Saltar para o conteúdo

Introdução à Sociologia/Propostas temáticas/Relação indivíduo e sociedade

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.

A relação entre indivíduo e sociedade[editar | editar código-fonte]

Justificativa[editar | editar código-fonte]

O tema da relação entre indivíduo e sociedade aloca-se nas primeiras aulas da disciplina, num primeiro momento onde os alunos deparam-se com um recorte científico ainda não devidamente estabelecido no ensino médio. Devido a isso, e a própria noção individualista vigente (entre outros fatores) em relação aos fenômenos coletivos, supõe-se que os significados vinculados à matéria estão profundamente imbricados ao senso-comum irrefletido. Resulta das suposições anteriores que o professor deve propor-se a estabelecer uma ponte do cotidiano à ciência, de modo que não aprofunde demais o tema, mas que coloque, mesmo que preliminarmente, uma tal visão sociológica que cause certo estranhamento, certo deslocamento na análise do ser humano, este não mais isolado, mas emaranhado em algo denominado sociedade.

As fontes imediatas de suporte são as propostas federais e estaduais, respectivamente, de orientação ao ensino da Sociologia no ensino médio, as quais destacam alguns temas iniciais:


Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Sociologia

1º Bimeste: o aluno na sociedade e a Sociologia
O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade
O homem como ser social (p. 6)

Orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais

Eixo temático: Indivíduo e sociedade
Tema: As ciências sociais e o cotidiano
Subtemas: as relações indivíduo-sociedade



Nota-se a preocupação com a relação indivíduo e sociedade. Entretanto, o recorte é feito de modo a insinuar a localização da pessoa num meio coletivo de modo muito direto e irrealizável num nível prático. Como deve ser explicitada a opção das Ciências Sociais em entender o ser humano em sua dúplice caracterização, já que o ser social é um conceito acadêmico afastado do dia-a-dia?
Segue-se que é importante reconhecer quais pré-noções acerca da relação entre sociedade e indivíduo trarão os educandos, de forma que o professor as utilize como substrato para a emergência da ciência sobre o senso-comum. Desses pré-julgamentos, enfatiza-se:

  • a sociedade enquanto somatória simples de indivíduos isolados;
  • um objeto de estudo de difícil delimitação (se comparado à história e à psicologia, por exemplo, difusamente reconhecidos no meio público)
  • ciência vinculada à movimentos sociais de esquerda, de contestação violenta, sem ligação à realidade ou a-histórica etc.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]


DOS SANTOS, Mario Bispo. A Sociologia no ensino médio: Condições e perspectivas epistemológicas. Acesso em: 11 de novembro de 2007. Disponível em: <http://www.sociologos.org.br/textos/sociol/ensinme1.htm>.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. Tradução de Maria Isaura Pereira de Queiroz. São Paulo: Editora Nacional, 1987.