Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Enigma do Príncipe/Capítulo 9

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 9
O Príncipe Mestiço[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Na manhã seguinte, Harry conta para Hermione o que escutou no trem. Ron repete que Draco estava, provavelmente se exibindo para Pansy, mas Hermione acha que essa mentira é horrivelmente grande apenas para impressionar uma garota. Ron pega um Frisbee Dentado que Hermione acabara de confiscar de um aluno, dizendo que sempre quis ter um, Lavender Brown dá uma risadinha para Ron, quando passa.

A Professora McGonagall entrega o horário de aulas, um processo complicado para os alunos de sexto ano por causa, dos resultados dos N.O.M.s que irão determinar quem se qualificou para os N.I.E.M.s. Hermione logo resolveu seus cursos, mas Neville, por exemplo não tinha nota suficiente para passar para o N.I.E.M. de Transfiguração, ele se classificou para Feitiços. A última esperança de Harry de se tornar um Auror reviveu, quando ele descobriu que o Professor Slughorn aceitava uma nota menor que o Professor Snape para as aulas de Poções. Tanto Ron quanto Harry marcaram a matéria, embora Harry ficasse aborrecido porque eles não iriam cursar sua matéria. A Professora McGonagall também deu a Harry a lista dos novos possíveis jogadores de Quadribol.

Na aula de DCAT, Snape demonstra feitiços não verbais (fazendo magia sem um encantamento falado), e usa Harry para demonstrar; Harry, instintivamente reage lançando um feitiço Protego sobre Snape, e assim ganhou uma detenção. Um aluno chega trazendo uma mensagem do Professor Dumbledore avisando de sua aula particular, o que vai acontecer no mesmo dia e hora da detenção de Snape.

Harry descobre que Poções é muito mais agradável sem Snape. Hermione, como sempre, arrebenta e ganha 30 pontos para a Gryffindor, ao adivinhar corretamente o conteúdo de três caldeirões, Veritaserum, Poção Polissuco e Poção do Amor, e por identificar corretamente os efeitos da Poção Felix Felicis. Slughorn fica impressionado com as habilidades dela embora ela seja nascida Trouxa, Lily Evans era outra de suas favoritas, embora ele preferisse os sangue puro.

Como o nome sugere, Felix Felicis, é sorte líquida. Uma colher no café da manhã vai lhe dar um dia perfeito. É perigosa se feita de maneira errada e é banida das competições, exames e eleições. Consumo excessivo pode causar tonteiras, irresponsabilidade e até mesmo a morte. Como primeira lição, aquele que fizer a melhor Poção do Morto Vivo vai ganhar esse pequeno frasco de Felix Felicis de Slughorn, sorte suficiente por doze horas.

Draco tenta cair nas graças do Professor Slughorn mencionando seu avô aparentemente famoso, Abraxas Malfoy; Harry fica satisfeito porque parece que não vai adiantar. Harry prepara a poção usando um livro texto de segunda mão, que Slughorn empresta a ele até que ele possa comprar seu próprio exemplar. Nesse livro, as margens estão rabiscadas com novos feitiços e azarações, assim como revisões das poções comuns. As revisões parecem mais funcionais do que as instruções originais, e Harry prepara a melhor poção do Morto Vivo de toda a classe, ganhando assim a Poção da Boa Sorte.

Hermione fica furiosa quando Harry, mais tarde, admite que usou as instruções do livro misterioso. Ginny ouvindo isso, pergunta se Harry está usando as instruções de um livro. Lembrando a experiência quase fatal com o diário de Tom Riddle, Hermione testa o livro texto para descobrir qualquer propriedade mágica escondida, mas não consegue descobrir nenhuma. Harry repara que na capa de trás está escrito: “Este livro pertence ao Príncipe Mestiço.” Quem quer que seja esse “Príncipe”, Harry está muito grato a esse talentoso aluno desconhecido.

Análise[editar | editar código-fonte]

Harry é um bruxo naturalmente inteligente e talentoso, mas, academicamente ele é um aluno um tanto preguiçoso, normalmente se apoiando em seu talento natural e não em estudar muito, em geral também contando com a ajuda de Hermione. Poções, em especial, sempre foi chato e difícil para ele, em parte por causa de suas péssimas relações com o Professor Snape. Apenas quando uma matéria interessa, como DCAT, é que ele se dedica e se torna excepcional.

Pela primeira vez, ele fica interessado em aprender sobre Poções, depois de descobrir os métodos inovadores criados por um antigo aluno, de preparar poções de maneira mais eficiente. Harry é um aprendiz não tradicional, e enquanto Snape ensinou a ele Poções sem conseguir resultados, o Príncipe Mestiço, num período muito curto, o inspirou a aprender mais do que tinha feito durante os cinco anos de curso, ainda que de maneira não ortodoxa.

Harry também deve estar sentindo uma certa pressão porque descobriu que sua mãe tinha uma reputação de grande aluna na aula de Poções de Slughorn. E, embora Hermione tenha ficado irada porque Harry ignorou o método tradicional de fazer Poções, coisa que para ela é o mesmo que roubar, mas o livro do Príncipe deu a Harry um caminho alternativo, que fez florescer sua curiosidade e vai servir para ele mais tarde na história. A reação negativa de Hermione, embora justificada, pode não ser ditada por ciúme e ressentimento. Ela sempre ficou em primeiro em todos os cursos (exceto DCAT), e ela adora ser a primeira; agora Harry está superando-a em Poções, algo que ela está achando difícil aceitar, especialmente considerando que ela sente que Harry conseguiu por métodos ilícitos comparado ao seu estudo dedicado.

Embora Hermione tenha identificado corretamente o conteúdo dos três caldeirões na aula de Slughorn, ganhando o maior prêmio os pontos para sua Casa, não é espanto que ela tenha reconhecido a Poção Polissuco, já que a preparou no segundo ano. Infelizmente ela se deu mal ao adicionar na sua poção pelo de gato ao invés de cabelo humano, ficou coberta de pelos, com rabo e bigodes, portanto foram semanas na ala hospitalar.

Esse capítulo dá uma outra dica dos sentimentos crescentes de Harry por Ginny. Na sua primeira aula de Poções, Harry sente o cheiro da poção do amor, ele percebe um aroma floral que já havia sentido na Toca, entre outros. Isso mostra que ele já estava interessado nela mas ainda não tinha se apercebido.

Vemos nesse capítulo, a colocação de Snape ao ensinar DCAT, e embora finalmente ele tenha conseguido a cadeira que tanto desejava, desde o início da série, não parece que seu temperamento tenha melhorado. O leitor fica imaginando se Harry vai continuar a ser o melhor nessa matéria, ou se Snape, como costuma fazer, vai encontrar ou criar problemas que irão atrapalhar as notas finais de Harry.

Neville está desanimado por não conseguir pegar o N.I.E.M. de Transfiguração, e ter pegado Feitiços, uma opção que não o agrada, dizendo que sua avó acha que é um curso “fácil” de pouco valor. No entanto, ele fica muito satisfeito ao saber que sua terrível avó foi mal no N.O.M. de Feitiços.Esse pequeno acontecimento deu a Augusta Longbottom, que era apenas uma presença formal e distante, com um urubu no chapéu, um rosto muito humano, a tendência a fazer pouco de qualquer habilidade que ela não consegue desenvolver bem. Esse é mais um passo para Neville ganhar a independência de sua avó.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Hermione acusa Harry de ser desonesto na aula de Poções? Suas acusações são válidas? Explique.
  2. Harry nem pensou que aquele livro texto suspeito poderia conter Magia Negra? Por que ou por que não?
  3. Por que Hermione e Ron não estão levando a sério a afirmação de Draco, que ele está numa missão para Voldemort? Por que Harry está convencido de que isso é verdade?
  4. Quando Harry sente o cheiro da Poção do Amor, ele detecta torta de melaço, cabo de vassoura e um cheiro floral. A quem ou o que esses três itens se referem?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Se o Príncipe Mestiço era tão possessivo a ponto de por seu nome no seu livro, por que ele ficou largado na sala de Poções?
  2. Por que Harry reagiu daquela forma durante a demonstração na aula de Snape? Por que Snape escolheu Harry para a demonstração?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

É interessante que a mãe de Harry fosse tão talentosa em Poções. Especialmente porque Snape estava na mesma sala, poderíamos esperar que Snape tivesse usado Lily como um exemplo oposto da aparente incompetência de Harry. Poderíamos até ouvir Snape rosnando, “Incapaz de fazer uma simples Poção de Força? Sua mãe poderia fazer isso com uma das mãos amarrada nas costas. É claro que essa maçã caiu longe da árvore...” No entanto Snape jamais mencionou Lily. Há uma razão para não ter feito, claro, mas não é revelada até o livro final da série.

Harry vai continuar a procurar pistas para a identidade do Príncipe Mestiço. No Natal ele descobre que esse livro foi impresso há uns cinquenta anos atrás e ele acredita que possa até ter pertencido a seu pai. Na verdade, o Príncipe Mestiço frequentou a escola quando o pai e a mãe de Harry também estavam estudando lá, mas, como um aluno pobre ele não podia ter livros novos e comprou de segunda mão. No entanto, é curioso que Harry não considere essa possibilidade, que livros usados podem ser comprados, e ele viu livros usados serem comprados por Ginny no segundo livro da série.

Esse livro texto usado se torna uma grande parte da trama durante todo esse livro, com Harry constantemente consultando o livro na aula de Poções, e por isso se tornando um dos melhores alunos de Slughorn. Além disso, Harry vai descobrir muitos outros feitiços escritos nas margens do livro, os usando durante o ano. Hermione não está nada satisfeita com Harry usando os feitiços do livro, sem saber de onde vêem; suas preocupações se tornam válidas quando Harry descobrir a terrível magia negra Sectumsempra no livro, usando-a sem ter idéia do efeito.

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • A habilidade da mãe de Harry em Poções é revelada aqui. Embora não seja importante em si mesma, o fato de Snape não mencionar isso, indica algo no relacionamento de Snape e Lily. Isso aparece melhor no último livro da série.
  • O livro do Príncipe Mestiço será parte importante de boa parte desse livro, como se pode esperar pelo título do livro. A identidade do Príncipe Mestiço será revelada apenas no último capítulo desse livro, sendo ou a mãe de Snape ou o próprio Snape.
  • A Poção do Morto Vivo, que foi pedido a Harry para fazer, é mencionada no primeiro livro da série. Nas versões norte americanas desse livro, há menção de alguma coisa que faz o mesmo efeito, oferecida como maneira de Draco e sua família evitarem a ira de Lord Voldemort; pode ser mesmo essa poção.