Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Av. São João - São Paulo - Brasil

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Av. São João - São Paulo - Brasil (metadados).

Lista de marcas identificadas[editar | editar código-fonte]

  • Veedol
  • Biotônico Fontoura
  • CICA
  • Saponáceo Radium
  • Loja Eduardo
  • Bar Antártica

Pesquisa sobre marcas[editar | editar código-fonte]

Veedol[editar | editar código-fonte]

Óleo lubrificante para carros, produto da empresa norte americana Tidewater Petroleum, que chegou no Brasil entre 1942 e 1943, durante a Segunda Guerra Mundial. As propagandas da marca possuíam teor ideológico por parte dos EUA, como uma forma de marketing com intuito de ressaltar sua imagem como defensor da paz. Atualmente, Veedol não está mais em circulação no país, sendo dificilmente encontrado para compra.

Referências

https://lumina.ufjf.emnuvens.com.br/lumina/article/view/443/425

https://tokdehistoria.com.br/tag/veedol-motor-oil/

Biotônico Fontoura[editar | editar código-fonte]

Marca nacional de suplemento mineral. O produto foi criado em 1910 por Cândido Fontoura, farmacêutico e empresário fundador do Instituto Medicamento Fontoura. O Biotônico, voltado para crianças e adultos, é principalmente utilizado para abrir o apetite de crianças e foi nomeado pelo autor Monteiro Lobato (que também criou o personagem Jeca Tatuzinho para o chamado Almanaque Fontoura, revista gratuita distribuída em farmácias como forma de divulgar o produto e fixá-lo como algo feito para as famílias brasileiras), e fez muito sucesso durante as décadas de 80 e 90, período no qual a composição do suplemento, rico em fósforo e ferro, ajudou a diminuir a deficiência desses minerais na população. Embora não possua mais o mesmo impacto no cenário nacional se comparado com antigamente, a marca segue em atividade no país, e hoje em dia se consagra como um dos medicamentos mais antigos do Brasil ainda em circulação, tendo completado 100 anos em 2010.

Referências

https://www.biotonicofontoura.com.br/historia-da-marca

https://vejasp.abril.com.br/blog/memoria/dez-curiosidades-sobre-o-biotonico-fontoura/

https://www.propagandashistoricas.com.br/2013/01/biotonico-fontoura-mais-de-100-anos-com.html

CICA[editar | editar código-fonte]

Criada em 1929, A Unilever agrega diversas marcas. Em 1993 agregou a Companhia Industrial de Conservas Alimentícias, ou CICA, fazendo uma única linha junto com a Knorr. Antes disso, a marca em questão havia sido fundada em 1941 por imigrantes italianos. Até hoje, molhos e polpas de tomate, como o Extrato de Tomate do Elefante, produto que tem o elefante Jotalhão, dos quadrinhos Turma da Mônica, como "garoto-propaganda", fazem parte da linha Knorr CICA.

Referências

https://www.unilever.com.br/brands/our-brands/knorr.html

Saponáceo Radium[editar | editar código-fonte]

A marca Bombril foi criada em São Paulo no ano de 1948 e a marca Sapolio em 1870 pela empresa Enoch Morgan's Sons Co, nos Estados Unidos. No decorrer da década de 1960 e início da década de 1970, a Bombril tomou grandes proporções e passou a incorporar outros estabelecimentos, sendo um deles a Companhia de Produtos Químicos – Fábrica Belém, empresa a qual pertenciam as marcas Sapolio e Radium. O saponáceo Sapolio Radium é um produto antigo que existe até os dias de hoje.

Referências

https://www.propagandashistoricas.com.br/2015/05/sapolio-1891.html?m=1 http://sapolio.com.pe/acerca-de/ http://www.saopauloinfoco.com.br/fundacao-bombril/

Loja Eduardo[editar | editar código-fonte]

Loja pequena, sem informações disponíveis. Comércio local.

Bar Antártica[editar | editar código-fonte]

Bar pequeno, sem informações disponíveis. Comércio local.

Comentários sobre a fotografia[editar | editar código-fonte]

As fotografias de Werner Haberkorn foram feitas nas décadas de 1940 e 1950, época de urbanização e transformação da cidade de São Paulo. São mostrados centros urbanos, sendo um deles a Avenida São João. É interessante destacar a verticalização que ocorria na cidade, tendo início entre o fim dos anos 1930 e o início dos anos 60. A cidade, assim, passava por um processo de desenvolvimento, registrado perfeitamente pela arte do fotógrafo. Nessa imagem em questão, podemos observar a grande movimentação de pessoas, carros e a quantidade de prédios e anúncios (de marcas ou comércios), o que reforça a ideia do crescimento da cidade de São Paulo apresentada ao longo de todas as fotografias contidas no projeto. Sendo assim, a imagem da destaque para os grandes edifícios, em uma época de ousadia estética e arquitetônica. Apesar disso, Haberkorn tinha, com seu conjunto fotográfico, a intenção de vender.

A imagem acima é um perfeito exemplo de cartão-postal da época, dando destaque para uma cidade grande em ascensão como São Paulo nas décadas de 40 e 50. Werner Haberkorn sabia disso, e se utilizou da cidade, que se movimentava e crescia como um organismo vivo, para divulgar essa visão com foco na presença de elementos que instigam o consumo e o comércio (e, logo, a circulação de dinheiro e o avanço da economia nacional) como os outdoors e anúncios publicitários em geral que marcavam presença compondo o cenário urbano da época, se mesclando em meio aos prédios e compondo um ambiente espiritualmente consumista e capitalista de uma São Paulo em desenvolvimento.

A fotografia coloca em evidência tanto os prédios de grandes marcas quanto pequenos estabelecimentos, como um bar e uma loja. Também vemos a grande quantidade de carros e pessoas na avenida. Em suma, a construção da imagem traz a ideia da urbanização que São Paulo passava na época, sendo essa a motivação do autor.

Fontes:

https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/08/19/O-in%C3%ADcio-da-verticaliza%C3%A7%C3%A3o-em-S%C3%A3o-Paulo-segundo-um-novo-livro