Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/O Cálice de Fogo/Capítulo 19

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.

Capítulo 19
O Rabo-Córneo Húngaro[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Depois que passa o choque inicial de ser um Campeão, Harry começa a se preocupar com a primeira tarefa. É um conforto saber que logo vai poder falar com Sirius; ele e Hermione preparam um plano para esvaziar a Sala Comunal antes da uma hora da manhã, hora marcada por Sirius para falar com Harry. As coisas ficaram ainda mais difíceis depois que o artigo de Rita Skeeter sobre o Torneio Tribruxo é publicado. Infelizmente, esse artigo contém informações falsas e embaraçosas sobre Harry, incluindo que ele e Hermione estão apaixonados. Harry espera se reconciliar com Ron durante a detenção com Snape, mas o artigo saiu no mesmo dia, aumentando a certeza de Ron de que Harry está em busca de mais publicidade. O único ponto alto nisso tudo é quando Cho Chang para com ele, para desejar boa sorte, embora Harry fique envergonhado porque gritou com ela, pensando que iria apenas zombar dele.

Harry ainda tem dificuldades para dominar o feitiço Accio, feitiço convocatório, e está praticando com Hermione na biblioteca. Curioso, e para irritação de Hermione, é que Viktor Krum está sempre na biblioteca, e atrás dele um bando de garotas sussurrando e querendo um autógrafo.

Hermione sugere a Harry, ir no próximo fim de semana a Hogsmeade. Quando pressionada, ela admite que tem a esperança de se encontrarem com Ron no Três Vassouras. Harry não aceita essa idéia em particular e diz que vai, mas sob a Capa da Invisibilidade. Hermione protesta mas concorda, e uma vez em Hogsmeade, Harry fica muito feliz porque pode andar para todo lado sem ouvir zombarias. Hermione acha que ele pode tirar a capa sem preocupação, mas Harry aponta para Rita Skeeter e o fotógrafo dela, que acabaram de deixar o Três Vassouras. Parece que ela está hospedada em Hogsmeade, Harry sugere que ela está lá para assistir à primeira tarefa.

Hermione empurra o garoto para o Três Vassouras, dizendo a ele que pode evitar Ron, que está sentado com Fred, George e Lee Jordan. Hermione trás para ele uma cerveja amanteigada, depois espalha sobre a mesa suas notas sobre o F.A.L.E. porque parece tola sentada sozinha. Hagrid está conversando com o Professor Moody. Harry acena para Hagrid, mas depois percebe que ele não pode vê-lo. Moody bate nas costas de Hagrid e os dois passam pela mesa de Hermione. Moody, cujo olho mágico aparentemente pode penetrar na Capa da Invisibilidade, murmura, “Bela capa, Potter.” Antes de sair, Hagrid diz a Harry para ir na sua cabana à meia noite sob sua Capa. Essa é a noite em que Harry tem que encontrar Sirius na lareira da Gryffindor à uma hora da manhã, mas ele decide visitar Hagrid rapidamente, de modo a voltar a tempo.

À meia noite, Harry, usando a Capa desce até a cabana de Hagrid. Hagrid leva Harry até a carruagem da Beauxbatons, onde Madame Maxime está aguardando. Harry fica confuso, mas vai andando atrás de Hagrid e de Madame Maxime, ao longo do perímetro da Floresta Proibida, finalmente chegando a um grande cercado que continha quatro Dragões adultos. Os bruxos tiveram que estuporar os Dragões para acalmá-los. Charlie Weasley, o irmão mais velho de Ron se aproximou. Ele estava preocupado porque Madame Maxime não deveria ver os Dragões, mas Hagrid diz que apenas pensou que ela poderia estar interessada.

Harry volta para o castelo e dá um encontrão no Professor Karkaroff, que está procurando o motivo do tumulto. Evidentemente, assumindo que o Professor Karkaroff e Madame Maxime irão informar seus respectivos Campeões, Cedric será o único competidor a não saber nada sobre os Dragões.

Voltando à Sala Comunal, agora vazia, Harry encontra a cabeça de Sirius flutuando nas chamas da lareira. Harry lhe conta tudo, e Sirius parece preocupado com outras coisas. Karkaroff é uma delas, ele era um Comensal da Morte, mas foi solto de Azkaban, talvez porque entregou ao Ministério da Magia, os nomes de outros Comensais. Talvez seja por isso que Moody está em Hogwarts; foi Moody quem prendeu Karkaroff. Sirius contradiz o artigo de Skeeter sobre Moody, onde ela sugeria que os eventos eram exagerados; Sirius suspeita que o ataque à casa de Moody, de fato aconteceu, e o motivo era assustá-lo, de modo que ele não aceitasse o emprego em Hogwarts. E, Bertha Jorkins, a funcionária do Ministério dada como desaparecida na Albânia, que foi o último lugar onde se soube do paradeiro de Voldemort, poderia saber sobre o Torneio e, de alguma forma contou para Voldemort. Sirius diz a Harry que feitiços estuporantes não tem efeito contra os Dragões, mas antes que ele possa sugerir o que fazer, Harry ouve alguém chegando e Sirius desaparece. Ron chega e a discussão explode, fazendo com que Harry corra para a cama.

Análise[editar | editar código-fonte]

Em sua conversa com Sirius, Harry descobre que Karkaroff foi um Comensal da Morte, que entregou os nomes dos outros Comensais da Morte, para não ir para Azkaban. Moody aparentemente acredita que ele nunca se arrependeu e abandonou as Artes das Trevas apenas porque temia a terrível punição. De acordo com Sirius, Moody suspeita que Karkaroff permaneça, secretamente devotado ao Lord das Trevas, e com certeza voltaria a se unir a Voldemort caso surja uma oportunidade. Quando Moody primeiro sugeriu que alguém deveria ter colocado o nome de Harry no Torneio, apenas para poder matá-lo, o silêncio que se seguiu foi, talvez, como uma acusação muda contra Karkaroff. No entanto, Karkaroff ficou verdadeiramente surpreso ao saber que Harry estudava em Hogwarts, o que indica que ele não estava envolvido em nenhuma trama pré-planejada.

Parece contraditório que Sirius diga a Harry que os Dragões não são afetados por feitiços estuporantes, e os cuidadores dos Dragões usem feitiços estuporantes para controlar essas bestas. No entanto, uma rápida olhada no cercado dos Dragões, de fato, revela que cada um deles precisa de três a cinco bruxos usando o feitiço estuporante de maneira sincronizada, para derrubar um Dragão. A força de um Dragão repele um simples feitiço estuporante, de modo que vários são lançados simultaneamente, para poder fazer efeito; e Harry, sendo um único bruxo, logo descobriria que seu feitiço não ia fazer nenhum efeito.

Cedric Diggory sendo o único Campeão que não sabe que a primeira tarefa envolve Dragões, está em desvantagem e isso é uma das características da Casa Hufflepuff. Essa Casa, embora não receba muitas glórias e nem produza muitos alunos notáveis, é conhecida por valorizar o trabalho duro, a honestidade e a justiça. Parece, no entanto, que essas virtudes colocaram Diggory em desvantagem aqui, porque os outros Campeões, inclusive Harry, descobriram informações valiosas que vai torná-los mais competitivos.

Karkaroff parece ter ido em busca de informações, não sabemos se Madame Maxime influenciou Hagrid para conseguir o mesmo, ou se Hagrid mostrou os Dragões a ela, simplesmente porque achou que ela iria gostar de vê-los. A autora parece sugerir que Hagrid, apaixonado por Madame Maxime, talvez esteja sendo mais impetuoso do que o normal, e esteja usando isso como forma de conquistar a afeição de Madame Maxime. Isso faria Hagrid ser suscetível a sugestões, claro, tornando mais fácil para Madame Maxime convencê-lo a mostrar a ela o que ele sabia da Primeira Tarefa.

Conforme Sirius mencionou, o suposto ataque à casa de Moody, que, tanto o Ministério quanto o Profeta Diário qualificaram como um falso alarme, na verdade ocorreu na noite anterior a sua partida para Hogwarts, e, sabendo de sua natureza paranóica, foi provavelmente uma maneira de assustá-lo para não ir. Como isso já foi dito algumas vezes, esperamos que seja explicado mais tarde na série.

Agora vimos a sugestão de que o desaparecimento de Bertha Jorkins esteja ligado à Voldemort, e que ele pode, de alguma forma ter extraído dela (de boa vontade ou não), informações sobre o Torneio Tribruxo, que ocorreria em Hogwarts. Os funcionários do Ministério, no entanto, ainda não tomaram nenhuma providencia para descobrir onde anda a “pobre Bertha”, continuando a acreditar que ela, simplesmente “esqueceu” de voltar das férias. Embora esses fatos tenham sido comentados por Sirius rapidamente, não há nenhuma conclusão a respeito deles. Recordando o sonho de Harry, no capitulo 1, no entanto, entendemos que as conclusões de Sirius são mais precisas do que Harry pode acreditar.

Observando a ausência de Bertha e o ataque a Moody de forma isolada, podemos ver que o Ministério está tomando a posição considerada mais fácil, não procurando por Bertha e não levando a sério o ataque a Moody, ao invés de investigar ativamente essas ocorrências. O jovem leitor pode ver algo de sinistro na recusa aparente do Ministério, em pesquisar os fatos por trás dessas ocorrências, mas o leitor adulto logo reconhece um padrão nos serviços do governo, que é fazer o que é necessário ao invés do que é certo.

Sugerimos que o leitor relembre o comentário de Hermione, que Viktor Krum passa muito tempo na biblioteca, e que isso a aborrece. Na verdade, Hermione não está aborrecida com Viktor e sim com o bando de garotas que ficam dando risadinhas e seguindo o rapaz por todo lado.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Cedric Diggory é o único Campeão que não sabe que a Primeira Tarefa envolve Dragões? O que isso nos diz sobre seu caráter e também sobre a Casa Hufflepuff em geral?
  2. Por que Harry pensou que Cho Chang estava zombando dele? Ela estava?
  3. Por que Viktor Krum passa tanto tempo na biblioteca? Isso aborrece a quem e por que?
  4. Por que o Ministério acredita que o ataque à casa Moody foi apenas um “alarme falso”, enquanto Sirius acha que não foi nada disso?
  5. Pode haver uma ligação entre o sumiço de Bertha Jorkins e o último paradeiro conhecido de Voldemort? Explique.
  6. Por que Sirius acha que Moody foi empregado como professor de DCAT?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Harry está tendo tanta dificuldade em aprender um feitiço tão simples quanto o Feitiço Convocatório (Accio)?
  2. Por que, depois de uma tão longa ausência, o Ministério continua acreditando que Bertha Jorkins simplesmente “esqueceu” de voltar para trabalhar?
  3. O desaparecimento de Bertha Jorkins pode estar ligado a Harry e ao Torneio Tribruxo, ou são pistas falsas para confundir os leitores? Explique.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Embora Sirius imagine, corretamente, que o incidente na casa de Moody, está de alguma forma ligado a Voldemort, ele não sabe que, ao invés de ser uma tentativa de assustar Moody para não ir para Hogwarts, era, na verdade, um seqüestro para trocar o verdadeiro Moody por um impostor, Barty Crouch, Jr.

Já vimos que Karkaroff era um Comensal da Morte, e vimos que Moody ainda suspeita que ele esteja ligado a atividades sombrias. Isso, na verdade, se torna importante para a história porque Karkaroff traiu os outros Comensais da Morte para salvar a própria pele. Se ele não tivesse feito isso, Barty com certeza ficaria tentado a confiar nele, contando que estava fingindo ser Moody, para ganhar pelo menos um aliado em Hogwarts. Voldemort, no entanto não perdoa, e portanto Barty também não. A suspeita de Barty de que Karkaroff desconfiou de sua farsa, é explicada pelo fato de Moody desconfiar de qualquer um que tenha sido um Comensal da Morte. Curiosamente Barty nunca revelou sua opinião sobre Snape, a não ser por uma simples frase “Outro antigo amigo”.

Ouvimos dizer que no Torneio Tribruxo, as tarefas devem ser cumpridas sem ajuda externa e trapacear é estritamente proibido, mas a despeito dessas regras, parece uma tradição não mencionada que sempre pode existir uma ajudazinha por fora. Harry, embora seja um bruxo muito talentoso, é o competidor mais jovem e menos experiente. Ele sabe que precisa de ajuda e aproveita o que Hagrid mostra a ele, ouve o conselho (interrompido) de Sirius, usa a pista de Moody no próximo capítulo, e vai ser instruído por Hermione, tudo para ajudá-lo a desenvolver uma estratégia. Embora, isso possa ser discutível porque com exceção do convite de Hagrid e da pista de Moody, isso não é tecnicamente trapacear. Embora ele aceite a ajuda de Sirius, Hagrid, Moody e Hermione, rapidamente ele recusa qualquer ajuda de Ludo Bagman, considerando que não é ético para um funcionário oficial do Torneio, oferecer conselhos a um Campeão. Cedric, no entanto, aparentemente faz muito pouco, ou nada, para se preparar enquanto espera pacientemente pela primeira tarefa, completamente no escuro, sem ter idéia do que possa ser. Embora a marca da Casa Hufflepuff seja sua admirável integridade, também pode ser vista como complacência e ingenuidade, assim como demonstra uma certa falta de interesse e iniciativa, permitindo que seus oponentes mais cheios de recursos (e talvez um tanto desleais), levem vantagem. Cedric, com certeza, é descrito como sendo um admirável competidor dentro das características de sua Casa.

Como observamos, o fato de Harry ver os Dragões, não era seu esquema; ele não tinha idéia de onde Hagrid o estava levando ou porque, não mais do que Madame Maxime parecia ter. É possível que mostrar os Dragões a Harry, tenha sido uma idéia de Moody, plantada na mente de Hagrid; também não parece que Madame Maxime tivesse sugerido isso a Hagrid, porque ela aparentemente não sabia nada a respeito, mas com certeza, depois de ver os Dragões ela vai ignorar as regras e passar as informações para sua aluna, Fleur Delacour.

Vamos descobrir que Moody tem um motivo oculto, assim como Bagman tem, para garantir que Harry complete a terceira e final tarefa. A ajuda de Moody, no entanto, é mais discreta do que de Bagman, e Harry pode rejeitar a ajuda de Bagman, mas não pode rejeitar a de Moody, até porque não percebe que ele está ajudando. Harry também confia em Moody completamente, como um professor de Hogwarts e até mesmo um mentor de Harry. Bagman é um estranho, e Harry não tem razão alguma para confiar nele.

O olho mágico de Moody é capaz de ver através da Capa da Invisibilidade de Harry, e isso será importante mais tarde nesse livro. Harry, numa excursão em busca de determinar o segredo do Ovo para a segunda tarefa, vai acabar preso numa escada, numa situação difícil; Moody vai resgatá-lo de Snape, quando o Ovo, guinchando como faz quando aberto, atrai os dois.

Mais cedo, Cedric Diggory, um bruxo honesto e decente, que parece carecer de iniciativa e inventividade, vai mudar a medida que a competição se desenrola. Harry, sabendo que Cedric sozinho não se beneficiou de saber com antecedência sobre a primeira tarefa, e querendo ajudar, da a dica a Cedric sobre os Dragões; mas as situações deles ficam opostas antes da segunda tarefa, quando Harry precisa de outro empurrão.

Um Ovo mágico, capturado por cada Campeão durante o primeiro evento, tem uma pista vital para completar a próxima tarefa. No entanto, Harry, que tem o hábito de procrastinar até ser empurrado, faz muito pouco para decifrar o significado oculto, enquanto Cedric resolve o enigma rápido. Grato pela ajuda anterior de Harry, Cedric lhe dá uma pista valiosa, embora Harry novamente demore a usar a informação, talvez por causa de seu ciúme da relação entre Cedric e Cho Chang. Nesse caso, a honestidade e retidão de Cedric não foram desvantagens e mostram que os atributos da Hufflepuff podem ser usados efetivamente. É por isso que Cedric começa a desenvolver seus talentos e ultrapassa os padrões usuais da Hufflepuff. Infelizmente, essa oportunidade será cortada de forma trágica.

Já comentamos, na Análise, sobre Viktor Krum passar muito tempo na biblioteca. Vamos descobrir no Baile de Inverno, que Viktor está tentando chamar a atenção de Hermione. Isso vai aborrecer Ron, que está com ciúmes mas não reconhece. Viktor é muito persistente e vai tentar tornar Hermione sua namorada, até o último livro da série. Hermione que silenciosamente gosta de Ron, não aceitará suas tentativas, mas também não vai dispensá-lo, achando talvez, que ter amigos em outras escolas de magia poderá ser útil.

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • No livro seis, o Primeiro Ministro Trouxa recorda que o Ministro da Magia, Cornelius Fudge, havia reportado que eles estavam importando três Dragões e uma Esfinge, que veremos mais tarde nesse livro. Se isso ocorreu antes ou depois de Harry ter sido escolhido Campeão, não ficou claro, mas notamos que o quarto Dragão é um Verde Galês Comum, um dragão doméstico, o que significa que dos quatro Dragões que vimos aqui, apenas três foram importados.
  • Viktor, estando sempre na biblioteca é a primeira indicação de seu interesse romântico por Hermione. Os dois serão vistos juntos diversas vezes nesse livro, e nos próximos dois livros, eles vão se comunicar por Correio Coruja. Viktor finalmente perderá suas esperanças no último livro da série, quando Ron se declarar a Hermione.
  • Parece haver um desenvolvimento na relação entre Hagrid e Madame Maxime nesse capítulo. Hagrid ficou, como recordamos, caído de paixão por Madame Maxime logo que a viu, no capitulo 16; esse relacionamento prossegue de forma irregular até o funeral de Dumbledore.