História do Brasil/O governo de João Figueiredo

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Figueiredo

João Figueiredo foi eleito presidente como candidato da ARENA em um Colégio Eleitoral com 355 votos contra o general Euler Bentes Monteiro do MDB. Figueiredo prometeu a redemocratização do Brasil. Assumiu a presidência em 15 de março de 1979, substituindo Ernesto Geisel.

O bipartidarismo foi extinto, e o ARENA se transformou no PDS (Partido Democrático Social, que fundiu com o Partido Democrata Cristão e foi formado o Partido Progressista Reformador, que fundiu com o Partido Progressista e foi formado o atual Progressistas. O Partido Democrático Social também originou a Frente Liberal, atual Democratas) e o MDB se transformou no PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro, hoje apenas Movimento Democrático Brasileiro). Vários outros partidos foram fundados, como o PT (Partido dos Trabalhadores) e o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), que fizeram parte da polarização ideológica das próximas décadas.

Como presidente, Figueiredo discursou na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, criticando os altos juros impostos pelos países desenvolvidos.

O governo foi marcado pela grave crise econômica que assolou o Brasil e o mundo, com o segundo choque do petróleo em 1979 e as altas taxas de juros internacionais. A inflação disparou de 45% a 230% ao longo de seis anos, a dívida externa no Brasil que pela primeira vez rompeu a marca dos 100 bilhões de dólares, o que levou o governo a recorrer ao Fundo Monetário Internacional em 1982. Mas, no último ano de governo, o país saiu da recessão.

Figueiredo implementou o programa de incentivo à agricultura, que foi modernizada. Também foi autor do maior programa de habitação da história do Brasil, construindo quase 3 milhões de casas populares. O estado de Rondônia foi criado e a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), em 1984. A Rede Tupi, a primeira emissora de televisão do Brasil e da América Latina, foi extinta em julho de 1980.

João Figueiredo foi sucedido em 15 de março de 1985 por José Sarney (Tancredo Neves foi eleito na eleição presidencial de 1985, mas faleceu antes de assumir a presidência).