Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Enigma do Príncipe/Capítulo 22

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 22
Depois do Enterro[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ron e Hermione estão estudando nos livros de aparatação para se prepararem para o teste e Harry, que é mais novo para enfrentar o teste, faz companhia a eles. Hagrid manda uma mensagem dizendo que Aragog, a aranha gigante morreu. Ele pede ao Trio que compareça ao funeral. Entre os três, eles decidem não ir; afinal é uma coisa muito sem lógica para pegar uma detenção.

Hermione sugere a Harry fazer nova tentativa com Slughorn, durante a aula, uma vez que muitos alunos vão fazer o teste de aparatação e a sala vai ficar meio vazia. Ron sugere usar a Poção Felix Felicis para Harry conseguir a lembrança. Hermione concorda mas Harry fica duvidoso; ele já tinha guardado para isso, no entanto estava na dúvida – mas isso tinha a ver com o fato de Ginny ter terminado com Dean.

Com apenas três pessoas na aula de Poções, Harry, Ernie e Draco, o professor deixa os alunos a vontade: devem fazer o que gostarem. Harry percebe que Draco parece mais magro e talvez meio doente e acha que, seja lá o que for que Draco está fazendo na Sala Precisa, não está dando muito certo. Slughorn fica impressionado com o Elixir da Euforia que Harry prepara, mas novamente o professor escapole quando eles ficam a sós. Voltando à Sala Comunal da Gryffindor, Harry descobre que Hermione passou em aparatação, mas Ron falhou e por estrunchar meia sobrancelha.

Harry, Hermione e Ron vão para o dormitório, onde Harry bebe um pouco de Felix Felicis. Para diversão de Ron e Hermione, Harry decide subitamente comparecer ao funeral de Aragog. Coberto pela Capa da Invisibilidade, Harry volta à Sala Comunal seguido por Ron e Hermione. Lavender vendo apenas Ron e Hermione saindo do dormitório dos rapazes, ela fica irada de ciúmes. Saindo pelo buraco do retrato, Harry esbarra com Ginny; ela acha que é Dean e passa por ele.

Seguindo um atalho que parece sugerido pela poção, Harry encontra Slughorn que, sabendo da morte do Aragog, comenta que o veneno da Acromântula é especialmente valioso. Percebendo que isso pode levar Slughorn a compartilhar sua lembrança sobre Tom Riddle, Harry o convida para o funeral.

Slughorn chega à cabana de Hagrid muito bem vestido carregando garrafas de bebida. Depois de uma cerimonia muito emotiva e com a ajuda do charme impecável e discreto de Harry, Hagrid e Slughorn vão ficando bêbados. Sabendo que na manhã seguinte Slughorn não vai lembrar de nada que se passou, Harry conversa sobre a morte de seus pais. Ouvindo como morreu sua aluna favorita, Lily Evans, Slughorn vai ficando extremamente triste. Harry diz que precisa da lembrança sobre Tom Riddle, e como tática de persuasão, relembra que ele é o filho de Lily. Depois de ser convencido de que Harry é o “Escolhido”, o professor chorando, libera a lembrança para Harry, depois se recosta e dorme.

Análise[editar | editar código-fonte]

Essa é a primeira vez que os poderes de persuasão de Harry podem ser observados, embora ele estivesse usando Felix Felicis no momento, não sabemos se ele seria tão persuasivo sem a poção. Essa também é a primeira vez que Harry falou sobre a morte dos seus pais dessa forma, e provavelmente a única vez sem experimentar extrema emoção, sabendo que isso iria ajudar a recuperar a lembrança de Slughorn e lutar contra Voldemort. Até depois de mortos, James e Lily podem ajudar a lutar contra o Lord das Trevas.

Os leitores poderão recordar que, em alguns capítulos anteriores, Dumbledore disse que Harry era o único que poderia recuperar a lembrança de Slughorn. Dumbledore devia saber da Felix Felicis, embora usá-la talvez nem fosse necessário; Dumbledore sabia que o fato de Harry ter os olhos de Lily, e ela ser uma das alunas favoritas de Slughorn, seria uma tática de persuasão emocionalmente poderosa. Isso, além de estar bastante bêbado, foi o bastante para convencer Slughorn a liberar a lembrança; lembrar o sacrifício de Lily na luta contra Voldemort também ajudou.

Embora Slughorn tivesse esquecido o incidente quando acordou, ele provavelmente teria apreciado a ironia que foi sua própria Poção da Boa Sorte que permitiu que Harry recuperasse a lembrança que ele tentou tanto manter escondida. A personalidade egocêntrica de Slughorn também fica mais evidente aqui. Ele menciona que toda a bebida que trouxe é segura para se beber, ele fez com que um elfo doméstico bebesse um pouco de cada garrafa, para ter certeza de que não estavam envenenadas. Essa revelação perturba Harry, uma vez que Slughorn não vê nada demais em arriscar a vida de um elfo doméstico para proteger a sua própria vida. Talvez seja possível lhe dar o benefício da dúvida e imaginar que ele tivesse outro Bezoar à mão no caso da bebida estar envenenada, mas isso não foi mencionado. No entanto, isso talvez faça com que Harry fique mais envolvido com a F.A.L.E. ou pelo menos menos crítico.

Aqui vemos novamente a simplicidade infantil de Hagrid. Sua reação na maior parte das adversidades é ficar bêbado, coisa que, aqui, ele faz rapidamente. O espanto de Hagrid porque os filhos de Aragog não lhe permitem a passagem segura, também é um sinal de sua inocência. Embora ele tenha, pelo menos, 65 anos, ele ainda não consegue compreender que as obrigações não são indefinidas, e que o pacto que ele fez um dia com Aragog, não se estende aos seus descendentes, nem mesmo protege os amigos de Harry.

O primeiro ano de Harry em Hogwarts começou em setembro depois que ele fez 11 anos, embora essa seja a primeira vez que as idades dele, de Hermione e de Ron sejam mencionadas. Hermione, cujo aniversário é em setembro, é mais ou menos um ano mais velha que Harry, enquanto que Ron que faz aniversário em março, é quatro ou cinco meses mais velho do que Harry, e seis meses mais novo do que Hermione. O aniversário de Harry é em julho, portanto ele não pode fazer o teste de aparatação até o verão.

Ron falhar no teste de aparatação por uma margem tão pequena de erro é bem de acordo com o personagem; seu uso de magia parece um tanto descuidado e, talvez, limitadamente competente as vezes.

= Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Harry convida Slughorn para o funeral?
  2. Para que Harry pretendia guardar Felix Felicis?
  3. Como Harry convence Slughorn a lhe dar a lembrança? O que o ajuda?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que o veneno da Acromântula é tão valioso? Slughorn também parece interessado na coleção de pelos de Unicórnio de Hagrid; por que isso é valioso?
  2. O que o comentário de Slughorn sobre a bebida não estar envenenada diz sobre ele e outros bruxos em geral? O que Harry acha desse comentário?
  3. Por que Draco parece tão mal? O que Harry acha?
  4. Por que Slughorn finalmente concorda com o pedido de Harry?

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O fato de Ron falhar no teste de aparatação, faz com que ele precise de aulas extras em Hogsmeade, durante as próximas semanas. Isso será mencionado de passagem, assim como seu eventual sucesso no teste, mas não tem nenhum efeito na história. Como foi comentado, Harry estava guardando a poção para ajudar a si próprio e a Ron com relação a namoradas. Uma vez que a sorte e Felix Felicis foram primordiais para conseguir a lembrança de Slughorn as namoradas ficaram por conta do destino, ou da autora. Com relação a Ron, Lavender ficou furiosa quando Ron e Hermione apareceram juntos saindo do dormitório dos rapazes e terminou o namoro, deixando Ron livre para começar um namoro com Hermione. Também, Ginny aborrecida com o excesso de ansiedade de Dean, vai interpretar mal o esbarrão de Harry, invisível, passando por ela como mais uma de Dean e terminando com ele, ficando livre para namorar Harry.