Guia dos Trouxas para Harry Potter/Lugares/Hospital St. Mungo Para Doenças e Acidentes Mágicos

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Hospital St. Mungo para Doenças e Acidentes Mágicos

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

O Hospital St. Mungo para Doenças e Acidentes Mágicos é o hospital dos bruxos, fundado por Mungo Bonham. Está localizado em Londres.


Descrição Estendida[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

No livro O Cálice de Fogo, o hospital é mencionado mas não o vemos. Dumbledore comenta que os pais de Neville são residentes permanentes do hospital.

Para os Trouxas, o hospital parece a loja, Purge and Dowse Ltd., que está “Fechada para Reforma”. Os bruxos e bruxas que trabalham nesse hospital, e que trabalham diretamente com os pacientes, são chamados “curandeiros”; eles podem ser reconhecidos por suas roupas na cor verde limão. O hospital pode cuidar de uma grande variedade de doenças e ferimentos causados por magia.

A descrição conforme o livro A Ordem da Fênix:

Guia dos Andares

  • FERIMENTOS COM OBJETOS...................... Andar Térreo

(Explosão de caldeirões, tiro pela culatra de varinha, batidas de vassouras, etc.)

  • FERIMENTOS INDUZIDOS POR CRIATURAS............... Primeiro Andar

(Mordidas, picadas, queimaduras, espinhos enfiados, etc.)

  • ACIDENTES MÁGICOS............................. Segundo Andar

(doenças contagiosas, varíola de dragão, doença do desaparecimento, etc.)

  • ENVENENAMENTO POR POÇÕES E PLANTAS.............. Terceiro Andar

(erupções na pele, regurgitação, risadas incontroláveis, etc.)

  • DANOS POR MAGIA........................... Quarto Andar

(azarações e feitiços irreversíveis e encantamentos mal feitos, etc.)

  • SALÃO DE CHÁ PARA OS VISITANTES E LOJA DO HOSPITAL ..... Quinto Andar


SE NÃO TIVER CERTEZA AONDE IR,
NÃO CONSEGUIR FALAR NORMALMENTE
OU NÃO SE LEMBRAR DE QUEM É,
A NOSSA BRUXA-RECEPCIONISTA TERÁ PRAZER
EM ORIENTÁ-LO.


No livro A Ordem da Fênix, Mr. Weasley é levado para St. Mungo após ter sido atacado por uma serpente. Harry, Ron, Fred e George, Ginny e Hermione o visitam no hospital, junto com a Mrs. Weasley, Olho-Tonto Moody e Tonks. Mr. Weasley está numa enfermaria com outros pacientes que receberam mordidas de criaturas mágicas, incluindo um lobisomem e uma mulher que não quer dizer o que a mordeu.


Quando Harry, Ron, Hermione, Ginny e os Gêmeos voltam a St. Mungo, algum tempo depois para outra visita, Ginny e o Trio acabam parando no andar errado do hospital. Ali, eles vêem os pacientes que são residentes permanentes por causa de feitiços, incluindo aquele que foi professor deles, Lockhart, que ainda sofre de seu próprio feitiço de perda de memória, e também vêem Broderick Bode. Eles acabam encontrando Neville e sua avó Augusta, que estão ali visitando os pais de Neville.

Broderick Bode mais tarde, more no hospital quando uma planta é enviada para ele como se fosse planta ornamental e era um Visgo do Diabo que o estrangulou.Até hoje o hospital não teve explicação como um Visgo do Diabo entrou no hospital.

Na verdade nós só entramos no Hospital St. Mungo no quinto livro da série. Ouvimos falar nele em muitos lugares, em particular quando a Professora McGonagall vai para lá após ter sido atingida por diversos feitiços estuporantes durante a tentativa da Professora Umbridge de prender Hagrid. Katie Bell é enviada para St. Mungo para se recuperar após tocar num colar amaldiçoado, e é mencionado que a avó de Neville mandou o Auror Dawlish para St. Mungo quando ele tentou prendê-la.

Não é mencionado que se a irmã do Professor Dumbledore, Ariana tivesse sido ferida, ela deveria ter ido para St. Mungo; o fato dela aparentemente nunca ter ao hospital nos faz pensar que havia algo vergonhosamente errado com ela. Durante a tentativa do Trio em encontrar o Salão de Chá, que ouvimos um retrato de antigo curandeiro caçando Ron pelas escadas, ele o diagnosticou com Sarapintose.

Análise[editar | editar código-fonte]

Como é um hospital, a intenção é cuidar das pessoas enquanto se curam, portanto não deveria ter nenhum residente permanente, apenas aqueles que estão demorando mais a se curar.

Nós vemos uma enfermaria para pessoas com danos irreversíveis causados por feitiços, lá estão quatro pessoas que já foram mencionadas na série: Gilderoy Lockhart, Broderick Bode e Frank e Alice Longbottom. Esses quatro, entre outros podem ser considerados residentes permanentes do hospital. (embora Bode tenha morrido)

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Provavelmente é a existência de uma enfermaria para doentes com danos irreversíveis causados por magia, como vemos no St. Mungo, que explica porque Kendra Dumbledore, a mãe de Ariana, estava tão relutante em levá-la para St. Mungo quando ela foi ferida pelos garotos Trouxas. Kendra estava certa de que os curandeiros no hospital iriam classificá-la como um caso irreversível, potencialmente perigoso para os outros, e efetivamente iriam trancá-la numa enfermaria, onde vimos Lockhart e os outros. Isso iria condená-la a uma vida longe de sua família, com visitas apenas ocasionais da família.

A descrição anterior do caso dos Longbottons, e nossa visita à sua enfermaria, reforça a idéia de que a magia não pode curar todas as doenças, particularmente aquelas causadas por magia. Tendo visto a enfermaria dos residentes e as pessoas que ali vivem, podemos entender o medo de Kendra, e compreender também seu desejo de cuidar, ela mesma, de Ariana, correndo o risco de Ariana ser vista como um Aborto, mas evitando que ela ficasse para sempre perdida na burocracia do hospital.