Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Enigma do Príncipe/Capítulo 21

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 21
A Sala Impenetrável[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Harry passa a maior parte do tempo possível pensando numa maneira de recuperar a lembrança de Slughorn. Uma vez que seu livro de Poções foi tão útil, Harry o estuda cuidadosamente. Porém, Hermione lembra que Slughorn certamente estará bem protegido contra qualquer coisa no livro. Harry observa um novo feitiço no livro, Sectumsempra, que está marcado “Para Inimigos”. Ele quer testá-lo, mas sabendo que Hermione é contra usar os feitiços do Príncipe, ele desiste. Quando a pena corretora de gramática de Ron para de funcionar, Hermione se oferece para corrigir seu dever. Ron responde brincando que a ama, fazendo com que Hermione fique corada e avise para não deixar Lavender ouvir isso. Ron pensa que talvez, ele devesse; ele anda tentando se livrar dela.

Monstro e Dobby fazem o relatório sobre as atividades de Draco. Ele passou bastante tempo dentro da Sala Precisa. Diversos alunos ficaram tomando conta enquanto Draco estava lá dentro. Harry imagina que esses alunos são Crabbe e Goyle disfarçados de meninas pela Poção Polissuco roubada de Slughorn. Harry também imagina que a Sala não aparece no Mapa do Maroto porque os criadores do Mapa nem sabiam que ela existia, embora Hermione ache que foi porque ela é “impenetrável.” Assim como Malfoy, Harry conseguiu usar a Sala Precisa, quando das reuniões da Armada de Dumbledore. Mas Hermione acha que Draco sabia qual a Sala que estava usando.

No dia seguinte, Harry tenta entrar na Sala Precisa, mas não consegue fazer a porta aparecer. Mais tarde, na aula de DCAT, Seamus Finnigan pergunta qual a diferença entre Fantasmas e Inferi; o Professor Snape diz que a história do Profeta Diário, era na verdade sobre Mundungus Fletcher estar se fingindo de Inferius. Depois da aula, Ron e Harry se enfiam dentro de um banheiro para evitar Lavender. Ali eles encontram a Murta, que diz que estava esperando outra pessoa; um rapaz que esteve chorando.

Ron decide tomar aulas extras de aparatação que estão sendo oferecidas em Hogsmeade. Enquanto isso, Hermione fala repetidamente para Harry achar uma forma de extrair a lembrança de Slughorn. Harry está tentando mas Slughorn, sabendo o que Harry quer, evita ficar sozinho com ele.

Harry passa mais um dia procurando Malfoy na Sala Precisa. Tonks aparece de repente, afirmando que está ali para ver Dumbledore, embora Harry observe que ela está com os olhos cheios de lágrimas. Harry conta isso para Hermione, sugerindo que Tonks era apaixonada por Sirius. O Patrono dela mudou de aparência e pode ser um reflexo da forma de animago cachorro de Sirius. Hermione acha que é possível mas não acredita nisso.

Análise[editar | editar código-fonte]

Harry descobre que Malfoy tem passado muito tempo na Sala Precisa, que é onde ele desaparece periodicamente do Mapa do Maroto. No entanto Harry ainda não tem idéia do que Malfoy anda fazendo, e todos com quem ele fala não parecem preocupados.

Harry apenas fica cada vez mais obsessivo em seguir Draco, o que poderia fazer com que ele negligenciasse a missão de Dumbledore de recuperar a lembrança de Slughorn. Parece que Harry está tentando fazer as duas coisas, junto com seus deveres escolares, mas ele está cada vez ficando mais distraído com as atividades secretas de Malfoy.

Harry está com cada vez mais dificuldade de entrar na Sala Precisa. Como já vimos, a Sala pode ser qualquer coisa que se precise, mas, aparentemente, pode ser uma coisa de cada vez; Por exemplo, pode ser uma Sala cheia de penicos, como Dumbledore aparentemente descobriu, pode ser um local para um elfo doméstico dormir e curar a bebedeira, como Dobby fez com Winky, e pode ser um ótimo espaço para os treinos da AD. Mas quando a Sala está ocupada, para conseguir entrar, você precisa ter a mesma necessidade. Hermione está certíssima ao dizer que Harry não vai poder entrar na Sala enquanto ele não souber o que Draco precisa, e pelo menos, até o fim desse capitulo, ele não vai conseguir.

Ron pode achar que está apenas brincando quando diz a Hermione que a ama, mas na verdade, ele está revelando seus sentimentos profundos para ela, embora ele não saiba quais são esses sentimentos. E enquanto ele permanece confuso com relação ao que sente por Hermione, não tem dúvidas sobre o que sente por Lavender; tudo que ele quer é se ver livre dela.

A depressão constante de Tonks permanece um mistério, mas ela está profundamente afetada, ao ponto de seu Patrono ter mudado de aparência. Harry acredita que ela estava apaixonada por Sirius, mas Hermione duvida. Uma coisa parece óbvia, Tonks está secretamente vigiando Harry, aparecendo duas vezes agora, quando ele pode estar enrolado.

É interessante notar a diferença em como Monstro e Dobby fazem relatórios para Harry. Embora Harry seja, nominalmente seu Mestre, Monstro começa seu relatório com insultos e grosserias para ele, e elogios para Draco. Dobby apenas reporta a Harry o que este quer saber. O comportamento de Monstro parece quase infantil, e isso parece comum para os elfos domésticos em geral. Os leitores devem imaginar por que um rapaz estaria chorando no banheiro da Murta e por que a Murta estaria esperando por ele.

Inferi são mencionados, não pela primeira vez, mas apenas agora são explicados. Deveriamos tomar nota, uma vez que a autora, é geralmente eficiente, eles com certeza serão mencionados outra vez. Também devemos imaginar que o feitiço Sectumsempra, é mais uma maldição do que um simples feitiço, e ele vai reaparecer.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Harry decide não testar o feitiço do Principe, Sectumsempra?
  2. Por que Harry acredita que seu livro de Poções pode ajudá-lo a recuperar a lembrança de Slughorn? O que diz Hermione?
  3. Por que Tonks diz que está procurando Dumbledore ? O que ela quer dizer com “nada em especial”?
  4. Por que Tonks está sempre tão triste? Por que Hermione não acredita que ela estivesse apaixonada por Sirius?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. O que Draco pode estar fazendo na Sala Precisa?
  2. Ron, brincando diz a Hermione que “a ama”. Ele está mesmo brincando ou suas palavras revelam sentimentos mais profundos? Qual é a reação de Hermione?
  3. Quem poderia ser o rapaz choroso no banheiro da Murta e por que ele vai para esse local em especial? Por que ele estaria chorando?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

É talvez surpreendente que a Sala Precisa possa ser usada para fazer uma coisa que imaginamos seja uma missão de Voldemort, uma vez que supostamente Hogwarts está protegida da Magia Negra. No caso, existem diversas possibilidades. Uma delas é que a Sala Precisa seja uma exceção, ou que alguém tenha usado um feitiço que permite isso. Outra possibilidade é que o que esteja sendo feito, não seja coisa de Magia Negra, mas pode ser usado para propósitos do mal.

O que Draco está fazendo é consertando um Armário Sumidouro, uma tarefa que em separado não é do mal. É o uso que será feito dele quando consertado que será útil para o lado maligno. Draco, no entanto, está ficando cada vez mais deprimido por causa da missão a cumprir para Voldemort e pelo perigo real que sua família correrá se ele falhar. Ele eventualmente procura consolo através da Murta, frequentemente soluçando no banheiro dela.

Quando Voldemort achou a Sala Precisa, ele estava aparentemente procurando um lugar para esconder algo, o resultado de uma experiência do mal que deu errado. No entanto, quando ensinou a Draco como abrir a Sala Precisa, ele explicou apenas o que sabia sobre a Sala, seu “esconderijo” apenas.

Harry poderia abrir a Sala enquanto Draco a ocupava se ele tivesse dito que precisava de um lugar para esconder algo, foi dessa forma que Voldemort e Draco abriram a Sala; mas Harry, sabendo que a Sala pode ser qualquer coisa, permanece pedindo para que ela seja um lugar onde possa trabalhar em alguma coisa. Isso talvez seja estranho, um caso onde Harry saiba demais para o que precisa fazer.

A decisão de Harry de ouvir o conselho de Hermione e desistir de testar os feitiços do Príncipe em alguém sem saber qual será o resultado, parece muito inteligente. Sectumsempra tem um efeito devastador, que, se usado em uma circunstância diferene poderia custar a vida de alguém, e em outro capitulo vamos ver, seria basicamente fatal para alguém. È bastante curioso que Harry nunca pensa nos objetivos dos feitiços; já vimos que as palavras dos feitiços são baseadas no latim, e essa exatamente, parece ser baseada nas palavras latinas “sectum ou corte” “sempra para sempre”, uma bela descrição de seu efeito.

Mais tarde ficamos sabendo que Tonks está apaixonada mas não era por Sirius, mas sim por Lupin. Pelo fato de Lupin se preocupar com ela, ele a rejeitou porque se acha muito velho para ela, e em geral preocupado em ter filhos num mundo perigoso além dos filhos terem um pai lobisomem. Não querendo arriscar a passar essas aflições para seus possíveis filhos, Lupin se recusou a casar com Tonks. Notem que esse livro foi escrito pensando em crianças e não existe sexo sem casamento aqui, portanto Lupin e Tonks devem casar mais para frente e depois terão um filho.