Minas Gerais/Natureza

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Minas Gerais
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Pico do Itacolomi em Ouro Preto, inserido na Serra do Espinhaço

O território mineiro é predominantemente formado por planaltos com escarpas e depressões, principalmente na região central. O pico mais alto é o Pico da Bandeira, que está localizado na Serra do Caparaó. A Serra do Espinhaço é uma cadeia montanhosa que começa do centro do estado até a Bahia. No sul, há a Serra da Mantiqueira, que delimita a fronteira com os estados de Rio de Janeiro e São Paulo.

A Lagoa Dom Helvécio no Parque Estadual do Rio Doce

Um dos biomas de Minas Gerais é a floresta tropical. Por causa da ação do homem, a floresta é preservada nos parques e reservas naturais, como no Parque Estadual do Rio Doce, a maior reserva de Mata Atlântica do estado. O cerrado é o bioma predominante, mais presente no oeste do estado. A vegetação é predominantemente rasteira, há o tamanduá, anta, tatu, jiboia, cachorro-do-mato, entre outras. O norte de Minas e o vale do Jequitinhonha possuem características do sertão nordestino.

Os principais rios de Minas Gerais são o Doce, que percorre entre a Serra da Mantiqueira e a Serra do Espinhaço e deságua no Oceano Atlântico no Espírito Santo; o Grande, que nasce na Serra da Mantiqueira em Bocaina de Minas e vai até o rio Paranaíba, formando assim o rio Paraná (em São Paulo); o Paranaíba, que nasce na Mata da Corda; o São Francisco, que nasce na Serra da Canastra, passa por Pernambuco, Bahia, Alagoas e Sergipe, um dos rios mais importantes do Brasil; e o Jequitinhonha, que nasce na Serra do Espinhaço em Serro e deságua em Belmonte, na Bahia. Outros rios importantes são: Mucuri, São Mateus, Pardo, Paraíba do Sul e das Velhas.

Em Minas, predomina-se quatro tipos de clima: o subtropical de altitude nas serras, o semiárido no norte do estado, o tropical semiúmido com chuvas no verão.