Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Enigma do Príncipe/Capítulo 29

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 29
O Lamento da Fênix[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ginny levou um Harry tonto de tanto sofrimento até a ala hospitalar, onde todos haviam se reunido. Harry relembrando a Marca Negra, cheio de medo perguntou quem tinha morrido. Surpreso ficou sabendo que apenas Dumbledore morrera e um Comensal da Morte foi morto. O “corpo” em que Harry tropeçou foi o de Bill Weasley, que foi desfigurado de modo selvagem por Fenrir Greyback. Bill vai sobreviver, mas vai ficar desfigurado para sempre, e os efeitos das feridas, a longo tempo, não se conhece. Como Fenrir não estava transformado naquele momento, Bill provavelmente não se tornará lobisomem. Ginny, Ron e Hermione estiveram protegidos durante a luta porque tomaram a poção Felix Felicis.

Enquanto Harry e Dumbledore estavam fora, os Comensais da Morte apareceram quando Tonks, Lupin e Bill estavam patrulhando. Ron diz que ele, Ginny e Neville estavam observando a Sala Precisa quando Draco apareceu carregando a Mão da Glória. Draco jogou alguma coisa no corredor, escurecendo tudo, e deixando Ron, Ginny e Neville cegos, de modo que eles não podiam enfeitiçar as pessoas que escutavam correr. Lupin encontrou os Comensais da Morte na Torre de Astronomia enquanto Hermione e Luna tinha ido para o escritório de Snape. Ouviram sons confusos lá de dentro e então, Snape apareceu dizendo que o Professor Flitwick tinha desmaiado e precisava de ajuda.

Durante a luta, Draco desapareceu, aparentemente indo para a Torre de Astronomia. Quatro Comensais da Morte seguiram, lançando uma barreira atrás deles, com um Comensal lançando maldições para todos os lados. Foi então que Snape apareceu com Draco, passando despercebido através da luta.

Mrs. e Mr. Weasley acompanhados de Fleur Delacour chegam. Fleur fica furiosa quando Mrs. Weasley sugere que ela vai querer cancelar o casamento porque Bill está desfigurado. Então Fleur declara que ama Bill não importa o que aconteceu e ela e Mrs. Weasley se abraçam. Tonks revela que ama Remus, e ele por ser um lobisomem e mais velho, acha que ela não merecia isso. Harry, nesse momento percebe que o novo Patrono de Tonks é um lobo. Lupin ainda está relutante, mas Mr. Weasley avisa que o futuro é sempre incerto.

Hagrid chega avisando que removeu o corpo de Dumbledore, os alunos voltaram para a cama, e o Ministério foi alertado. A Professora McGonagall nesse interim, se torna Diretora e convoca um encontro com os Chefes das Casas mais Hagrid. McGonagall primeiro se encontra com Harry no escritório do Diretor, onde o retrato adormecido de Dumbledore agora está pendurado entre os outros antigos diretores. Harry ainda, de acordo com o desejo de Dumbledore se recusa a dizer o que aconteceu depois que ele e Dumbledore deixaram a escola, embora tenha a dito a McGonagall sobre Snape revelando o conteúdo da Profecia para Voldemort; Dumbledore dizia que acreditava em Snape porque ele afirmava estar arrependido. Harry também avisa a McGonagall que Madam Rosmerta está sob a Maldição Imperius. Os Chefes das Casas chegam, e todos concordam que Hogwarts vai permanecer aberta e que o Professor Slughorn deve chefiar a Slytherin; também é unânime a decisão de honrar o desejo de Dumbledore de ser sepultado nos terrenos da escola.

Ouvindo que Rufus Scrimgeour está chegando à Hogwarts com uma delegação, Harry, querendo evitar perguntas, segue para a Torre da Gryffindor. Por sorte Ron está no dormitório, Harry conta para ele que o Horcrux era falso; o verdadeiro foi roubado. Ron lê o bilhete. Harry diz que não tem idéia de quem é R.A.B.


Análise[editar | editar código-fonte]

Se Dumbledore estava morto ou não foi um debate sem fim pelos fãs. A autora deu muitas pistas de que Dumbledore podia ainda estar vivo ou que retornaria de alguma forma – fosse física ou espiritualmente. Seu retrato no escritório do Diretor “parece” estar dormindo. É possível que não seja um retrato verdadeiro, mas apenas uma imitação dos falecidos diretores e diretoras, como forma de enganar os inimigos. No entanto, se o retrato começar a agir da mesma forma que os outros, isso seria a prova de que Dumbledore está mesmo morto.

O fato do animal pet de Dumbledore ser uma Fênix é uma improvável coincidência. Uma Fênix morre em chamas e renasce de suas próprias cinzas. Isso poderia ser simbólico, que Dumbledore possa ter experimentado uma ressurreição similar. As lágrimas da Fênix tem o poder de curar, e o lamento de Fawkes foi ouvido enquanto sobrevoava o corpo de seu “dono”, embora nunca tivéssemos visto alguma lágrima caindo, e nunca foi dito que poderia ressuscitar os mortos. Em um assunto completamente separado, a autora faz diversos comentários sobre a natureza do amor e dos relacionamentos nesse capitulo.

Primeiro vimos novamente o romance entre Harry e Ginny. Quando Hagrid diz a Harry que ele deve sair e deixar o corpo de Dumbledore, Harry não se move; ele só se move quando Ginny o leva embora. Também, na ala hospitalar, Ginny fica junto a Harry, possivelmente para lhe dar o conforto necessário e possivelmente também recebendo conforto. Ele fica ao lado dela até que a Professora McGonagall o chama até o escritório do diretor.

Vimos também uma força não suspeitada de Fleur. Até então ela parecia muito egocêntrica, como também um pouco fraca em bruxaria, embora tenha sido nomeada pela Beauxbatons para o Torneio Tribruxo no quarto livro. Seu desejo de tratar de Bill foi totalmente inesperado, tanto por Mrs. Weasley como por nós, leitores, e nos mostra um aspecto que não suspeitávamos de Fleur.

Também, a depressão de Tonks por causa de seu amor não correspondido por Lupin, é finalmente resolvida. Aqui, quem deu o estímulo final foi Mr. Weasley mostrando que os tempos estão complicados, e que se a raça deles tivesse esperado tempos mais tranquilos para ter filhos, provavelmente teria sido extinta. O poder do amor para superar as adversidades fica aqui muito claaro por Lupin finalmente aceitando o amor de Tonks.

Não se sabe se Hogwarts reabrirá no próximo ano, isso será decidido pelo conselho diretor. Muitos leitores acreditam que McGonagall será a diretora caso a escola fique aberta, mas tal decisão será tomada pelo conselho diretor.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Mrs. Weasley acreditava que Fleur acabaria com o casamento com Bill Weasley? Qual foi a reação de Fleur?
  2. O relacionamento de Tonks e Lupin pode durar? Quais as precauções que eles devem tomar?
  3. Por que Hogwarts pode fechar mais cedo? A escola reabrira no próximo ano?
  4. Por que Harry se recusa a contar para McGonagall o que aconteceu depois que ele e Dumbledore deixaram a escola? Ela não poderia ter a mesma informação do retrato de Dumbledore?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Quais as razões que Snape poderia ter para matar Dumbledore? É possível que ele ainda seja leal a Dumbledore mesmo depois de ter sido responsável por sua morte?
  2. O que poderá acontecer a Bill Weasley no futuro?
  3. Quem deverá ser o novo diretor/diretora? Quais os desafios que ele ou ela deverá enfrentar?
  4. De onde veio o retrato de Dumbledore?
  5. Como o retrato pode ajudar Harry?

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A especulação com relação à morte de Dumbledore terminou quando o último livro foi publicado. Nele foi revelado que Dumbledore foi amaldiçoado pelo anel Peverell, que foi amaldiçoado para proteger o Horcrux dentro dele. A despeito dos melhores esforços de Snape para contê-la, a maldição deixou para Dumbledore apenas um ano de vida. Dumbledore sabendo que Voldemort obrigou Draco a matá-lo, ele também sabia que Draco ficaria relutante e teria que aguentar o tormento constante dos Comensais da Morte para terminar sua obrigação. Dumbledore então fez Snape prometer que iria cumprir a missão do garoto, de modo a poupar a alma de Draco e permitir a Dumbledore manter um pouco de dignidade em face da morte.

Também, não é nenhuma surpresa que Dumbledore gostaria de ser sepultado em Hogwarts. Ali foi sua amada casa durante muitos anos. No entanto, no último livro, ficamos sabendo que sua mãe e sua irmã, ambas morreram tragicamente, a quem ele amava muito, foram sepultadas em Godric´s Hollow, no mesmo cemitério onde estão James e Lily Potter. Ao saber disso, parece estranho que Dumbledore iria gostar de descansar sozinho, longe da sua família e onde, talvez Harry poderia ser sepultado, para ficar ao lado de seus pais. Nunca houve uma explicação para a escolha de Dumbledore, embora muitos segredos de seu passado deverão ser descobertos no próximo livro, revelando muito de seu caráter e motivos, e nos dando algumas pistas, mas não respostas definitivas, do porque ali é onde ele pediu para ser sepultado.

Quando Harry conta a McGonagall sua teoria sobre porque Dumbledore confiava em Snape, ela pareceu aturdida, como que imaginando como tamanha lealdade poderia existir por causa de ato relativamente pequeno. O leitor também fica um tanto surpreso como pôde Dumbledore acreditar tanto baseado numa simples afirmação do remorso de Snape. Porém, o livro final, revela que há muito mais por trás disso. Lily Evans, a mãe de Harry foi o único grande amor de Snape, embora não correspondido. Snape ficou devastado pela ameaça contra ela, e prometeu a Dumbledore “qualquer coisa” em troca de Dumbledore protegê-la e a família dela. Essa revelação perto da conclusão do livro, finalmente explica o motivo da confiança de Dumbledore.

Embora a escola reabra para o sétimo ano de Harry, ele não volta para lá. A missão de Dumbledore é muito mais importante para ele do que a educação formal, e ele decide completar sua missão ao invés de voltar para Hogwarts. Os acontecimentos vão mostrar que essa foi a decisão correta, uma vez que a escola irá se tornar um lugar desagradável para ele e para muitos outros alunos, sob os auspícios do novo Diretor e professores.