Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Enigma do Príncipe/Capítulo 24

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 24
Sectumsempra[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Na aula de Feitiços no dia seguinte, Harry divide com Ron e Hermione o que ele e Dumbledore descobriram nas lembranças de Slughorn. Ron menciona que ele e Lavender terminaram. Hermione comenta que Ginny e Dean também estão separados. Embora ele tente esconder seus sentimentos, Hermione sente que Harry está escondendo algo.

O silencio de Ginny e Dean deixa Harry preocupado se eles poderão jogar juntos no time de Quadribol. Felizmente Katie Bell retorna do hospital e pode voltar ao time. Infelizmente ela não consegue recordar quem lhe deu o colar. Com McLaggen fora e Katie de volta, o treinos voltam a ser maravilhosos. Ginny se torna a vida do time, inventando brincadeiras e fazendo incríveis imitações. Harry fica feliz por ter motivo para olhar para ela, feliz por andar ao lado dela, mas ainda está seriamente preocupado com a sua amizade com Ron caso comece a namorá-la. Ele lembra a expressão de Ron quando pegou Ginny e Dean juntos; como ele reagiria ao saber que Harry e Ginny estão juntos?

O interesse está aumentando ao se aproximar o próximo jogo de Quadribol contra a Ravenclaw; o campeonato de Quadribol ainda não está decidido. A Gryffindor tem que vencer por trezentos pontos para conseguir o campeonato; isso ainda é possível, mas se perderem por mais de duzentos pontos, ficarão em segundo lugar. Harry, fazendo seu passeio usual perto da Sala Precisa vê no Mapa do Maroto que Draco está no banheiro do andar debaixo com a Murta. Harry vai até lá e encontra Draco chorando: seja o que for que ele está planejando, ele está apavorado por não conseguir fazer e teme pela vida de seus pais (e pela sua) no caso de falhar. Malfoy vê Harry e conjura a Maldição Cruciatus; Harry se defende usando o feitiço Sectumsempra do livro do Príncipe sem imaginar seu efeito. Para seu horror, ele acerta o rosto e o peito de Draco, espalhando sangue para todo lado. A Murta desaparece gritando. Snape aparece rapidamente e cura as feridas de Draco e logo depois corre com ele para a ala hospitalar.

Ao retornar, Snape pergunta aonde Harry aprendeu aquele feitiço e, embora Harry tente oclumência, Snape aparentemente pega alguma informação a respeito do livro de Harry. Snape exige ver os livros dele. Harry corre até a Sala Comunal e pega os livros de Ron, inclusive o livro de Poções, e pedindo à Sala Precisa por um lugar para esconder algo, entra e se encontra num depósito enorme cheio de objetos quebrados ou descartados. Passando pelo Armário Sumidouro quebrado no qual Montague ficou preso, Harry esconde o livro num grande armário, colocando sobre ele um velho busto de pedra, uma peruca com uma tiara maltratada em cima para poder localizá-lo depois. Snape não está convencido que o livro de Poções, que está assinado "Roonil Wazlib", é de fato, de Harry. Por usar magia negra, ainda que fosse sem saber e por causar graves danos, Snape sentencia Harry a ficar de detenção todos os sábados até o final do trimestre. Snape não dá atenção aos protestos de Harry e a Professora McGonagall mais tarde avisa a Harry que ele teve sorte porque poderia ter sido expulso.

Hermione, é claro, afirma que ela sabia que o Principe estava envolvido em magia das trevas, embora Harry discuta isso, dizendo que o Principe poderia ter copiado aquele feitiço. Hermione está chateada porque Harry ainda pretende recuperar o livro do Principe, mas Ginny diz para ela deixar Harry em paz. Tanto Ron quanto Harry estão surpresos, com o comportamento de Ginny e de Hermione. Harry não pode deixar de ficar feliz por ver Ginny fazendo a sua defesa.

Com Harry impedido de jogar a partida final por causa das detenções de Snape, Ginny toma seu lugar como apanhadora e Dean seria o artilheiro No sábado, Harry vai para o escritório de Snape para sua primeira detenção, que é copiar os arquivos das velhas detenções para Filch. Snape sugere a Harry começar com as caixas vão de mil e doze a mil e cinquenta e seis, ali estão as detecções de seu pai e de seu padrinho. Quando Harry retorna à Sala Comunal, ele descobre que a Gryffindor ganhou o jogo de 450x140, portanto, contra todas as expectativas ganharam a Taça. Ginny corre para seus braços e ele a beija. Quando ele olha a sua volta: Dean está segurando um copo quebrado, Romilda Vane olha furiosa, Hermione aprovando. Ron para abobado, mas dá um leve aceno de cabeça, como se concordando com o inevitável. Harry sugere, sem palavras, para Ginny que eles deveriam sair para um longo passeio.


Análise[editar | editar código-fonte]

Essa é a primeira vez que Draco é visto tentando lançar uma Maldição Imperdoável, e sua familiaridade com ela sugere que ele andou praticando em particular. Embora Harry tenha se defendido, justificadamente, de Malfoy que estava para lançar a Maldição Cruciatus sobre ele, ele usou um feitiço desconhecido que era perigoso e foi imprudente. No entanto a despeito dessa ação grave, que poderia tê-lo expulso de Hogwarts para sempre, Snape apenas dá detenção a Harry. Essa também é a primeira vez que Draco é visto de forma diferente do insuportável e desagradável intimidador, seu choro incontrolável mostra que ele possuiu um lado mais humano. Draco está claramente aterrorizado por ele e por sua família, no caso de falhar em sua missão, indicando que ele está sob uma extrema pressão. No momento em que Harry o viu num estado tão vulnerável, provocou uma reação violenta, que, por sua vez, fez com que Harry reagisse também violentamente.

Ginny defendendo Harry, quando Hermione está brigando com ele por querer recuperar o livro do Principe Mestiço, teve vários motivos. Primeiro, Ginny lembra a Hermione que Draco estava para lançar uma Maldição Imperdoável, e mostra que Harry agiu por impulso e não de forma racional. Segundo, essa é a primeira vez que alguém que não Ron ou Harry defende o Principe Mestiço, embora nesse caso, é mais para justificar as ações de Harry; a continua implicância de Hermione contra o Principe, parece ser mais baseada no ciúme de Harry estar sendo melhor do que ela em Poções, e para ela o Principe deve ser um bruxo das trevas. Em particular, Hermione vê Harry usando o trabalho do Principe e alegando ser seu, é mais sobre isso do que pelos feitiços do Principe terem aspectos malignos, que ela usa o feitiço Sectumsempra como justificativa para criticar o Principe.

Enquanto isso, a relação entre Harry e Ginny que começou desde praticamente o inicio da série, cresce e fica publica. Parece uma coisa muito demorada, mas, primeiro Harry simplesmente não estava romanticamente interessado em Ginny, e sim em Cho Chang. Ele considerava Ginny apenas a irmãzinha de Ron. Mais tarde ele descobriu que Cho e ele eram incompatíveis e que ele estava muito interessado em Ginny, além do que eles combinam em todos os aspectos. No entanto, ela, aparentemente mudou e começou a se envolver com outros rapazes, embora nunca tenha perdido o interesse em Harry; ela simplesmente desistiu. Harry não precisava se preocupar com Ron, quando Ginny avisou que tinha acabado o namoro com Michael Corner, Ron sutilmente indicou que Harry teria sido uma escolha melhor do que Michael, ainda que Harry na época nem sequer tivesse percebido.

O leitor deve tomar nota atenciosamente dos objetos que Harry encontra na Sala Precisa quando vai esconder o livro do Principe.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Malfoy teme por sua família e por si próprio no caso de falhar em sua missão?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Qual é a missão de Draco Malfoy?
  2. Por que Harry conjurou um feitiço sem saber para o que servia? Ele teve razão em usá-lo? Explique.
  3. Por que Snape só deu detenção a Harry por uma falta tão grave, ao invés de recomendar que ele fosse expulso?

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O namoro de Harry e Ginny que começa aqui, em público, passará por problemas sérios perto do final desse livro. Sabendo que Lord Voldemort irá atacar qualquer um próximo dele, Harry termina o namoro, para protegê-la. Essa separação tão ruim quanto possa parecer, será temporária, para alivio dos leitores.

Dentro da Sala Precisa, Harry sem querer pega um Horcrux, colocando-o sobre o local onde ele esconde seu livro de Poções. Isso é algo que ele vai precisar recordar no próximo livro. O fato do Horcrux estar lá, significa que Voldemort sabia entrar na Sala, e pode revelar algo sobre o que Draco está fazendo; no entanto, como ainda não sabemos do Horcrux, essa pista não nos serve por enquanto. O Armário Sumidouro aqui poderia ser uma pista; ele foi visto pela última vez no livro cinco, mais ou menos há um ano atrás, e foi quando ele estava no hall e os gêmeos enfiaram Montague dentro dele. Como ele voltou para a Sala Precisa? Isso, na verdade, é uma maneira muito hábil de usar a tensão da parte da autora: Harry está sob pressão querendo achar um local para esconder seu livro, que ele nem pensa duas vezes sobre a presença do Armário Sumidouro na Sala Precisa, e os leitores são arrastados junto com ele. O leitor interessado na técnica da escrita, deve notar cuidadosamente como a autora carrega nossa atenção de passagem pelo Armário Sumidouro, mostrando a pista do que Draco está fazendo, e não dando tempo para que a gente processe essa pista.

Essa não será a última vez que Snape dá um castigo leve para uma ofensa séria de um aluno. No último livro, quando Ginny, Neville e Luna tentam roubar a Espada de Gryffindor do escritório do Diretor, Snape, então Diretor, os pega mas o castigo foi apenas ir na Floresta Proibida com Hagrid. Deve haver uma razão para esse castigo tão leve para Harry, não se sabe ainda o por quê. Possivelmente é porque tanto Dumbledore quanto Snape sabem que Draco envolvido com a missão maligna de Voldemort, teme por si e por sua família, e que Harry, não sabendo do problema de Draco e se sentindo desacreditado por Dumbledore, ficou obsessivo e extremamente envolvido emocionalmente, querendo descobrir o que Draco anda fazendo. Outra possibilidade, é que Snape sabe a origem do feitiço que Harry conjurou sobre Draco. O fato de, imediatamente, querer ver o livro de Poções de Harry, sugere que Snape sabe de onde saiu o Sectumsempra, e também, talvez, quem é o autor original.

Se Snape está preocupado ou não por ter seu passado mestiço exposto (como aconteceria caso o titulo que ele deu a si mesmo, “Principe Mestiço” viesse à luz) pode ser discutido; no entanto se ficasse determinado que Snape era a origem do feitiço muito maligno que Harry usou, poderia haver sérias repercussões para Snape, sendo que ele possivelmente perderia seu emprego. Snape pode ter facilitado as coisas para Harry, esperando que o livro do Principe Mestiço nunca mais reaparecesse.