Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Vista parcial do Vale do Anhangabaú. São Paulo-SP 57

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vista parcial do Vale do Anhangabaú. São Paulo/SP (metadados).

Lista de marcas identificadas[editar | editar código-fonte]

  • Guilherme J. KOHL S/A - Materiais Elétricos
  • Chevrolet
  • Banco A. E. Carvalho

Pesquisa sobre marcas[editar | editar código-fonte]

Guilherme J. KOHL S/A - Materiais Elétricos[editar | editar código-fonte]

Guilherme J.KOHL S/A - Materiais Elétricos foi fundada por Ademir Antonelli. O comércio fazia venda de material elétrico e eletrônico em varejo, e vendia-se produtos como fios, fusíveis, interruptores, tomadas, pilhas, chaves elétricas, bobinas, válvulas, reguladores de voltagem, transistores, tubos elétricos, acessórios para rádio e televisão e lustres.

Segundo dados do site Jusbrasil a empresa declarou falência em 12 de Janeiro de 2018.

Referências

EMPRESAS CNPJ BRASIL. Guilherme j kohl s a material eletrico. Disponível em: <https://www.empresascnpj.com/s/empresa/guilherme-j-kohl-s-a-material-eletrico/60406246000190>. Acesso em: 20 out. 2018.

INFOPLEX. Guilherme j kohl s a material eletrico. Disponível em: <https://www.infoplex.com.br/perfil/cnpj/60406246000190>. Acesso em: 20 out. 2018.

JUSBRASIL. Guilherme j.kohl s.a material elétrico. Disponível em: <https://www.jusbrasil.com.br/topicos/98923523/guilherme-jkohl-sa-material-eletrico>. Acesso em: 20 out. 2018.

Chevrolet[editar | editar código-fonte]

Em meados de 1920, o Brasil viveu uma euforia econômica graças ao aumento de vendas e exportação de café, logo o poder aquisitivo dos cafeicultores aumentou, e com isso, as aquisições também. Em 1923 calculava-se 30 mil carros circulando no país.

Em janeiro de 1925, a fábrica General Motors é fundada no Brasil, no bairro do Ipiranga - São Paulo. Aos oito meses de chegada no Brasil, a marca lançou seu primeiro carro da marca Chevrolet e a partir dali, nunca mais parou sua produção no Brasil. Os modelos eram importados totalmente desmontados para o país, e a GM não fabricava apenas veículos Chevrolet, mas também das marcas Buick, Oldsmobile, Oakland, Cadillac e Pontiac.

Em 1968, a Chevrolet lança seu primeiro carro de passeio no Brasil: Opala. Em 1973 lança o Chevette, em 1982 o Monza, e em 1992 o Omega, referência no mercado, na época, pelo conforto e qualidade.

Referências

GM DO BRASIL COMEÇOU SUAS ATIVIDADES EM 1925, EM UM GALPÃO NO BAIRRO PAULISTANO DO IPIRANGA. Disponível em: <https://media.gm.com/media/br/pt/chevrolet/news.detail.html/content/Pages/news/br/pt/2015/jan/0126-1925.html. Acesso em 21 nov. 2018.

CHEVROLET. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Chevrolet>. Acesso em: 13 nov. 2018.

GENERAL MOTORS DO BRASIL. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/General_Motors_do_Brasil>. Acesso em: 13 nov. 2018

Banco A. E. Carvalho S/A[editar | editar código-fonte]

Após extensa pesquisa, não se obteve informações concretas sobre o Banco.

A única informação que se obteve é que segundo o Projeto de Lei 1979/74, o Banco A E Carvalho já se encontrava com processos de liquidação extrajudicial ou falência, juntamente com outros bancos.

Referências

FORO DAS EXECUÇÕES FISCAIS MUNICIPAIS. Disponível em: <https://esaj.tjsp.jus.br/cpopg/trocarPagina.do?paginaConsulta=3&paginaConsulta=2&conversationId=&dadosConsulta.localPesquisa.cdLocal=-1&cbPesquisa=NMPARTE&dadosConsulta.tipoNuProcesso=UNIFICADO&dadosConsulta.valorConsulta=banco+a+e+carvalho&chNmCompleto=true&uuidCaptcha=>. Processo 0001945-48.2009.8.26.0053. Acesso em: 21 nov. 2018.

Comentários sobre a fotografia[editar | editar código-fonte]

Etienne Samain, em seu livro Como Pensam as Imagens (2012) reflete sobre o que as imagens passam de mensagem através de si próprias, elas provocam reflexões sobre o que vemos e a importância delas para contextualizar e ilustrar tudo que a escrita não é capaz, sendo assim, imagem pode ser elucidativa ou pode ludibriar-nos.

A fotografia a ser analisada já indicava sinais do que seria o futuro da cidade de São Paulo: a quantidade de publicidade cada vez em maior número, onde as imagens, diferentemente do que Samain afirma em seu livro, têm finalidade assertiva: persuadir o consumidor a efetuar a compra.

Além das imagens, outro detalhe chama atenção na fotografia: o contraste entre edifícios visivelmente antigos e de plano térreo, e edifícios mais novos, com múltiplos andares; esse contrate chama-se verticalização, segundo Solange Lima em A Cultura Metropolitana nas Fotografias de Werner Haberkorn (2014). Tal fenômeno não é constatado na imagem a toa, afinal o objetivo de Werner Haberkorn é evidenciar o crescimento da cidade de São Paulo para assim vender a imagem de metrópole consolidada e moderna.

Referências

1. SAMAIN, Etienne. Como Pensam as Imagens. 1ª edição. Editora Unicamp, 2012.

2. LIMA, Solange. A Cultura Metropolitana nas Fotografias de Werner Haberkorn, 2014.