O saber popular e as plantas medicinais/REGISTRO DAS RECEITAS A PARTIR DO SABER POPULAR DE MARIA ROSA, NA COMUNIDADE RURAL DE CHAPÉU DO SOL NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA DO OESTE - PR

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< O saber popular e as plantas medicinais
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta parte do trabalho dedica-se a um breve registro trazendo receitas desenvolvidas e utilizadas principalmente por pessoas que vivem no meio rural e utilizam-se do saber popular, por exemplo, o uso das plantas como alternativa para realizar a cura. Além disso, essas pessoas carregam em suas trajetórias muitos outros saberes que vamos estar trazendo também para este espaço.

1.ALIUM[editar | editar código-fonte]

Cabeças de alho.

Maria Rosa: “Este extrato de alho eu aprendi fazer com as mulheres do clube de mães aqui da minha comunidade e com meu papai (falecido). Mas naquela época com meu pai, eu era muito nova e não me recordo direito. Com as mulheres ensinando, na hora me lembrei”.

Ingredientes: Alho e álcool de cereal.

Modo de preparo: Descascar o alho, esmagá-lo e colocar num recipiente de vidro (pode ser vidro de conserva).

Preencher 50% do vidro com alho e o restante completar com o álcool.

Deixar em repouso por um período de 10 a 13 dias em local escuro. Depois desse período, coar e estará pronto para uso.

Indicação: fortalecimento da imunidade, atua como agente antiviral, combate gripes, febres, resfriados e outros.

2. COMPRESSA PARA CÓLICAS DE RECÉM-NASCIDO[editar | editar código-fonte]

Ingredientes: Cachaça canforada (para canforar a cachaça compre na farmácia as pedras de canfora).

Modo de preparo: Coloque as pedras de canfora dentro do litro, poderá utilizar duas pedras para 500 ml de cachaça. Modo de preparo: umedecer um tecido do tamanho médio (calcular pelo tamanho da barriga do bebê), em uma panela, coloque o tecido embebido com a cachaça canforada. Utilize fósforo para acender o tecido e após acender, certifique-se se o fogo passou pelo tecido todo. Abafe-o com uma tampa para deixá-lo sem oxigênio e o fogo ser apagado. Retire o tecido da panela, espere adquirir temperatura ambiente e coloque sobre a barriga da criança. Observações: cuidar a temperatura do tecido para não ocorrer queimaduras.

3. CHÁ - LABIRINTITE[editar | editar código-fonte]

Ingredientes: 1 colher (chá) de erva-doce; 1 colher (chá) de alecrim; 3 cravos-da-índia; 1 xícara (chá) de água fervente. Modo de preparo: Acrescentar água fervente sobre os ingredientes. Deixar agir entre 15-20 min. Pode ser consumido no intervalo de até uma hora.

4. EMPLASTO COM ARGILA[editar | editar código-fonte]

Ingredientes: argila e cebola (poderão ser acrescentados outros ingredientes, gengibre, batata, etc., conforme interesse da cura).

Obs. a argila deve ser coletada em mata fechada, onde não houve queimadas. Para cada procedimento, utilize uma quantidade de argila suficiente para cobrir o local da pele a ser trabalhado. Modo de preparo: rale a cebola e reserve. Em seguida coloque em um recipiente a argila e a cebola, acrescente água fervente e mexa até ficar uma massa homogenia. Quando estiver em temperatura ambiente, estará pronta. Coloque um tecido fino para proteger o local da pele (e facilitar a remoção depois) onde será feito o procedimento, espalhe com uma colher a argila pronta sobre o tecido na pele e deixe agir. A argila deve estar em temperatura ambiente suportável à pele para evitar queimaduras. Deixe agir por até 30-40 min.

5. EXTRATO DE FLOR DE LARANJEIRA[editar | editar código-fonte]

Maria Rosa: "Esse extrato eu aprendi a fazer com o médico naturalista que atendia no Sindicato dos Trabalhadores Rurais."

Ingredientes: Flor de laranjeira e álcool de cereal. Modo de preparo: Coletar as flores de laranjeira (inteiras) antes do nascer do sol. Colocar as flores higienizadas em um recipiente de vidro (pode ser de conserva), até próximo à boca do vidro, colocar o álcool até encher o recipiente. Deixar em repouso, longe de qualquer tipo de luz por um período de 13 a 15 dias e depois coar. Indicação: calmante natural. Atua no sistema nervoso, inibindo a irritabilidade, estresse, e surtos depressivos. Recomenda-se tomar diariamente até 20 gotas, poderá ser utilizado até 35 gotas, 2x ao dia se houver quadro elevado de alteração nervosa.

6. OLINA[editar | editar código-fonte]

Maria Rosa: “Esta receita foi um aprendizado que eu tive com as mulheres da pastoral da criança da comunidade e também eu ajudava colher as ervas quando o falecido papai ia fazer os remédios, ele fazia benzimentos e curas pra muitas pessoas”.

Ingredientes: 1. Camomila, 2. alfazema, 3. Artemísia, 4. endro, 5. macela, 6. carqueja, 7. cipós mil homens, 8. boldo, 9. sálvia, 10. Losna, 11. alcachofra, 12. Tenente José, 13. cidreira, 14. hortelã. (pode ser incluído outras ervas, desde que sejam amargas), cachaça ou álcool de cereal. Modo de preparo: Colher as ervas e fazer a higienização (lavar em água corrente), deixar secar ao ar livre (na sombra). Em um recipiente de preferência vido (ou garrafa pet), acrescentar cachaça de alambique ou álcool de cereal. Deixar descansar em local com sombra por um período de 10 dias. Após esse período pode ser coado e armazenado em recipiente (de preferência em um vidro escuro). Indicação: doenças do estomago e fígado - ajuda na digestão e também auxilia aos males do fígado.

7. POMADAS[editar | editar código-fonte]

(para hemorroidas) Ingredientes: cinco (cinco) colheres (chá) de cera de abelha ralada, um prato (sopa) de folhas de cipreste (cedrinho de jardim) e meio litro de azeite de oliva, ou óleo de girassol. Modo de preparo: em uma panela coloque o azeite e leve ao fogo, quando o mesmo estiver quente, frite as folhas do cipreste. Retire do fogo e espere ficar morno para coar. Em seguida, acrescente a cera de abelha e espere até derreter (se necessário volte ao fogo para derreter por completo). A pomada estará pronta, armazene em potes.

Dicas: Esse mesmo procedimento poderá ser feito com outras plantas para diversos fins, abaixo segue a relação do problema e a planta específica para tratá-lo.

Alecrim.

Problemas na pele e queimaduras – utilizar flor de Senecio inaequidens nome popular Catium;

- Picadas de inseto – utilizar flor de margarida;

- Alergias da pele – utilizar a flor de calêndula;- Dor muscular, tendinite, artrite ou artrose - utilizar alecrim ou polygala cyparissias nome pouilar gelol, arnica, ou tansagem.

Gelol.
Girassol.

8. XAROPE PARA ASMA[editar | editar código-fonte]

Ingredientes: uma cabeça de alho poro, duas cabeças de cebola (grande), meio kg de mel e um copo de água.

Modo de preparo: Reserve o mel e bata os demais ingredientes no liquidificador, certifique-se, se foi bem triturado. Em uma panela coloque os ingredientes batidos no liquidificador, deixe ferver por 20 min, coe , leve ao fogo novamente e acrescente o mel e deixe no fogo médio. Espere ferver por 20-30 minutos e desligue. Retire do fogo e quando estiver morno coloque em uma garrafa de vidro.

Encontre um local apropriado para enterrá-lo (mata, quintal, horta), cave um buraco no mínimo 90 cm de profundidade e deixe agir por nove dias (retirar da terra somente após o período estipulado). Após esse período estará pronto para o uso. Mantenha na geladeira e tome uma colher em jejum, por um período de três meses.

9. XAROPE PARA RESFRIADO[editar | editar código-fonte]

“Esse xarope sempre foi utilizado principalmente na época do inverno, fui juntando os ingredientes que eu sabia que servia para uma coisa e outra e formou se o xarope.” Ingredientes: duas colheres (chá) de mel, um limão, três centímetros de gengibre, duas dentes de alho e um copo de água. Modo de preparo: o alho deve ser assado e descascado. Em uma panela juntar todos os ingredientes, inclusive o alho e deixar ferver. Ao levantar a fervura, mexer os ingredientes em movimento circular por 5min. Desligar o fogo, coar e tomar ainda morno. Indicação: Expectorante e antiviral, combate gripe, resfriados e problemas respiratórios.