Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Prisioneiro de Azkaban/Capítulo 14

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 14 O Ressentimento de Snape[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Segue uma noite insone na Torre da Gryffindor. Ao amanhecer a Professora McGonagall avisa que Sirius Black fugiu. Sir Cadogan é retirado da entrada da Gryffindor e a Mulher Gorda retorna a seu posto de vigia da Sala Comunal, mas ela pede mais proteção, que chega na forma de um esquadrão de Trolls. Todas as aberturas do castelo, mesmo as pequeninas como buracos de ratos são tapadas com madeira, exceto a Bruxa de Um Olho Só que dá entrada ao túnel, Harry percebe isso com alívio. Tanto Harry quanto Ron acreditam que a presença dos Dementadores vai evitar que Sirius entre no castelo através de Hogsmeade, pelo porão da Dedos de Mel, então decidem não contar nada do túnel. Ron está aproveitando do ataque que o tornou o centro das atenções. Mas ao mesmo tempo, fica se perguntando, quando Sirius percebeu que ele não era Harry, porque não o silenciou para sempre e se dirigiu para a cama ao lado? Por que ele correu? Harry não sabe o que responder.

Neville é penalizado pela perda das senhas e como castigo não vai poder ir a Hogsmeade na próxima visita, além disso não pode mais receber as senhas. Mas o pior foi receber um Berrador de sua avó.

Hagrid convida Harry e Ron para o chá. Quando eles vêem a melhor roupa de Hagrid pendurada na cabana, repentinamente se lembram do julgamento de Bicuço, que será na sexta feira. Eles ficam chateados por ter esquecido sua promessa de ajudar com a defesa dele. Hagrid diz a eles que Hermione está muito triste porque ninguém está falando com ela, e lembra que amigos são mais importantes do que ratos ou vassouras novas. Depois da bronca eles retornam ao castelo.

Uma visita a Hogsmeade está marcada para o próximo fim de semana, e a idéia de Harry de escapar pelo túnel da Bruxa, usando sua Capa da Invisibilidade, é quase estragada por Neville e Snape. Harry consegue escapar de ambos e afinal ele encontra Ron em Hogsmeade. Eles vão ao Correio e a Loja Zonkos, depois sobem até a Casa dos Gritos. Enquanto estão os dois discutindo sobre, se a Casa dos Gritos é de fato o lugar mais mal assombrado da Grã Bretanha, Draco, Crabbe e Goyle se aproximam de Ron. Eles começam a insultar Ron, mas Harry, escondido sob a Capa da Invisibilidade, os ataca. Durante a confusão a Capa escorrega revelando a cabeça de Harry. Draco se apavora e corre, enquanto Harry volta velozmente pela passagem secreta. Ele esconde a Capa no túnel bem debaixo da estátua da Bruxa da entrada sobre Hogwarts. Ele fecha a passagem, mas Snape o segura, dizendo que Draco contou ter visto a cabeça de Harry em Hogsmeade. No seu escritório, Snape revela que se um dia James salvou sua vida, foi porque ele e seus amigos tinham preparado uma brincadeira que era potencialmente fatal para Snape. Ele afirma que James apenas o avisou no último minuto, apenas para proteger “a si mesmo”. Snape avisa a Harry para esvaziar seus bolsos e encontra o Mapa do Maroto. Ele usa magia para que o pergaminho revele seu conteúdo, mas os quatro autores do Mapa, Aluado, Pontas, Almofadinhas e Rabicho, cada um por sua vez, respondem com insultos. Snape chama o Professor Lupin e pergunta se o Mapa contém magia negra. Embora Lupin tenha ficado surpreendido olhando o Mapa, ele responde que aquilo parece um pergaminho comum de brincadeira. Ron entra correndo, afirmando que tudo que era da Zonko´s, ele havia comprado há muito tempo. Lupin diz que está tudo resolvido, e empurrando Ron e Harry e pegando o Mapa, vai embora. Já do lado de fora, Lupin, zangado, diz que conhece o Mapa, que sabe quem são seus criadores e que não vai devolvê-lo – não depois do que aconteceu quando um dos alunos perdeu as senhas. Ele diz também que, uma vez que seus pais deram a vida por ele, seria injusto ele se arriscar em Hogsmeade em troca de um saco de mágicas.

Ao se aproximar da Sala Comunal, Harry e Ron encontram Hermione, que, em lágrimas conta que Hagrid mandou uma mensagem dizendo que o Comitê de Controle das Criaturas Mágicas decidiu executar Bicuço.

Análise[editar | editar código-fonte]

Hermione reaparece depois de ficar ausente a maior parte de dois capitulos, e os leitores vão observar como ela está sofrendo por causa da briga com Ron e Harry. Como amigo de ambas as partes, Hagrid conta a eles como ela está e tenta ajudar a melhorar as coisas; seus esforços não produzem muito efeito. Mesmo assim, imediatamente após a visita dos garotos a Hagrid, Ron ataca Hermione, porque ela avisa que Harry visitar Hogsmeade seria irresponsável e que ele provavelmente seria punido. Isso parece especialmente estúpido da parte de Ron, considerando o grande perigo que ele passou recentemente nas mãos de Black. A crença de Ron de que Black não pode entrar em Hogwarts através da Dedos de Mel não é correta. Harry e Ron sabendo que Black fugiu dos Dementadores antes, para sair de Azkaban, e depois duas vezes mais para entrar em Hogwarts foram imaturos em assumir um falso sentido de segurança. Afinal pensavam que apenas os gêmeos, eles dois e Hermione conheciam a existência do túnel, de modo que Harry poderia continuar indo a Hogsmeade e Harry não pensava em se proteger de Black.

Na reação de Lupin ao ver o Mapa do Maroto fica evidente e bem claro que ele reconheceu o pergaminho. Ele confirma isso ao brigar com Harry. Embora Lupin tenha dito para Snape que aquilo era uma coisa da loja de jogos, ele não apenas sabe que é um Mapa e como usá-lo, mas sabe que aquilo pode levar Sirius Black até Harry. Lupin afirma que conheceu os criadores, mas não dá nenhuma outra informação. Ao mesmo tempo que Lupin protege Harry de Snape, sabendo que Snape iria maldosamente punir Harry, ele fica também zangado pela irresponsabilidade do garoto ao colocar sua vida em risco. Ao dar cobertura aos atos de Harry, Lupin fica numa posição difícil. Como professor ele deve reforçar as regras da escola, mas, ao mesmo tempo deseja que Harry seja bem tratado. Ele não resolve por completo o problema do Mapa, mas pelo menos não devolvendo o objeto, e repreendendo Harry, ele tenta impedir uma futura quebra de regras desse tipo. As palavras de Lupin, vindas de alguém a quem Harry respeita e que claramente gosta muito dele, afetam Harry profundamente, mais do que se fossem de qualquer outra pessoa, exceto de Dumbledore ou talvez, de Hagrid. E, ainda que Harry perceba que suas ações foram tolas, não seria uma coisa fora do comum, para um garoto de 13 anos procurando por um pouco de aventura e querendo se divertir com seus amigos. Se Harry pretende ou não mudar seu comportamento, não se sabe, mas imaginamos que vai ser muito mais difícil para Harry ir a Hogsmeade com o Mapa nas mãos de Lupin. Também é fácil adivinhar que, embora frustrado dessa vez, Snape vai continuar a monitorar Harry, de olho em qualquer futura chance de fugir da escola. Embora Harry pudesse ter evitado ser pego por Snape, cuidadosamente escondendo o Mapa e a Capa quando saiu da passagem secreta, ele estava em pânico e correndo, para chegar ao dormitório antes que Draco aparecesse em Hogsmeade contando tudo. Como já vimos antes, essa é uma reação consistente de Harry, na idade dele, ainda é motivado por suas emoções mais imediatas, reagindo de maneira linear ao invés de com lógica.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. O que finalmente, termina com a briga de Ron e Hermione?
  2. O que acontece quando Snape tenta usar o Mapa do Maroto?
  3. Como o Mapa do Maroto pode ser perigoso para Harry?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Como Lupin sabe tanto sobre o Mapa do Maroto e sabe como usá-lo? Como ele dá cobertura a Harry?
  2. Como Snape sempre parece saber o que Harry vai aprontar?
  3. Snape admite que James Potter uma vez salvou sua vida. Por que ele ainda se ressente disso, de James e por extensão, de Harry?
  4. Por que Harry e Ron continuam a crer que Sirius não está usando o túnel da Dedos de Mel para entrar no castelo? Eles estão certos ou não?
  5. Se Hermione comentou sobre a vassoura com McGonagall, achando que podia ser um perigo verdadeiro para Harry, porque ela não disse nada sobre o túnel?

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


Snape chama Lupin ao seu escritório, jogando um punhado de pó brilhante sobre o fogo. esse pó provavelmente, é similar ao Pó de Flu, embora reaja de forma diferente (o fogo de Snape não queima verde, por exemplo, nem Snape tem que meter a cabeça na lareira para falar com Lupin, ele apenas tem que falar), e isso nos mostra outro método de comunicação no mundo mágico. Vamos ver a comunicação com o Pó de Flu através de Amos Diggory e Sirius Black em O Cálice de Fogo e, por Sirius Black e Harry em A Ordem da Fênix; mas essa técnica em particular, não vamos ver novamente.

A explicação de Snape do porque ele ficou em débito com James (e portanto com Harry), por sua vida, pode e deve ser vista por outro ângulo de acordo com o acontecido. Nós já sabemos que Lupin, Sirius, Peter Pettigrew e James Potter eram alunos em Hogwarts juntos; agora sabemos que Snape também freqüentou a escola na mesma época. Sirius sabendo que Snape ficava curioso pela ausências periódicas de Lupin, contou a ele sobre a passagem sob o Salgueiro Lutador. Snape teria encontrado um lobisomem totalmente transformado. James, descobrindo a pegadinha de Sirius antes da lua nascer, correu para impedir Snape, salvando da morte certa. Snape acreditou que os quatro inventaram a brincadeira perigosa e permaneceu convencido de que James, apenas salvou a vida dele para se proteger de uma situação onde poderia ter causado a morte de um colega.

Quando está na aula de Snape, Harry suspeita que Snape está lendo seus pensamentos; essa é a segunda vez que sentiu essa sensação, e isso perturba Harry desde seu primeiro ano em Hogwarts. No primeiro livro, capitulo 13, Harry imagina se Snape tem essa habilidade. Embora a observação atenta de Snape na estátua da Bruxa de Um Olho Só, mais cedo nesse capítulo, possa significar que Snape pode ter visto o túnel secreto na mente de Harry, Harry não percebeu. Isso tem ligação com a Legilimencia de Snape, o que veremos no quinto livro, capitulo 24.

Mais tarde nesse livro, vamos descobrir que Lupin, James Potter, Sirius Black e Peter Pettigrew são os Marotos, que criaram o Mapa do Maroto. É espantoso que Snape não saiba disso, embora tenha uma certa suspeita de que haja uma ligação entre “Aluado” e Lupin. Sabendo disso, vemos uma contradição no que Lupin diz para Harry. Lupin diz que os criadores do Mapa poderiam ter querido atrair Harry para fora do castelo, sabendo que o pai de Harry era um dos criadores, e dizendo ainda que se deixar levar pela tentação de usar o Mapa para sair do castelo, seria uma pobre retribuição para o sacrifício de James Potter (além de outros). Esse conflito, embora não tenha sido resolvido, pode ser explicado. Como jovens, em Hogwarts, os quatro teriam certamente, se deliciado com a perspectiva de Harry sair do castelo usando o Mapa, contra as regras da escola. Como adulto, Lupin compreende as possíveis conseqüências, e portanto avisa a Harry sobre elas. Podemos ter certeza de que, James adulto iria concordar. Sirius Black no quinto livro, capitulo 14, comenta que Harry se recusando a sair do castelo e encontrar com ele em Hogsmeade, indicam que Harry não herdou o espírito de seu pai, o que nos leva a crer que James Potter, como Sirius se lembra dele, teria certamente esperado que Harry usasse o Mapa do Maroto para fugir da escola. Sirius, ao que parece, não tem a mesma maturidade de Remus, talvez por ter passado a maior parte de sua vida preso em Azkaban.

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • O Mapa do Maroto, criado por James Potter, Sirius Black, Remus Lupin e Peter Pettigrew, foi usado pela primeira vez no capitulo 10 desse livro, para que Harry pudesse ir, escondido, até Hogsmeade, e agora foi confiscado por Lupin; ele vai mostrar a Lupin, e mais tarde a Snape, que pessoas estão entrando na Casa dos Gritos, usando o túnel sob o Salgueiro Lutador. Depois que Lupin devolve o Mapa para ele, Harry o usa para evitar ser interceptado por Pirraça e Filch, durante o quarto livro da série; depois é pego emprestado pelo Professor Moody, e o Mapa tem um papel na trama de Barty Crouch Jr. para matar seu próprio pai. Harry usa o Mapa também para evitar que a Armada de Dumbledore e ele próprio sejam percebidos no quinto livro. Harry também o usa para monitorar as atividades de Draco no livro seis. Finalmente, no último livro da série, Harry está procurando os Horcruxes de Voldemort e vê o nome de Ginny no mapa, quando ela está na aula em Hogwats, dando a ele um pouco de conforto durante sua difícil missão.