Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Gellert Grindelwald

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gellert Grindelwald
  • sexo = Masculino
  • cabelos = louros
  • olhos = desconhecido
  • família = sobrinho neto de Bathilda Bagshot
  • lealdade = desconhecido

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

Gellert Grindelwald era o mais terrível Bruxo das Trevas que existiu antes de Lord Voldemort surgir.

Papel nos Livros[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Pedra Filosofal[editar | editar código-fonte]

Grindelwald é mencionado rapidamente na carta que vem no Sapo de Chocolate, como o Bruxo das Trevas que Dumbledore derrotou em 1945.

As Relíquias da Morte[editar | editar código-fonte]

Viktor Krum conta a Harry que a linha dentro de um círculo, dentro de um triângulo, símbolo que Xenophilius Lovegood usava como pendente no casamento de Bill e Fleur era o símbolo de Gellert Grindelwald.

O livro de Rita Skeeter sobre Albus Dumbledore revela que quando o jovem Albus com 17 anos de idade morava em Godric´s Hollow, Gellert Grindelwald, também com 17 anos veio morar ali com sua tia-avó Bathilda Bagshot. Ele havia sido expulso do Instituto Durmstrang por ataques quase fatais em outros alunos. Dumbledore e Grindelwald se tornaram grandes amigos, e estavam aparentemente conspirando para reforçar o governo dos bruxos sobre os Trouxas, para o bem dos Trouxas, é claro! Harry vendo as lembranças de Voldemort do fazedor de varinhas, Gregorovitch e encontrando uma foto no livro de Skeeter, percebe que ele foi o ladrão que roubou a Varinha das Varinhas (The Elder Wand) de Gregorovitch.

Ficamos sabendo que Grindelwald ainda estava vivo, mas estava preso na torre mais alta em Nurmengard, a prisão que o próprio Grindelwald havia construído para prender aqueles que se opusessem a ele. Voldemort o encontrou lá, embora Grindelwald mentisse para Voldemort, dizendo que nunca teve a Elder Wand. Voldemort furioso lançou sobre ele a maldição da morte.

Tanto Dumbledore quanto Grindelwald estiveram procurando as Relíquias da Morte, o que teria feito deles os mestres da morte. Grindelwald inclusive, adotou o símbolo das Relíquias da Morte como símbolo de sua organização. Quando seus planos foram estragados por Aberforth Dumbledore, eles começaram a brigar e o resultado da luta foi a morte de Ariana Dumbledore, a irmã de Albus e Aberforth. Grindelwald imediatamente fugiu de Godric's Hollow, com certeza com medo de ser culpado pela tragédia. Depois de roubar a Elder Wand de Gregorovitch, ele usou seu poder para conquistar a Europa. Ele foi derrotado por Dumbledore, que é dito ter ficado “muito envergonhado” dele a ponto de não demorar a tomar uma providência.

Pontos Fortes[editar | editar código-fonte]

Grindelwald foi descrito como uma pessoa brilhante e ambiciosa. Ele era extremamente inteligente e suas habilidades mágicas comparadas às de Dumbledore e Voldemort. Ele foi considerado o Bruxo das Trevas mais poderoso de todos os tempos até o surgimento de Voldemort, uma geração depois. Um aspecto notável é que ele não demonstrava medo, e foi capaz de mentir para Lord Voldemort embora estivesse fraco e desarmado e mesmo sabendo que Voldemort foi considerado o único bruxo das trevas mais poderoso do que ele próprio. Ao contrário de Voldemort, Grindelwald não parecia ter medo da morte, inclusive a achando bem vinda quando Voldemort o ameaçou.

Parece que ele usou Oclumencia, quando escolheu mentir para Voldemort, embora o último fosse um bruxo habilidoso em Legilimencia. Não sabemos o quanto bem sucedido ele foi ao bloquear a legilimencia de Voldemort, uma vez que Voldemort de alguma forma descobriu que a Elder Wand havia sido reinvindicada por Dumbledore. A história não conta onde Voldemort encontrou essa informação, se foi de Grindelwald ou de outra fonte, ou apenas adivinhou.

Pontos Fracos[editar | editar código-fonte]

Grindelwald era fútil, arrogante, narcisista, cruel e acreditava ser superior a todos os outros bruxos. Ele desenvolveu uma insaciável sede de poder e foi facilmente arrastado para o lado negro da magia, para obter suas metas pervertidas. Após ler sobre as três Relíquias da Morte, ele desenvolveu um desejo obsessivo de possuí-las, especialmente a Elder Wand, acreditando que isso iria ajudá-lo a conquistar o reino Bruxo e também se tornar o mestre da morte.

Relacionamentos com Outros Personagens[editar | editar código-fonte]

Grindelwald desenvolveu uma ligação próxima, intensa mas de curta duração com Albus Dumbledore quando os dois eram adolescentes. O relacionamento terminou de maneira abrupta, deixando muitas perguntas a serem respondidas. Grindelwald foi expulso do Instituto Durmstrang, aparentemente por usar magia negra. É possível que ele tivesse seguidores em Durmstrang, assim como Tom Riddle tinha em Hogwarts, mas fora seu relacionamento com Dumbledore, não se sabe se ele teve amigos verdadeiros lá.

Embora ele tenha ficado com sua tia-avó Bathilda Bagshot, após ser expulso de Durmstrang, as lembranças de Bagshot, como publicadas no livro de Rita Skeeter, nos levam a acreditar que ele não confiava em Bathilda. Ela, aparentemente não tinha idéia do que ele planejava junto com Dumbledore. Ao contrário de outros personagens que Voldemort interrogou a respeito da Elder Wand, Grindelwald não demonstrou medo do Bruxo das Trevas. Grindelwald inclusive provocou Voldemort, dizendo que ele recebia bem a morte e que Voldemort nunca teria poder sobre a Elder Wand.

Análise[editar | editar código-fonte]

Para obter a fama que conseguiu, foi necessário que Dumbledore fizesse algo de grande repercussão no mundo da magia. De outra maneira, como, sendo apenas um Diretor de Hogwarts, ele teria tanta fama e respeito? Mesmo sendo Hogwarts a maior escola de Inglaterra e a principal da Europa toda, não seria comum um diretor partilhar as glórias da escola. Diretores, assim como professores, em geral tinham influencia limitada, não importa o tanto que seus alunos conseguissem de sucesso.

A Dumbledore, no entanto, foi oferecido o cargo de Ministro da Magia, que ele declinou, e há diversas outras honras conferidas a ele, e não menos importante (segundo ele) é a sua inclusão como um dos bruxos que aparecem nas figurinhas dos Sapos de Chocolate. Um diretor não é tipicamente chamado de “possivelmente o melhor bruxo de todos os tempos”. Certo. Dumbledore era academicamente brilhante, como revelado em As Relíquias da Morte, livro 7, mas parece que o fato de ter derrotado Grindelwald foi o que gravou sua supremacia na consciência coletiva do povo do mundo mágico.

Quando se deu a épica batalha entre Dumbledore e Grindelwald, em 1945, Dumbledore deveria ter 64 anos e estava no auge de seus poderes. Grindelwald talvez fosse um pouquinho mais novo; ele foi expulso de Durmstrang e se refugiou na casa de sua tia-avó no verão, depois da formatura de Dumbledore.

Devemos notar que enquanto a Elder Wand tem a reputação de ser invencível num duelo, ela aparentemente mudou de mãos muitas vezes de maneira forçada, inclusive por assassinato. No “Conto dos Três Irmãos”, vemos que o primeiro verdadeiro dono da varinha foi morto enquanto dormia. E há diversas outras circunstâncias em que a varinha pode ser derrotada; nós mesmos vemos uma maneira, quando o Expelliarmus usado por Draco Malfoy impede Dumbledore de usar a varinha. Não sabemos as circunstâncias do duelo entre Dumbledore e Grindelwald; podemos imaginar que a antiga amizade com Dumbledore, embora tivesse ocorrido meio século antes, pode ter mesmo interferido na habilidade de Grindelwald ao duelar.

Uma nota extra, existe uma cidade turística na Suiça, logo ao norte de Eiger, chamada Grindelwald, assim como existe uma vila com esse nome na Tasmânia, Austrália. Não se sabe de qual cidade a autora se inspirou para escolher o nome.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

O jovem Dumbledore estava cego à insaciável sede de poder de Grindelwald que queria ser um ditador. Dumbledore acreditava que a meta final seria tornar o mundo mais seguro para pessoas como sua irmã, Ariana viverem; acreditava que os Trouxas vivendo sob um governo bruxo, benevolente, tornaria possível que os filhos dos bruxos e as crianças Trouxas pudessem co-existir em paz. Um simples teste da personalidade de cada um, é qual a Relíquia a pessoa acredita que seja a mais valiosa, e porque. Grindelwald claramente achava que seria a Elder Wand, imbatível num duelo, era superior, com a Pedra da Ressurreição em segundo lugar. Albus achava que a Pedra da Ressurreição era mais importante. Para Grindelwald a Pedra da Ressurreição era uma forma de levantar um exército de Inferi; para Albus ela seria um meio de recuperar sua família perdida. Ninguém tinha muito interesse na Capa da Invisibilidade mas, Dumbledore considerava que poderia ser uma forma de esconder a condição de sua irmã.

Por que Dumbledore falhou em perceber que Grindelwald estava escolhendo o caminho do mal para chegar ao poder? A profunda atração de Dumbledore por Grindelwald pode ter sido o motivo, inicialmente para ignorar as falhas de seu amigo. Também, o orgulho de seu intelecto superior e suas habilidades mágicas extraordinárias podem tê-lo iludido, fazendo Dumbledore acreditar que ele e Grindelwald sabiam o que era melhor para o mundo dos bruxos. Com a loucura da juventude, ele talvez achasse que poderia mudar Grindelwald, tornando-o mais moderado.

Foi o episódio com Grindelwald, que resultou na morte de sua irmã Ariana, que levou Dumbledore a acreditar que não poderia nunca mais confiar em si mesmo com relação ao poder, muito tentador de ser usado de maneira ruim, se um dia ele estivesse num cargo como Ministro da Magia.

Surpreendentemente, esse é um ponto focal da história. Dumbledore teria tido a coragem de se opor ao Ministro da Magia, como o fez com Cornelius Fudge, no capitulo 36 do quarto livro, se ele não fosse um bruxo poderoso o suficiente para estar naquela posição? E se ele fosse poderoso o bastante, qual seria a razão imaginável para ele declinar do cargo de Ministro? Isso não foi respondido durante anos, até que Harry precisasse de alguém poderoso o bastante para treiná-lo e defendê-lo do Ministério, e seria impossível Harry ser treinado pelo Ministro da Magia.