Nórdico antigo/Introdução

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Nórdico antigo, (em nórdico antigo oriental: norrønt mál "língua nórdica")é uma língua germânica setentrional extinta. Todas as línguas germânicas setentrionais atuais evoluíram desta, como por exemplo o dinamarquês, norueguês, sueco, e islandês. Existem outras, e outros dialetos. Mas a língua moderna que mais se aproxima do nórdico é a língua islandesa, falada aproximadamente por 300.000 mil pessoas.
A língua nórdica foi falada até aproximadamente 1300 d.C, pelos vikings e outros povos escandinavos. É uma língua que apresenta muitos casos gramaticais, e utiliza letras que não são incluídas no alfabeto latino usado no português, além de que se utilizava inicialmente o alfabeto rúnico. Citações em nórdico antigo podem ser encontradas em monumentos por toda a Escandinávia, como a pedra de Rök, na Suécia, com runas criptografadas. As sagas nórdicas, escritas pelos skalds, foram escritas em nórdico, ou alguma variante deste.
O idioma anglo-saxão, que serviu de base para o inglês moderno, sofreu grande influência do nórdico antigo, durante o Danelaw. Os anglos, saxões e nórdicos partilhavam de cultura semelhante, cultuando os mesmos deuses, de forma semelhante. Mas não se deve somente à esta influência a semelhança entre as línguas germânicas. Todas descendem da mesma raiz, embora distante, o proto-germânico.


Estudando uma língua extinta[editar | editar código-fonte]

O processo de aprendizagem de uma língua pode ser demorado e complicado, principalmente quando se trata de uma língua extinta, isso, pois, não se encontra falantes nativos deste idioma, portanto, o principal meio de estudá-lo é através leitura e não pela comunicação, como ocorre na maioria dos casos. Além disso, a língua é a maneira de um povo, com sua própria cultura, se expressar. Essa cultura depende de aspectos geográficos, sociais, políticos e, principalmente, histórico. Isso cria uma barreira cultural para o estudo da língua, assim, é importante ter isso em mente e tentar compreender o cotidiano da população ao estudar a língua.