Saltar para o conteúdo

Livro aberto da massagem/Aplicação prática de massagem

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.

Muitos dos efeitos sugeridos para a massagem, podem ser explicados e compreendidos no contexto de princípios científicos, mas é desejável que estes princípios sejam suportados por resultados de investigações. Estas afirmações podem ser vistas com um certo ceticismo, ate que pelo menos seja dada uma explicação convincente e o terapeuta esteja certo que parte da nossa compreensão é baseada em explicações biológicas e não em explicações científicas.

Assim, no geral, os efeitos da massagem podem ser caracterizados através dos seguintes pontos entre outros:

  • A massagem pode reduzir o edema;
  • Aumenta a circulação em membros imóveis;
  • A vasodilatação causada pela massagem possivelmente cria uma necessidade de reativar os vasos dormentes;
  • Reduz o desconforto das fibroses;
  • Reduz espasmos nos músculos, devido à sensibilidade aumentada;
  • Reduz o tônus muscular, aumentando a amplitude de movimento e reduzindo a dor;
  • Aumenta a flexibilidade geral;
  • A recuperação sensorial pode ocorrer mais rapidamente com a massagem;
  • A recuperação dos tecidos de ligações durante o processo de cicatrização pode ser facilitado pela massagem;
  • Os reflexos autônomos são estimulados pela massagem.

Palpação de Estruturas[editar | editar código-fonte]

Técnica de Palpação[editar | editar código-fonte]

A técnica correta de palpação pode ser executada com a ponta dos dedos (face palmar da 3ª falange dos dedos da mão), visto que é uma área altamente enervada, logo com maior sensibilidade, e não com as pontas dos mesmos, e deverão ser os braços a produzir os movimentos em oposição aos músculos intrínsecos da mão.

Exercícios para desenvolver a palpação[editar | editar código-fonte]

  • Preparar duas taças com dois tipos distintos de farinha, colocar simultaneamente ambas as mãos em ambas as taças e esfregar os dedos uns nos outros de modo a descrever as diferentes sensações sentidas em cada taça.
  • Juntar diferentes lixas com diferentes graus de dureza, e organizá-las de acordo com esse mesmos graus.
  • Sentir as diferentes viscosidades entre diversos líquidos comparando-os (água, óleo de cozinha, creme hidratante, etc)
  • Colocar diversos objetos (ex. clips, fósforos, grãos de arroz, etc) cobertos por um pano e identificá-los, repetir os processo com tecidos mais espessos e outros materiais como espuma, tentar compreender as diferentes sensações dependendo das pressões aplicadas.
  • Com o dedo efetuar pequenos batimentos em diversas zonas do corpo (na face, no braço, no joelho, etc) tentando perceber as diferenças, a nível da textura, temperatura a nível da pele e a diferente hidratação das diferentes zonas.
  • Praticar a palpação na zona do punho e antebraço. A face anterior do punho é uma boa zona para treinar a palpação visto ter um grande número de tendões e veias. Começar por colocar os dedos de uma mão no punho contra lateral muito suavemente e sentir as estruturas sem esticar a pele, repetir o processo com maior pressão de modo a que a pele acompanhe o movimento dos dedos, assim a informação sobre as estruturas que se encontram sob a pele deverá ser em maior quantidade, repetir novamente o processo mas aplicando ainda mais pressão, desta vez de modo a que as estruturas fiquem pressionadas de encontra o osso, sendo assim mais difícil de diferenciar as estruturas.
  • Palpar a própria coxa. Tomar especial atenção á pressão que é necessário fazer para alcançar uma profundidade em que seja possível obter informação sobre a tonicidade dos músculos daquela região. Com toda a mão pegar e puxar os músculos e registar a resistência sentida pelos tecidos e possíveis alterações da mesma.

Preparação para a Massagem[editar | editar código-fonte]

Meio de Interface (tipo e meio de aplicação)[editar | editar código-fonte]

Antes de se referir aos meios de interface é importante referir-se que as mãos devem estar limpas e as unhas bem cortadas e cuidadas, visto ser de extrema importância tanto para o paciente como para o terapeuta. Nos tratamentos por massagem, as mãos executam duas funções: dão o movimento à pele, tecidos, músculos e outras estruturas, e adquirem informações sobre o estado destes tecidos. Para massagear, é necessário empregar um produto que facilite o deslizamento das mãos sobre os tegumentos. Servimo-nos para este fim de diversos ingredientes que têm cada um as suas vantagens e os seus inconvenientes.


  • Pó de Talco: O pó tem uma grande vantagem quando comparado aos óleos e cremes, uma vez que nos permite manipular os tecidos sem corrermos o risco de as mãos escorregarem. O pó de talco dá bons resultados, além disso é um produto barato. Deve empregar-se para a massagem geral, assim que se trata de praticar o deslizamento e mobilização sobre superfícies largas.
  • Óleos e Cremes: Estas substâncias são úteis no tratamento, especialmente sobre cicatrizes, pele seca e em áreas deficientemente nutridas. Podemos utilizar vários tipos de cremes, porém devem ser ligeiramente absorvidos pela pele, dependendo da quantidade exata de cada tipo de pele e das mãos do terapeuta. Os óleos são um bom produto de massagem. Têm no entanto, o inconveniente de deslizar demasiado, tornando difíceis e sobretudo imprecisas certas manipulações.

Posicionamento do paciente[editar | editar código-fonte]

A posição do paciente é muito importante para se obter um bom resultado, pois é preciso que o paciente se encontre bem relaxado, para que a massagem seja bem sucedida. O paciente deve ser aquecido durante a massagem, e a parte que não for massageada deverá ficar coberta. A sala deve estar aquecida, sem barulho, e de preferência o paciente deverá ser tratado individualmente.

A posição de decúbito é recomendada uma vez que permite o relaxamento dos músculos abdominais, e as coxas encontram-se apoiadas de modo a melhorar o fluxo venoso e linfático desde a parte distal de extremidade inferior, recorrendo-se para isso a uma almofada que suporta os membros inferiores e diminui a lordose lombar. Porém em todas as posições a cabeça, os ombros e as outras partes do corpo deverão estar apoiadas.


Posições mais comuns:

  • Decúbito dorsal;
  • Decúbito ventral;
  • Sentado (com as costas eretas) numa mesa acolchoada;
  • Sentado (com as costas eretas) em um banco ou cadeira;
  • Sentado (com as costas eretas) em um banco voltado para uma mesa acolchoada.

Segurança e Ambiente[editar | editar código-fonte]

O ambiente e a segurança em Massagem são dois aspectos a ter em consideração e cabe ao terapeuta responsabilizar-se por eles.

Relativamente ao ambiente, este deve ser arejado e espaçoso para que, nem o terapeuta nem o utente, sofram acidentes desnecessários como tropeçar ou cair. Como um dos objetivos iniciais da massagem é o relaxamento do paciente, o ambiente deve permanecer tranquilo e silencioso. Caso isto não seja possível podemos colocar música que o agrade e seja propícia à finalidade da massagem. A sala de tratamento deve estar a uma temperatura amena e o terapeuta deve assegurar-se que a sessão não é interrompida e que a privacidade do utente é salva-guardada.

O equipamento mais importante para uma boa Massagem são umas mãos experientes orientadas por uma mente inteligente. No entanto, são necessários outros materiais que garantam o conforto e a segurança do utente, tais como a marquesa de tratamento, almofadas, lençóis e o tipo de interface utilizado (sendo importante que todos eles permaneçam junto da marquesa evitando, assim, a interrupção da massagem). Para permitir que o paciente esteja seguro em todas as posições, a marquesa deve obedecer a alguns requisitos: ser de altura ajustável (melhorando também o posicionamento do terapeuta), ter uma seção removível (para acomodar a face do utente), estar coberta por um lençol e, principalmente, estar trancada.

Na maioria das situações, a massagem requer o uso de um interface para facilitar o movimento das mãos pelos tecidos do corpo, como por exemplo, pó talco, cremes e óleos. Contudo, é necessário saber se o paciente é alérgico a algum deles.

Antes de iniciar a massagem, o terapeuta deve ter alguns cuidados. Uma vez que as mãos vão ser o seu instrumento de trabalho, devem estar limpas, quentes, secas e bem cuidadas. As unhas devem estar curtas para não magoar o utente durante algumas das técnicas e mãos com lesões na pele, como cortes ou feridas, não devem executar a massagem. Para além dos cuidados com as mãos, o terapeuta deve ter uma roupa confortável e apropriada, não deve usar qualquer tipo de joias ou acessórios (tais como anéis, relógios, etc.) e o cabelo, se comprido, deve estar preso.

No caso da massagem ser realizada num hospital ou numa clínica há que ter em conta a existência de regulamentos de controlo de infecções, regulamentos esses que o terapeuta deve conhecer. Estes são os fatores que condicionam o ambiente e a segurança em massagem e, quando respeitados, revelam profissionalismo e responsabilidade por parte dos terapeutas.

Postura/Movimento/Ritmo[editar | editar código-fonte]

Os terapeutas que executam e massagem regularmente, estão cientes que esta atividade lhes coloca exigências acima das suas capacidades físicas. A não ser que a sua postura e movimento sejam direcionados de acordo com a direção do movimento. O terapeuta/estudante descobrirá que fazer tratamentos de massagem é fatigante. Também tem o potencial de induzir o síndrome de uso excessivo (overuse). Para alcançar máxima efetividade o terapeuta deveria agir de acordo com os princípios orgânicos, ou seja, ter em atenção a segurança da sua posição e postura para com a organização dos seus movimentos. Embora pareça ser complicado, quando no princípio se aprende a massagear, o estudante e futuro terapeuta não se deve sentir desencorajado. Como em qualquer outra habilidade psicomotora, o aperfeiçoamento da técnica é alcançado com a prática.


Base de (suporte) Sustentação:

A posição dos pés é importante por três razões.

  • Em primeiro lugar, o posicionamento dos pés deve ser correto, permitindo ao terapeuta alcançar todas as partes do corpo do paciente, sem esforço. As articulações das mãos, braços e coluna podem e devem ser suportadas, numa posição livre de stress, se o peso do corpo for transferido de um pé para o outro. Deste modo reduz-se a necessidade de posicionamentos incorretos para se conseguir alcançar a parte do corpo pretendida.
  • Em segundo lugar, a posição na qual os pés estão virados/direcionados é importante para capacitar a transferência de peso sem ocorrer rotação do tronco. O joelho para o qual o peso é transferido dobra-se, resultando numa postura pulmonar.
  • Por último, a posição do pé é importante para o equilíbrio. O corpo depende dos pés para o suporte da base. A área que fecha os pés e os abrange. Quanto mais distantes os pés estiverem um do outro, mais larga é a base de sustentação. O peso do corpo é transferido para o solo através da linha de gravidade, ficando o corpo mais estável quando a linha de gravidade se encontra no centro da base se sustentação. Se a linha de gravidade cair fora da base, o corpo não se consegue equilibrar, este deslocamento improvável acontece quando a base de sustentação é larga. Estabilidade e balanço fazem com que o corpo seja capaz de se manter numa posição relaxada, permitindo ao terapeuta realizar a massagem numa posição harmoniosa e sem esforço dos grupos musculares.


Posição:

O Terapeuta encara, ou seja, coloca-se de frente na direção das manipulações da massagem. Isto varia de acordo com a área do corpo que vai ser tratada. Os exemplos seguintes podem ser adotados para envolver outras técnicas de massagem.

  • Manipulações longas / técnicas de effleurage: Área do corpo : costas. A terapeuta está de pé mais perto do lado esquerdo da marquesa, onde ela possa colocar as suas mãos no princípio da área a manipular, sem que ocorra rotação do tronco. O pé esquerdo encontra-se confortavelmente posicionado em frente ao pé direito. O pé esquerdo encontra-se direcionado para a cabeceira da marquesa e o pé direito está numa posição angular relativamente ao pé esquerdo.No início da execução da técnica de massagem o peso do corpo encontra-se distribuído.
  • Manipulações de pequena amplitude numa estrutura específica: Para a técnica de fricção, o terapeuta posiciona-se de frente à estrutura a tratar. O pé esquerdo posiciona-se à frente do pé direito. A mão esquerda suporta a coxa do paciente, enquanto que a mão direita realiza a manipulação. Como se trata de uma técnica profunda é necessário haver uma transferência de peso substancial para o paciente, através dos braços do terapeuta, os quais exercem uma pressão sobre os tecidos moles.


Postura e Movimento:

O terapeuta deverá aplicar sempre, os princípios gerais de segurança postural quando está a dar uma massagem, como prevenção do sistema músculo-esquelético. As maiores áreas de risco são identificadas abaixo e são sugeridos os respectivos modos de prevenção:


  • Excessivas causas de alcançar movimentos do tronco desprotegido. O excessivo alongamento da posição corporal do terapeuta causa instabilidade no movimento do tronco e está relacionado com o músculo fatigado e lesões dos tecidos moles. Prevenção: o terapeuta deverá colocar-se junto da marquesa. O posicionamento correto irá assegurar-lhe o alcance de todas as partes do corpo a tratar.
  • A elevação prolongada dos braços necessita dum trabalho estático por parte dos músculos estabilizadores da cintura escapular. Estes, ao entrarem em fadiga podem originar uma lesão nos tecidos moles e um compromisso a nível dos nervos periféricos. Prevenção: O terapeuta deverá colocar-se junto da área a tratar, para evitar a flexão dos ombros acima dos 45º.
  • Forças excessivamente compulsivas causam lesões articulares. A articulação do punho e dedos são as de maior risco na massagem. Prevenção: Evitar movimentos de hiper-extensão repetidas nessas articulações, mantendo-as em posição neutra.
  • Atividade muscular prolongada dos braços, dos ombros e das mãos causam fadiga muscular. Prevenção: Evitar a utilização de músculos específicos para criar pressão. O melhor método é através da transferência de peso das mãos do terapeuta. Os ombros, os braços e as mãos devem estar livres da tensão muscular. É necessário adotar uma posição correta e confortável, com uma boa base de sustentação para haver um balanço dinâmico, através da transferência de peso de um pé para outro.