Saltar para o conteúdo

Mecânica dos fluidos/Exercícios estendidos/X1

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.

Localização[editar | editar código-fonte]

Google Docs: X1.xls (não é necessário login)

Enunciado[editar | editar código-fonte]

Calcular a vazão através da tubulação mostrada na planilha X1.xls, sabendo que a perda de carga total é igual a 100 m.

Solução[editar | editar código-fonte]

O exercício deve ser resolvido através de tentativas, devido à sua complexidade. Três parâmetros devem ser ajustados:

  1. a vazão total
  2. a relação entre as vazões nos ramos B e G
  3. a relação entre as vazões nos ramos C e D

O processo consiste em

  1. montar a planilha com as fórmulas
    1. deve-se escolher um método para calcular a perda de carga (Darcy-Weisbach ou Hazen-Williams) e escrever as equações correspondentes
    2. deve-se exprimir as vazões em cada duto a partir da vazão na entrada (duto A) e dos parâmetros variáveis
    3. desprezar as perdas menores
  2. arbitrar um valor qualquer para a vazão total
  3. ajustar a relação entre as vazões nos ramos C e D até a perda de carga ser a mesma em ambos (dutos C e D)
  4. ajustar a relação entre as vazões nos ramos B e G até a perda de carga ser a mesma em ambos os braços (dutos B e G-C/D-H)
  5. ajustar o valor da vazão a entrada (duto A) até a perda de carga total corresponder ao dado do problema.

A planilha traz uma aba para cada método. Os dois mostram resultados semelhantes. A montagem das fórmulas no caso do método de Darcy-Weisbach dá um pouco mais de trabalho, mas a partir daí o método de Hazen-Williams não apresenta maiores vantagens, em termos de simplicidade. É melhor usar o método de Darcy-Weisbach, que se acredita ser mais preciso.