Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Cálice de Fogo/Capítulo 23

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 23
O Baile de Inverno[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Embora fosse o final do ano, ninguém tinha deixado a escola, e apesar dos trabalhos de casa que tinha que fazer nessas férias, Harry estava se divertindo muito na semana entre o final das aulas e o Natal. Ron ainda estava tentando descobrir quem iria levar Hermione ao Baile de Inverno. Ron também observou que Hermione parecia diferente. A garota explicou que, depois que Draco tinha dado a ela aqueles dentões, Madam Pomfrey diminuiu seus dentes e os deixou um pouco menores do que os originais.

Pichitinho chega com uma carta de Sirius, dando parabéns a Harry e contando que ele teria sugerido o feitiço Conjunctivus, para cegar o Dragão. Ele avisa a Harry para tomar cuidado. Hermione sugere que Harry deveria trabalhar em decifrar o segredo do Ovo. Harry hesita, dizendo que a Sala Comunal está tão barulhenta que ele não conseguiria se concentrar para ouvir algo no meio dos gritos.

No dia de Natal, Harry é acordado por Dobby, trazendo-lhe um presente: meias feitas a mão, uma vermelha com vassouras e outra verde, com um desenho de nós. Para retribuir, Harry dá a Dobby as meias horrorosas, cor de mostarda, onde ele havia embrulhado seu bisbilhoscópio. Dobby fica encantado, meias são sua roupa favorita. Ron também dá a ele meias roxas e um suéter que ele ganhou. Dobby praticamente confuso com a generosidade de Ron agradece profusamente e volta para a cozinha, onde estão preparando a comida para o Baile.

Por volta das 5 horas, Hermione vai se preparar para o Baile. Ron pergunta se ela realmente precisa de 3 horas para se arrumar, e novamente, pergunta com quem ela vai, mas ela não diz nada. Ron fica muito envergonhado de suas vestes, que mais parecem um vestido, embora usando Diffindo, ele tenha removido os babados. Harry encontra Parvati na Sala Comunal, usando vestes rosa-choque, seu cabelo negro numa bela trança, e, junto com outros Gryffindors , eles seguem para o Salão Principal. Usando vestes turquesa, Padma também estava linda, mas um tanto envergonhada com a aparência de Ron; tudo o que o garoto queria era se esconder de Fleur Delacour, que estava acompanhada de Roger Davies.

Os Slytherins chegam e, Crabbe e Goyle não conseguiram um par. Os alunos de Durmstrang chegam pelo lado de fora; Viktor Krum está acompanhado por uma linda garota, que Harry, inicialmente não reconhece.

A Professora McGonagall chama os Campeões, que vão entrando em fila. Olhando para os outros Campeões, Harry de repente, reconhece a companheira de Krum: é Hermione. Ela esticou seu cabelo e a postura está diferente. Outros alunos também estão surpresos com a aparência dela; Parvati está espantada, Ron passa sem olhar para ela, o fã clube feminino de Krum fica olhando fixo, e até Malfoy e sua companheira, Pansy Parkinson, ficam sem palavras.

No Grande Salão, pequenas mesas foram dispostas ao invés das grandes mesas das Casas. Os quatro Campeões e suas acompanhantes sentam-se na mesa principal, junto com o Professor Dumbledore, Madame Maxime, o Professor Karkaroff, Ludo Bagman e - surpreendentemente - Percy Weasley, que lá está substituindo Mr. Crouch. Percy todo animado, conta a Harry que foi promovido a assistente pessoal de Mr. Crouch. A preparação para o Torneio, aparentemente deixaram Mr. Crouch estressado e muito cansado, especialmente, depois que ele mandou seu elfo doméstico "Blinky", ou sabe lá qual o seu nome, embora. Agora ele manda instruções por corujas direto de sua casa, para o escritório.

Krum conta para Hermione, que o castelo de Durmstrang é menor e menos confortável do que Hogwarts, tendo apenas quatro andares. Karkaroff avisa a ele para não partilhar tantas informações e revelar a localização de Durmstrang, no entanto, o Professor Dumbledore, sugere que existe preocupação demais com os segredos. Karkaroff pergunta se Dumbledore não está satisfeito porque apenas ele sabe todos os segredos de Hogwarts. Dumbledore responde que ele jamais teve a pretensão de saber todos os segredos de Hogwarts. Recentemente, ele deu de cara com uma sala cheia de penicos, que ele nunca tinha visto antes e nunca mais conseguiu encontrá-la.

Depois do jantar, as mesas foram magicamente colocadas nos cantos, e um palco com uma banda aparece. Quando a música começa, Parvati arrasta Harry, dizendo que se espera que eles dancem. Logo, o Salão fica cheio de outros casais, alguns piores do que Harry. Neville, a todo momento pisa nos pés de Ginny. O Professor Moody cumprimenta Harry por suas meias, fazendo Parvati comentar que aquele olho mágico é bem assustador.

Depois da primeira música, Harry senta ao lado de Ron e Padma. As duas garotas estão aborrecidas porque eles não querem mais dançar. Parvati finalmente, sai para dançar com um garoto de Beauxbatons. Hermione, eufórica, se junta a eles, mas Ron a ataca por “confraternizar com o inimigo”. Eles trocam palavras zangadas, e Hermione, furiosa, desaparece na multidão. . Padma também vai embora, junto com Parvati. Viktor aparece procurando Hermione, e Ron lhe dá um fora. Percy chega, falando sobre o fato do Torneio ser um meio de cooperação internacional, e que é muito bom que Ron faça amizade com Krum. Ludo Bagman é interceptado por Fred e George. Ele os evita, se dirigindo a Harry. Sua desculpa é que os gêmeos estão lhe pedindo ajuda para colocar sua varinhas no mercado. Harry fica certo de que Percy vai contar isso para Mrs. Weasley. Harry e Ron fogem de Percy, enquanto ele conversa com Ludo.

Lá fora, no jardim das rosas, Karkaroff está conversando com o Professor Snape sobre alguma coisa que está ficando mais evidente. Snape sugere que Karkaroff fuja do que o está assustando. Harry e Ron imaginam porque esses dois se tratam pelo primeiro nome. Os dois garotos ainda ouvem outra conversa, entre Madame Maxime e Hagrid. Hagrid revela que ele é meio gigante, e sugere que Madame Maxime também seja. Ela fica indignada, insiste em que apenas tem ossos grandes e vai embora. Ron pergunta a Harry se ele sabia que Hagrid era meio gigante. Harry diz não, e daí? Ron comenta que os bruxos em geral, têm medo dos gigantes porque eles são cruéis. Esse medo pode se estender a Hagrid, pelo menos entre aqueles que não o conhecem.

De volta ao Salão, Harry e Ron continuam a discutir sobre os gigantes. Aparentemente não há mais nenhum na Inglaterra. Muitos apenas morreram, mas muitos foram mortos pelos Aurores. Os que sobraram estão em algum lugar nas montanhas da Europa. Ron diz que não sabe a quem Madame Maxime quer enganar; sem chance de ela apenas ter ossos grandes.

O Baile termina a meia noite. Hermione vai direto para a Torre da Gryffindor, lançando a Ron um olhar gelado, quando passa por ele. Cedric chama Harry de lado. Porque Harry o ajudou com o Dragão, é justo que ele retorne o favor. Ele sugere que Harry tome um banho com o Ovo e diz a ele para ir ao banheiro dos Monitores. Harry, apesar do ressentimento porque Cedric está com Cho Chang, não sabe como reagir à informação, então não diz nada. Chegando à Sala Comunal, Harry encontra Ron e Hermione em plena discussão. Hermione diz a Ron que se ele não agisse assim, “da próxima vez que houver um Baile, me convide antes que outra pessoa o faça, e não sendo o último recurso!” E ela sai furiosa para seu dormitório. Ron, espantado diz que Hermione não está entendendo nada. Harry pensa consigo mesmo, que Hermione entende muito mais dos sentimentos de Ron, do que ele próprio.

Análise[editar | editar código-fonte]

Ainda que o Baile de Inverno tenha sido um desapontamento para Harry e Ron, assim como para suas acompanhantes, o passeio que os dois garotos deram pelo jardim das rosas, foi bastante interessante. Karkaroff sabe que é muito mal visto pelos Comensais da Morte sobreviventes. Como foi revelado anteriormente por Sirius, ele entregou diversos nomes (delação premiada) para evitar Azkaban. Alguma coisa está acontecendo, para fazer com que Karkaroff acredite que o Lord das Trevas está retornando. Provavelmente Karkaroff está até considerando sumir para se salvar, tanto dos Comensais da Morte, quanto de Voldemor. Snape, no entanto, parece não estar preocupado com sua própria segurança, o que indica que ele ainda possui, ou pode recuperar a confiança do Lord das Trevas.

Harry e Ron também escutam, que Hagrid é meio gigante, um fato que, aparentemente ele mantém em segredo, embora seja um tanto óbvio para todo mundo, inclusive para Hermione. Mesmo assim, Madame Maxime se sente insultada e veementemente nega que tenha qualquer ancestral desse tipo, embora isso seja em vão: ninguém pode olhar para ela e acreditar que ela apenas tem “ossos grandes.” Harry também não sabe nada a respeito do medo antigo e do preconceito contra os gigantes, que muitos bruxos têm. Isso explica porque Hagrid e Madame Maxime procuram esconder sua herança em comum. Em geral, o medo que os bruxos possuem dos gigantes, pode ser parcialmente justificado; os gigantes são propensos a uma violência gratuita, embora nesse caso, Hagrid e Madame Maxime, sejam apenas parte gigantes, e ambos possuem uma natureza gentil. Preconceito e discriminação são temas constantes da série, notavelmente através dos esforços de Hermione para liberar os elfos domésticos.

Um fato digno de nota é a ordem dessas revelações. Claramente, ambos, Karkaroff e Snape podem ter sido, ou foram, Comensais da Morte, e isso merece uma atenção maior. Por que Harry e Ron não discutiram isso mais tarde, e talvez tivessem chegado à conclusão que Snape é ou foi Comensal da Morte, a despeito do que Sirius já havia dito a eles? Porque a confissão de Hagrid a Madame Maxime foi mais importante, afastando o resto de suas mentes. Esse tipo de truque literário, permite que a autora antecipe revelações mais tarde no livro e na série, enquanto consegue esconder o peso das revelações, pela negação efetiva dos personagens.

Enquanto isso, os esforços de Hermione para liberar os elfos domésticos parecem frustrados, mas, talvez ela tenha percebido uma maneira positiva, quando viu Ron dar algumas roupas a Dobby. Esse tipo de atitude é algo que ele provavelmente nem pensaria em tomar, se não fosse por influência de Hermione e Harry; Harry trata Dobby como um amigo, e Hermione acredita que os elfos domésticos merecem direitos iguais. Isso pode ser uma pequena demonstração do amadurecimento de Ron, porque pelo menos uma vez, ele pensou em outra pessoa que não ele próprio, sua família, ou os amigos chegados como Hermione e Harry. Sem o exemplo deles, o normal seria Ron considerar sempre, os elfos domésticos como nada menos que escravos sub humanos, até mesmo os livres como Dobby.

Embora Hermione talvez sem perceber tenha lançado uma semente na consciência de Ron, esse é um passo muito pequeno dentro de seu plano de liberar os elfos domésticos. Se ela pretende alcançar sua meta, ela precisa primeiro mudar os elfos domésticos e o pensamento da comunidade bruxa em geral. Embora não seja impossível, é um desafio assustador. Muitos bruxos simplesmente vão ser contra a liberação dos elfos domésticos por qualquer motivo, mas outros, serão resistentes apenas porque, uma vez que os elfos domésticos não estejam mais obrigados aos seus mestres, eles não protegerão mais os segredos deles.

O Baile de Inverno rendeu muitos outros acontecimentos inesperados: os sentimentos de Ron e Hermione, borbulhando, a flor da pele, mas eles só conseguem se expressar com ataques de ciúme, raiva e implicâncias imaturas. Além do mais, ver Hermione com Krum, uma beleza florescente, também teve um forte efeito sobre Ron, forçando o garoto a vê-la de modo diferente, embora não saibamos o que isso significa para ele.

Harry, ainda está longe de resolver o enigma do Ovo, e não tem feito nada para ajudar, embora Hermione fique cobrando isso dele, constantemente. Agradecido pela dica de Harry sobre os Dragões, Cedric ajuda Harry com o Ovo. No entanto, ao invés de contar a Harry o que ele precisa, assim como Harry fez com os Dragões, Cedric lhe dá apenas uma dica para que ele possa resolver por si mesmo. Mas, a teimosia e o ressentimento de Harry por Cedric estar namorando Cho Chang, pode impedir que ele use essa valiosa informação.

Também, a saúde de Mr. Crouch está, aparentemente se deteriorando. No encontro com os Campeões no Halloween, ele parecia bastante mal, tanto que Dumbledore o convidou para dormir em Hogwarts. Parece que a doença dele piorou muito, de modo que ele não pôde mais ir às cerimônias do Torneio, e Percy foi designado para substituí-lo.

O comentário de Moody a respeito das meias de Harry, pareceu totalmente sem lógica. Parvati diz que acha o olho mágico de Moody, “sinistro”. A reação de Harry é ficar mudo, mas ele tem que concordar, se Moody pode ver as meias de Harry através de suas vestes de gala, e talvez suas calças (se ele estiver usando calças debaixo das vestes) e sapatos, então todas as roupas devem ser igualmente transparentes para Moody. Embora isso seja uma boa coisa para um Auror, poder perceber armas escondidas sob roupas pesadas, isso pode ser usado também para propósitos menos sérios. É preciso observar que a pessoa que possui esse olho mágico é um professor, numa escola com centenas de alunos menores de idade de ambos os sexos. Professores são necessariamente, pessoas numa posição de confiança, agindo como in loco parentis dos alunos, e encontrar um com essa tentação perpetuamente na sua frente, é mais do que inquietante. Só podemos imaginar se a autora, pensou bem nisso, quando escreveu essa habilidade do olho do Professor Moody.

Precisamos prestar atenção quando o Professor Dumbledore comenta sobre a sala cheia de penicos, assim como com relação ao besouro sobre a pedra, durante a conversa de Hagrid com Madame Maxime.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Harry não reconhece a acompanhante de Krum? Qual é a reação de Ron?
  2. Por que Madame Maxime se sentiu insultada, quando Hagrid sugeriu que ela é meio gigante?
  3. Por que Harry está com dificuldade de aceitar a ajuda de Cedric com o Ovo?
  4. Ron e Hermione estão brigando por que? Quem está certo, se é que alguém está? Explique.

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Hermione não quis revelar com quem iria ao Baile de Inverno?
  2. Por que as longas mesas das Casas foram substituídas por mesas pequenas?
  3. Por que Cedric deu a Harry apenas uma dica sobre o Ovo, ao invés de contar para ele como resolver o enigma?
  4. Harry está sendo irresponsável com relação à Segunda Tarefa, ou existe outro motivo para sua indiferença? Qual será a verdadeira razão, pela qual Harry recusa a sugestão de Hermione, que ele trabalhe para resolver o enigma do Ovo?

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Vamos descobrir que a doença de Mr. Crouch é um subterfúgio, Mr. Crouch é agora um servo do Lord das Trevas, sendo controlado por Peter Pettigrew (Rabicho). O controle que Rabicho tem sobre ele, é um tanto frágil; ao invés de arriscar que a crescente excentricidade dele seja descoberta, Voldemort confina Mr. Crouch dentro de casa, onde ele e Rabicho estão se escondendo, e restringe a comunicação a um modo fácil e falso. Percy, será mais tarde, advertido por seus superiores, porque não percebeu o comportamento estranho de Mr. Crouch, embora eles estejam usando Percy como bode expiatório, para tirar a culpa deles próprios.

No Baile de Inverno, Karkaroff diz existe alguma coisa ficando mais evidente. Isso é a Marca Negra no seu antebraço - o símbolo dos Comensais da Morte. A marca ficando mais visível é uma indicação de que Voldemort está ficando mais forte, talvez mais perto de retornar. Tendo entregado os Comensais da Morte anteriormente, Karkaroff sabe que ele certamente será morto, caso Voldemort retorne ao poder, e claramente pretende fugir nesse caso.

Mais tarde vamos saber que o besouro, mencionado acima, é na verdade Rita Skeeter, na sua forma não registrada de Animago. Ela vai escrever uma história sobre a linhagem de Hagrid e o fato de ele ser meio gigante, isso vai ser devastador para ele; foi assim que ela soube do fato, embora, claramente, tenha feito também alguma pesquisa a respeito.

A sala cheia de penicos que Dumbledore menciona, parece ser a Sala Precisa, que ele, aparentemente nunca soube que existia, e que vai ter um papel importante em todos os outros livros. Quando Hermione fica na dúvida em usar a Sala para os encontros secretos dos alunos, no quinto livro, Harry afasta seus medos dizendo que Dumbledore já tinha contado a ele sobre a Sala. Os leitores também descobrem que essa Sala só aparece quando alguém precisa muito, e vem equipada com tudo o que for necessário para preencher a necessidade da pessoa. No entanto é curioso, porque Dumbledore ou qualquer um, precisaria de uma Sala cheia com tantos penicos.

Também, Cedric dá a Harry apenas uma pista sobre o Ovo, ao invés de lhe dar a solução, querendo assim, que Harry resolva por si mesmo. Harry ainda vai precisar de alguma ajuda adicional para descobrir, essa ajuda ele recebe da Murta-Que-Geme.

A cena final é crucial para o relacionamento que se desenvolve entre Ron e Hermione. Dentro de um ano, Hermione vai comentar que Ron tem “a profundidade emocional de uma colher de chá”; e isso agora, já é aparente para o leitor, e ainda será o caso mais tarde, que ele sinta profundos sentimentos por Hermione, mas não consiga compreendê-los, ou não saiba reagir a eles.

Ainda desconhecido para nós, o ponto da mudança na vida de Snape ocorre nesse capítulo. No último livro, uma das lembranças que Snape passa para Harry, é ele próprio e Dumbledore, observando os alunos voltarem às suas Salas Comunais depois do Baile. Snape conta a Dumbledore que sua Marca Negra está ficando mais forte, a de Karkaroff também; também veremos essa cena nas lembranças de Dumbledore na Penseira, mais tarde nesse livro. Quando Snape diz que Karkaroff pensa em fugir, Dumbledore pergunta a Snape se ele fará o mesmo; Snape responde que seu lugar é ao lado de Dumbledore, sempre. Depois dessa afirmação, Dumbledore resmunga, que talvez os alunos sejam escolhidos muito rapidamente. Snape, que foi escolhido na Casa Slytherin, e ficou longe de sua amada Lily Evans, que era uma Gryffindor, fica espantado com esse pensamento.

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • A conversa entre Snape e Dumbledore, enquanto os alunos estão retornando aos seus dormitórios, será revisitada brevemente nesse livro, e novamente no último livro. Dumbledore vamos saber, dá mostras de que acredita que Snape ficaria melhor em outra Casa que não a Slytherin, deixando Snape chocado.
  • Vemos um passo a mais na relação romântica entre Ron e Hermione nesse capítulo. O ciúme de Ron por causa de Hermione e Krum, fica muito visível nesse capitulo, para todos menos o próprio. Ron não reconhece seus sentimentos até o sexto livro.
  • O comentário de Dumbledore a respeito de “uma Sala cheia de penicos”, é a primeira menção à Sala Precisa, que será muito usada nas reuniões da Armada de Dumbledore, no próximo livro. Também por Draco para sua missão no sexto livro e como esconderijo dos membros da Armada de Dumbledore no último livro.