Mato Grosso do Sul/Natureza

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Em vermelho, o pantanal sul-mato-grossense

Em termos de relevo, o território sul-mato-grossense divide-se em duas porções: a porção oeste é uma planície que se alaga durante a estação chuvosa (primavera e verão), enquanto que a porção leste é uma continuação do planalto Brasileiro.

A planície alagável no oeste do estado faz parte do pantanal Mato-grossense, um ecossistema de grande biodiversidade. Jacarés, onças, tucanos, tuiuiús, garças, lontras, piranhas, dourados, capivaras e outros animais podem ser facilmente observados.

A temperatura média é de 23 graus centígrados na porção leste e de 26 graus centígrados na porção oeste. No extremo sul do estado, no entanto, o aumento da latitude faz com que o clima se torne subtropical e a média de temperatura caia para vinte graus centígrados.

A precipitação média anual é de 1 500 milímetros[1].

Os rios do estado fazem parte da bacia Platina. Os rios Paraguai e Apa demarcam a fronteira com o Paraguai. O rio Paraná demarca a fronteira com os estados brasileiros de São Paulo e Paraná.

A vegetação predominante é o cerrado, que é composto por árvores de pequeno porte, retorcidas e com folhas espessas, capazes de resistir às queimadas que ocorrem durante a estação seca (outono e inverno). As árvores se distribuem de modo esparso por entre a vegetação rasteira.

Referências