Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/As Relíquias da Morte/Capítulo 3

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 03
A Partida dos Dursleys[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

“– Eu não acho que você seja um desperdício de espaço.” {Dudley, para Harry}

Tio Vernon mudou de idéia outra vez. Os Dursleys foram informados por Arthur Weasley e Kingsley Shacklebolt, que a vida de Harry estará em perigo assim que ele completar dezessete anos e que os Dursleys, como seus parentes, poderão estar correndo o mesmo perigo. Desde então, Vernon e Petúnia estavam discutindo se iriam aceitar a proteção da Ordem da Fênix ou recusá-la. Agora, eles estão convencidos de que Harry vai por a casa deles no nome dele, assim que eles partirem. Harry fica zangado, perguntando por que faria isso. De qualquer maneira, Grimmauld Place já sua casa.

Os argumentos de Harry foram apoiados pelos outros bruxos da Ordem, que chegaram para transportar e proteger os Dursleys: Dedalus Diggle e Héstia Jones. Quando Dudley diz que vai com Dedalus e Héstia, os protestos de tio Vernon foram esvaziados, e subitamente, ele decide que essa foi, sempre sua intenção. Dudley quer saber por que Harry não vai com eles; tio Vernon diz que ele não quer, no que Harry concorda. Dudley agora admite que Harry não é um desperdício de espaço e surpreende, agradecendo a Harry por salvar sua vida. Eles apertam as mãos antes dos Dursleys partirem. Tia Petunia olha como se fosse dizer alguma coisa, mas sai andando atrás de Vernon e Dudley.


Análise[editar | editar código-fonte]

O último livro se desviou da usual estrutura da série. Além da rápida introdução da série no primeiro livro, o quarto livro e o sexto livro, cada um deles começa durante o verão na casa dos Dursleys, no meio de alguma disputa entre Harry e sua família. Logo depois, Harry retornava a Hogwarts a bordo do Expresso de Hogwarts, se reunia com seus amigos, depois voltava às atividades normais da escola, enquanto a trama principal da história se desenrolava.

O padrão familiar dava aos leitores meios para traçar o desenvolvimento dos personagens e a progressão da história através dos anos.Deathly Hallows abandona radicalmente essa formula confortável. Logo após uma cena rápida na Mansão Malfoy, a história começa na Rua dos Alfeneiros quando Harry está para ir embora da casa dos Dursleys. Esse é o último adeus de Harry, ele também não voltará para Hogwarts Na verdade, ele está para embarcar em sua missão secreta para o falecido Dumbledore.

Os Dursleys também estão partindo, desafiadores e ressentidos por estarem sob as regras do mundo mágico, que eles tanto desprezam, mas também apavorados, temendo por suas vidas. A autora da a entender que essa partida é permanente. Abrindo a história de forma diferente, pode marcar a maturidade de Harry e sua crescente independência, e mostra que a influência dos Dursleys sobre ele está permanentemente cortada. Isso também deixa os leitores sem um plano de ação previsível para o que irá acontecer.

A reação de Dudley à partida de Harry é certamente surpreendente. Ele está grato porque Harry salvou a vida dele, dos dementadores e se mostra preocupado com o que poderá acontecer com Harry. (Harry acha que foi Dudley quem deixou a xícara de chá do lado de fora de seu quarto, uma espécie de arrependimento pelo comportamento horrível dele durante todos aqueles anos.) Embora Dudley seja um Trouxa e não pudesse ver os dementadores, ele ainda foi capaz de sentir sua presença. Lupin, uma vez disse a Harry, que embora os dementadores fossem invisíveis para os Trouxas, eles poderiam ser afetados por eles. O encontro, certamente, afetou Dudley, e a experiência deve ter sido ruim o bastante para fazê-lo mudar, trazendo a esperança de que ele possa vir a ser uma pessoa melhor do que Vernon ou Petunia.

O mais velho dos Dursleys, no entanto, parece tão hostil como sempre, embora Petunia quase mostra um raro, ligeiro brilho emocional, como se pendurada num precipício tentasse alcançar Harry, e através dele sua irmã perdida, durante esse encontro final, mas, no último instante ela se apruma e vai embora. A própria reação de Harry parece misturada. Conquanto ele tenha sofrido uma vida infeliz na Rua dos Alfeneiros, ali foi sua casa durante muitos anos e deixá-la ainda é difícil— esse também é um capítulo incompleto de sua vida que deve ser fechado e deixado para trás.

Também, o fato dos Dursleys habitualmente darem muita importância as aparências, é vista ainda uma última vez. Vernon só aceita as instruções da Ordem da Fênix porque ele viu o membro da Ordem Kingsley Shacklebolt na televisão, de pé atrás do Primeiro Ministro Trouxa. Ele também exige que Shacklebolt seja seu protetor, tentando, aparentemente, afirmar que ele é tão importante quanto o Primeiro Ministro por causa da fama de Harry no mundo mágico. É claro que ele se preocupa sobre o que os vizinhos vão pensar, quando ele e sua família saírem com essas duas figura estranhamente vestidas. É talvez, interessante que, o que eventualmente para o perpétuo blá blá blá de Vernon sobre aceitar a proteção da Ordem, é a decisão desafiadora de Dudley em seguir o conselho de Harry. Nós ainda não havíamos visto Dudley valorizar alguma coisa relacionada a Harry, e claramente também nem os Dursleys, uma vez que Vernon parece quase em choque, tanto que ele concorda com os planos da Ordem.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Há quanto tempo Dudley se sente assim com relação à Harry?
  2. O que pode ter mudado os sentimentos de Dudley com relação à Harry? Os sentimentos de Harry com relação à Dudley também mudaram?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Dudley era inteiramente responsável por seu comportamento abusivo em relação a Harry? Se não, o que pode ter contribuído para isso? Em outras circunstâncias Dudley poderia ter mudado?
  2. O gesto de amizade de Dudley poderia abrir uma porta para um futuro relacionamento entre ele e Harry? Explique caso possa ou não possa acontecer e por que?
  3. Será que tia Petunia se sente da mesma forma que Dudley? Se acha que sim, por que ela não consegue expressar isso?
  4. Por que tia Petunia parece hesitar antes de ir embora?


COMEÇAR

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Essa é a última vez que vemos a família Dursley. Harry ocasionalmente pensa sobre a família Dursley, especialmente quando ele descobre que a irmã de Dumbledore, Ariana ficava trancada no porão; a comparação com sua própria vida é inevitável. Mas, além desse tipo de pensamento, eles não entram mais na história. Interessante também é o fato de nunca vermos nem Dedalus Diggle ou Hestia Jones. Há partes na história onde esses dois ou mais bruxos membros da Ordem, poderiam ser aproveitados, mas parece que eles ficam fora de cena, cuidando dos parentes de Harry.

Claramente, outros, além de Harry estão tendo conflitos emocionais aqui. Vernon, naturalmente, perpetuamente dividido entre a inclinação de seguir as instruções da Ordem, e o normal desafio; Harry, está feliz, como já foi dito porque não será mais atormentado nesse lugar, mas, ao mesmo tempo parece sentir pena porque sua infância aqui terminou. Surpreendentemente, Dudley é o único entre os quatro que parece decidido, mas ele compreende o perigo real que ele e sua família atravessam. Ele também demonstra preocupação com Harry e expressa sua gratidão por Harry tê-lo salvo dos dementadores. O comportamento de Petunia demonstra que ela deve, um dia, ter amado muito sua irmã, Lily, deve ter sido a inveja e o desejo de possuir a habilidade mágica de Lily, uma coisa que Petunia devia desejar desesperadamente, que afastou as duas. Essa foi provavelmente a última oportunidade de Petunia se ligar a Harry e a sua irmã falecida de alguma maneira, mas, ao invés disso, ela escolhe nada dizer e ir embora; sua hesitação momentânea indica que ela estava sem sabe que direção tomar.

A autora, em entrevistas após publicação do livro, afirmou que embora Harry e Dudley nunca teriam além de um relacionamento tipo enviar um cartão de Natal, é provável que isso pelo menos eles teriam. Isso parece perfeito para os dois personagens; Dudley começou a respeitar Harry, mas sabe muito pouco sobre ele, e Harry, embora saiba muito sobre Dudley, mais do que Vernon e Petunia, tem muito pouco respeito por ele. Eles não tem, virtualmente, nada em comum, e nenhuma chance para uma amizade mais profunda do que trocar cartões de Natal, junto com a newsletter contando as novidades da família. Assim sendo, sendo o gesto de Dudley, não haveria motivos para Harry fazer nem mesmo o que fez, e com certeza Dudley teria dificuldade em reabrir a comunicação com Harry, uma vez que Harry passa agora a viver dentro do mundo mágico mesmo depois que esse livro acaba.