História do Brasil/O governo constitucional

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Getúlio Vargas e Franklin D. Roosevelt

O novo mandato presidencial de Getúlio Vargas começou em 20 de julho de 1934, quando tomou posse no Congresso Nacional jurando a nova constituição. O mandato de Getúlio deveria terminar em 3 de maio de 1938. Não havia na constituição de 1934 a figura do vice-presidente. Depois, os estados fizeram suas constituições e muitos interventores tornaram-se governadores.

Em 4 de abril de 1935, foi sancionada a Lei de Segurança Nacional. Em 22 de julho do mesmo ano, foi criado o programa oficial de rádio com notícias do governo, a "Hora do Brasil", hoje "Voz do Brasil", existente até hoje.

Em 31 de agosto de 1953, Getúlio Vargas lançou a pedra fundamental da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira em João Monlevade. Neste período de governo de Getúlio, cresceu muito a radicalização político-ideológica no brasil, especialmente entre a Ação Integralista Brasileira (AIB), liderada por Plínio Salgado e de inspiração fascista, e a Ação Libertadora Nacional (ANL), movimento comunista liderado pelo Partido Comunista do Brasil (PCB). O fechamento da ANL e a prisão de alguns partidários, a mando de Vargas, precipitaram as conspirações que levaram à Intentona Comunista em 24 de novembro de 1935 no nordeste do Brasil e em 27 de novembro de 1935 no Rio de Janeiro.

Em 1936, cresceu muito a instabilidade política do Brasil que levou Vargas a implantar o Estado Novo. A partir do final deste ano, o cenário político passa a ser dominando pela sucessão presidencial.