-se o ordinal até nove e o cardinal de dez em diante, em síntese, textos e documentos oficiais.

Exemplos: Artigo 2 (segundo) / Inciso 8 (oitavo) / Parágrafo 6 (sexto) / Artigo 10 (dez) / Inciso 18 (dezoito) / Parágrafo 34 (trinta e quatro)

Na indicação de páginas, folhas, casas, apartamentos, cabines de navio, poltronas de cinema etc., usam-se os cardinais nas indicações comuns.

Exemplos: Apartamento 301 (trezentos e um), Casa 420 (quatrocentos e vinte), Página 250 (duzentos e cinquenta), Folha 170 (cento e setenta)

Os termos anterior, posterior, derradeiro, extremo, final, último, penúltimo, antepenúltimo, anteroposterior e outros semelhantes não se classificam como numerais, apesar de indicarem posição dos seres: são adjetivos.

Os cardinais catorze, dezesseis, dezessete, dezenove, bilhão e trilhão admitem as formas quatorze, dezasseis, dezassete, dezanove, bilião e trilião.

Os ordinais septuagésimo, trecentésimo, seiscentésimo, septingentésimo e nongentésimo admitem as formas setuagésimo, tricentésimo, sexcentésimo, setingentésimo e noningentésimo.

Porém, não existem as formas octagésimo e cincoenta. O uso de 'hum mil' em preenchimento de cheques é exclusivo para sistema financeiro e prática bancária, apesar de 'hum' ser uma interjeição, o uso de 'hum' evita a transformação do um na palavra cem.

Na linguagem jurídica, o numeral aparece flexionado: a folha trinta e uma, a folha vinte e duas.

Não devemos abusar do emprego dos algarismos romanos. Nomes de logradouros públicos devem trazer algarismos arábicos. Ex.: Rua 15 de Novembro (e não Rua XV de Novembro), Avenida 11 de Agosto (e não Rua XI de Agosto). Observe que ninguém usa: Rua I de Maio, Avenida VII de Setembro, Largo II de Julho, Praça XXXI de Março.

A expressão meia dúzia (também reduzida a meia) substitui o cardinal seis, principalmente em números de telefone.

A forma fracionária duodécimo é de uso normal, na linguagem administrativa, nas áreas em que a distribuição orçamentária se processa por parcelas mensais.

Como em certos jogos, as cartas, pontos ou pedras são designados pelas palavras ás, duque, quadra, quina e terno, a forma ás, equivalente a primeiro, passou a designar os campeões, especialmente dos esportes.

Certos ordinais, frequentemente usados para expressar qualidades, tornaram-se verdadeiros adjetivos: de primeira categoria, de segunda qualidade.

A forma reduzida primo, de primeiro, é usada no substantivo composto obra-prima, para indicar graus de parentesco (primos) e na matemática (números primos).

Usa-se cento na designação dos números entre cem e duzentos, precedido de artigo, com valor de substantivo e na expressão cem por cento.