História do Brasil/A Conjuração Baiana

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira da revolta

A Conjuração Baiana foi um movimento separatista ocorrida no final do século XVIII na Capitania da Bahia. Foi um movimento de caráter popular que defendiam a independência, igualdade racial, o livre comércio, abertura dos portos, um governo republicano, democrático, com liberdades plenas e um salário maior para os soldados. O movimento teve a participação de alfaiates, borradores, escravos e ex-escravos. As ideias eram divulgadas pelos escritos de Luiz Gonzaga das Virgens e os panfletos de Cipriano Barata.

Em 1763 a capital da colônia passou a ser o Rio de Janeiro. Com isso, a antiga capital, Salvador, perdeu privilégios e os recursos destinados à cidade passaram a ser menores. Com isso, o aumento dos impostos pioraram as condições de vida da população local.

Entre 1797 e 1798, os açougues e armazéns de Salvador foram saqueados, e os escravos que levavam a carne para o general-comandante foram assaltados. Havia descontentamento nos quartéis.

Em 1798, muitas pessoas foram denunciadas. Um dos líderes da revolta, Cipriano Barata, foi preso em 1798 e solto em 1800.