Introdução à arqueologia/O que estuda a arqueologia

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O que estuda a arqueologia[editar | editar código-fonte]

A arqueologia estuda tanto o passado muito antigo como o passado recente da humanidade e para isso, usa os restos materiais. Ela é parte da antropologia, o estudo da cultura humana, desde os fósseis de milhões de anos de idade dos nossos ancestrais humanos na África, até os locais atuais.

montagem do crânio do Sahelanthropus tchadensis TM 266-01-060-1, chamado Toumai

O motivo é o estudo e a compreensão da cultura humana.

Não se explora um local para encontrar tesouros de ouro ou pedras preciosas, isso fica para os ladrões e funciona muito bem nos filmes de aventura.

O arqueólogo estuda de maneira científica o modo de vida de um povo e sua cultura através de restos encontrados. Ele recupera e analisa todos os vestígios descobertos num local de estudos.

Estudar a cultura é estudar o modo de vida partilhado por um grupo de pessoas, incluindo a linguagem, religião, tecnologia e seus valores.

Através da arqueologia nós temos uma perspectiva única e especial da história da humanidade, porque podemos compreender não só quando e onde os povos viveram, mas como eles viveram.

A arqueologia examina as mudanças e as causas das mudanças que ocorrem nas culturas humanas durante o tempo. Procura padrões e explicações para variados tipos de indagações.

A história se baseia, a princípio, em documentos escritos, registros, para interpretar os eventos, as biografias, o modo de vida.

ruínas de Troia

A arqueologia cava mais a fundo.

Volta no tempo anterior à linguagem escrita e pesquisa e analisa coisas que os homens fizeram e que ficaram como testemunho de sua passagem por algum local num tempo que será determinado.

Isso nos traz uma ideia de Sherlock Holmes, de mistérios, de trabalho de detetive mesmo.

A arqueologia é o único campo de estudo que cobre todos os períodos e todas as regiões habitadas pelos humanos.

Só para ilustrar, através da arqueologia compreendemos mais sobre a religião no antigo Egito, sobre a origem da agricultura no Oriente Médio, sobre a vida colonial na Virginia (USA), sobre a vida dos escravos africanos nas Américas e sobre as antigas rotas de comércio no Mediterrâneo.

Isso dá uma leve ideia da variedade de assuntos que podem e precisam ser pesquisados.

O estudo pode ser tão completo que ficamos a par da vida de indivíduos, suas famílias e comunidades, um exemplo recente e muito noticiado foi a descoberta da vila onde viviam os construtores das pirâmides.

Através do estudo dos esqueletos e de ossos de animais no local, concluíram que talvez esse fosse um excelente emprego, porque os trabalhadores comiam muito bem, muita proteína e tinham cuidados médicos. Alguns esqueletos tinham, inclusive, ossos fraturados perfeitamente recuperados.

jarra abassida, encontrada no local, Jerusalém, Israel