Mecânica dos fluidos/Medidores magnéticos

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Medidores magnéticos[editar | editar código-fonte]

Esses medidores medem a vazão de um líquido condutor de eletricidade, com base na Lei de Faraday. O instrumento gera um campo magnético de densidade de fluxo Bm, transversal ao fluxo, fazendo com que apareça uma força eletromotriz ε entre dois pontos localizados a uma distância L ao longo do fluxo dada por



onde v é a velocidade do fluxo e ρe é a condutividade elétrica do fluido.

A ordem de grandeza típica é da ordem de microvolts, o que torna necessário um elemento secundário muito sensível e com elevada imunidade a ruído eletromagnético. Outra desvantagem é que alguns fluidos importantes, como gases e hidrocarbonetos, por terem baixa condutividade, não podem ter a sua vazão medida por meio desse medidor: exige-se que a condutividade seja superior a 0,5 mS/cm. Além disso, a velocidade muito baixa (abaixo de 0,3 m/s) também faz com que o sinal gerado seja muito fraco para ser usado em aplicações reais.

Por outro lado, a medição é independente da pressão, da temperatura, da viscosidade e da densidade, o que permite o seu uso em amplas faixas de operação. Outras vantagens são a boa exatidão (0,5% do fundo de escala), a alta rangeabilidade (10:1), a possibilidade de medição bidirecional (ou seja, velocidades negativas) e a exigência de um trecho reto relativamente curto (tipicamente, 8·L).