Saltar para o conteúdo

Introdução ao LilyPond/Princípios gerais

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.

Formato do arquivo[editar | editar código-fonte]

Um arquivo LilyPond é um arquivo de texto com codificação UTF-8, que permite o uso de acentos nas letras e títulos (na ausência de acentos, pode-se utilizar ASCII "puro"). O arquivo fonte tem a extensão .LY

As notas são representadas por uma combinação de letras que indicam a altura das notas, e números que especificam sua duração, colocados no interior de um par de chaves, por exemplo:

{ c4 d4 } representa duas semínimas (valor 4), uma das quais é um e a outra um ("c" e "d" respectivamente).

É possivel utilizar os nomes das notas em francês desde que se coloque o seguinte comando no começo do arquivo:

\include "italiano.ly"

Assim, { do4 re4 } significará duas semínimas (valor 4): um e um .

Para entender melhor este princípio, pode experimentar o piano virtual da Musipédia.


Nota
Todo arquivo deve começar com uma indicação da versão do LilyPond utilizada, por meio do comando \version "version" (por exemplo \version "2.10"). Isto é útil quando se encontra uma partitura antiga, pois sabendo a versão usada na época é possível adaptar o código para a versão mais atual do LilyPond.
Se quiser usar a notação francesa usual, coloque o comando \include "italiano.ly".

O programa em um ambiente gráfico[editar | editar código-fonte]

As versões recentes do LilyPond funcionam em ambientes gráficos. Elas podem possuem um editor de texto integrado. O uso da interface gráfica varia em função do ambiente.

No Microsoft Windows[editar | editar código-fonte]

  • O editor de texto chama-se LilyPad. Ao dar um clique duplo no ícone do LilyPond, é carregado o LilyPad e pode-se então criar um novo arquivo-fonte ou importar um arquivo .LY existente.
  • Para editar um arquivo .LY existente, é possível utilizar o menu de contexto: clique com o botão secundário do mouse[1] no ícone do arquivo-fonte (.LY) e então escolha Editar o arquivo no menu.
  • Para compilar o arquivo, a partir do Windows Explorer, simplesmente clique no ícone do arquivo .LY e em seguida arraste para cima do ícone do LilyPond (drag and drop);
  • A compilação também pode ser feita por meio do menu de contexto: clique com o botão direito do mouse sobre o ícone do arquivo fonte, depois escolha Gerar PDF;
  • Se der um clique duplo sobre o ícone do arquivo fonte, é iniciada a compilação.

A compilação realizada por meio do menu de contexto ou através de um clique duplo sobre o ícone do arquivo vonte não é a mesma que é efetuada ao arrastar e soltar o ícone do arquivo fonte sobre o do LilyPond.

No MacOS X[editar | editar código-fonte]

  • Se clicar duas vezes sobre o ícone do LilyPond, é aberto o editore de texto; então é possível criar um novo arquivo fonte ou importar um arquivo .LY existente;
  • Para editar um arquivo .LY existente, também podemos usar um clique duplo sobre ele: isso abrirá o editor de textos do LilyPond;
  • Para editar o arquivo, você também pode, a partir do Finder, clicar no ícone de arquivo .LY e em seguida arrastar sobre o ícone do LilyPond (drag and drop);
  • Para compilar um arquivo, pode-se usar o menu Compile | Typeset file do LilyPond ou o atalho do teclado Comando + [R].

No Linux (e também qualquer sistema operacional que possibilite o uso de Python) há um editor gráfico chamado Frescobaldi[editar | editar código-fonte]

  • Pré-visualização em PDF com apenas um clique;
  • Apontar e clicar: clique em notas no PDF para mover-se para a posição correspondente no texto;
  • Assistente de configuração rápida de partituras;
  • Capacidade de introduzir a música por meio de um dispositivo MIDI usando o plugin Rumeur;
  • Navegação pela documentação do LilyPond com ajuda contextual
  • Coloração avançada da sintaxe
  • As estruturas aninhadas podem ser ocultadas e reexibidas para se obter rapidamente uma visão geral
  • Completamento automático para entender rapidamente os comandos e os parâmetros
  • Diversas ferramentas para manipular notas (transposição, conversão relativa / absoluta, tradução...) e do ritmo (multiplicação / divisão, cópia e colagem de ritmos...)
  • Gestão da hifenização (nas letras das canções)
  • Inserção rápida das articulações e dos símbolos
  • Atualização de versão por meio de convert-ly
  • ...

Programa a partir da linha de comando[editar | editar código-fonte]

A princípio, o LilyPond é um programa em linha de comando. Para gerar a partitura ou o arquivo de som deste modo, pode-se invocar o programa lilypond, passando-se o nome do arquivo fonte como parâmetro (o arquivo fonte é criado com um editor de texto independente). Por exemplo, se o arquivo fonte chama-se minha_musica.LY, deve-se digitar o seguinte na linha de comando:

lilypond minha_musica

Isso geralmente produz um arquivo em no formato PostScript (com o mesmo nome do arquivo fonte e a extensão .PS, no caso, minha_musica.PS) e/ou como indicado dentro do arquivo .LY, um arquivo de som (com extensão .MID ou .MIDI). O arquivo PostScript pode então ser impresso, visualizado (por exemplo, com o GhostScript) ou convertido para PDF (por exemplo, com o GS).

Podem ser definidas algumas opções antes do nome do arquivo a ser compilado. Por exemplo:

  • --pdf para gerar um arquivo PDF diretamente;
  • --tex para gerar um arquivo TeX;
  • --output=nome_do_arquivo ou -o=nome_do_arquivo para criar um arquivo com um nome diferente (a extensão é incluída automaticamente);
  • --verbose ou -V para obter mensagens mais detalhadas;
  • --format= ou -f=: escolha do formato (inclua svg, ps, pdf, png, tex, ou dvi após o sinal de igual)
  • ...

Por exemplo,

lilypond --pdf -o=uma_musica minha_musica

criará o arquivo uma_musica.PDF ao compilar o arquivo minha_musica.LY. Para obter a lista de opções, basta digitar lilypond -h ou lilypond --help.

MacOS X[editar | editar código-fonte]

No MacOS X, o programa LilyPond.app é na verdade um diretório; é o diretório que contém o programa a ser chamado por meio da linha de comandos. O programa lilypond propriamente dito está localizado em um subdiretório Contents/Resources/bin/. Pode-se adicionar este caminho aos caminhos padrão por meio do caminho completo do arquivo ~/.profile, da seguinte maneira:

export PATH=$PATH:caminho

Por exemplo, se LilyPond.app está situado em /Applications/, o comando será:

export PATH=$PATH:/Applications/LilyPond.app/Contents/Resources/bin

Integração de código LilyPond e código LaTeX[editar | editar código-fonte]

Pode-se colocar código LilyPond em um arquivo LaTeX, ou então usar um arquivo .ly no arquivo LaTeX. É preciso então compilar o arquivo .tex com lilypond-book antes de iniciar a compilação com latex; isso é feito pela linha de comandos.

Consulte Programação em LaTeX, escrita musical, integração de código LilyPond no código LaTeX. (em francês)

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. O botão direito se o mouse estiver configurado para destros, ou o botão esquerdo se ele estiveer configurado para canhotos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Na Wikipédia[editar | editar código-fonte]