Introdução à língua portuguesa/Gramática e Literatura

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Introdução à língua portuguesa
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Oque é Gramática[editar | editar código-fonte]

A Gramatica é um conjunto de regras individuais, usadas para descrever a forma de uso da lingua, tanto formal quanto a coloquial, que na gramatica se diz variante da norma culta padrão.

O termo "Gramática" ainda possui distintas acepções de acordo com o seu uso, seja se referindo ao manual onde as regras de regulamentação e uso da lingua que estão explicitadas, quer ao saber que os falantes têm interiorizado acerca da sua língua materna.

Estas duas acepções distintas remetem aos conceitos de Gramática Prescritiva e Normativa, que impõem determinados Comportamentos linguisticos como corretos, marginalizando outros que não se enquadram nos padrões indicado por essas.

Gramática também nomeia teorias sobre aquisição da linguagem, geração e derivação da linguagem e o funcionamento da língua. A Exemplo, tem-se a Gramática Gerativa, de Noam Chomsky, com a qual descreve um conjunto finito de regras que gerariam todas as fases de uma língua. Outro exemplo é a Gramática funcional, segundo a qual as regras Gramaticais estão vinculadas as necessidades comunicativas dos falantes.

Atualmente a Linguística descreve o conhecimento linguístico dos falantes através das Gramáticas Descritivas, e esta ao invés de impor paradigmas, apenas as descrevem e incorporam os fenômenos desprezados pela abordagem prescritiva.

A Noção do Correto e a Mutabilidade Linguística deixa claro apenas que "é preciso alguma ordem na casa, para que as coisas funcionem de maneira correta", isso inclui todas as " Casas Linguísticas" pois o ser humano ainda é  essencialmente e semiticamente simbólico abstrativo, e para isso necessita do mínimo de estrutura e ordem para humanamente se expressar, daqui e dali inescapavelmente seus padrões serão descritos em regras.

Conclusão: temos os tipos de gramática: Gramática Prescritiva Normativa(culto e coloquial), Gramática Gerativa(teoria), Gramatica Funcional(teoria) e por ultimo a Gramática Descritiva(mutável e local).

Campos da Gramática[editar | editar código-fonte]

Por uma conveniência é comum as pessoas associarem Gramática restritamente a Morfologia, a Sintaxe e talvez a fonética, pois no geral é as áreas mais abordadas e que mais toma conta do estudo da lingua, porém a Gramática se subdivide em várias áreas de estudos menores sendo que vale listar;

-Fonética e Fonologia = Ramo da Linguística que estuda o sons das palavras, e a pronúncia nas línguas, assim como a produção e percepção, sendo que a Fonologia estuda o sistema sonoro específico de um idioma.

-Morfologia = Estuda as Classes gramaticais de cada uma das palavras de uma frase, e o aspecto formal escrito e falado das  formas e variantes das palavras, essa área vale citar substantivos, verbos, adjetivos, conjunções etc...

-Sintaxe = Estuda as regras que regem a construção de frases na lingua natural, e quanto a organização e posição de uma palavra na estrutura da frase, como a forma que tal termo é expresso influenciando seu significado no discurso ou mesmo lógico e as múltiplas combinações possíveis para transmitir um significado compreensível completo, dessa área iniciou reconhecendo a existência de sujeito e predicado.

-Semântica = estuda o significado e a relação com seu significante sobre palavra, frase, sinais e símbolos, e atua em outras áreas como semiótica, lógica e programação.

-Lexicologia = estuda o estoque de palavras de um determinado idioma, e a variação de seus aspectos quanto a origem, forma e significado, as unidades lexicais ainda trabalha com palavras e não semântica, e a lexicografia elabora dicionários.

-Estilística = Variação da lingua de acordo com contexto e uso estético,

-Etimologia = explica uma palavra através da origem dela e dos elementos que a constitui.

-Pragmática = Estuda a Comunicação abrangendo todas as outras áreas(semântica, sintaxe…) que são construções teóricas, a pragmática usa e aplica essas teorias para formar a comunicação, incluindo contextos e extralinguísticos como discursivo, situacional a intencionalidade e/ou objetividade do locutor com o receptor é denominado competência pragmática reconhecer e comunicar esses sinais.

-Literatura = de Conjunto de Obras e Saberes de forma escrita em livros, onde se aplica a competência do verbo ler, a leitura, usando todas as outras faculdades descritas pelas outras áreas como pragmática, semântica, sintaxe…na forma prática e literária. O termo "A Literatura" também é utilizado para se referir a Obras Literárias, Literatura Brasileira, o Verbo ler de A Leitura etc…

Características do texto literário e não literário:[editar | editar código-fonte]

Partindo do Conceito de texto como sendo um conjunto de palavras que formam um sentido relacionado a um contexto, podemos dividir os textos em dois grandes grupos: textos literários e os textos não literários.

Porque fazemos essa distinção? para estudar os tipos de textos existentes em nossa sociedade, é importante compreender como podemos usá-los a fim de tornar nossa comunicação mais clara e aproveitarmos o melhor a variedade de textos que temos a nosso dispor.

Para isso, foi feita a distribuição dos textos por esses dois grupos. Isso equivale a dizer que a maioria dos textos que existem podem ser colocados em um desses grupos.

Os textos literários são aqueles que possuem função estética, destinam-se ao entretenimento, ao belo, à arte, à ficção. Já os não literários são os textos com função utilitária, pois servem para informar, convencer, explicar, ordenar.

São exemplos de textos não literários: as notícias, os artigos jornalísticos, os textos didáticos, os verbetes de dicionários e enciclopédias, as propagandas publicitárias, os textos científicos, as receitas culinárias, os manuais, etc.

Podemos citar como exemplos de textos literários o conto, o poema, o romance, peças de teatro, novelas e crônicas.