Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/As Relíquias da Morte/Capítulo 16

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 16
Godric´s Hollow[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Harry acorda na manhã seguinte meio que esperando que Ron estivesse em sua cama, mas ela está vazia. Harry e Hermione demoram empacotando tudo, sabendo que Ron não conseguirá encontrá-los depois que partirem. Sem poder esperar mais, eles desaparatam até uma colina varrida pelo vento. Hermione desata a soluçar enquanto Harry lança os feitiços protetores à volta do acampamento.

Durante os dias seguintes, Harry observa o Mapa do Maroto para achar o ponto que marque a presença de Ron, certamente ele retornou para Hogwarts, mas ele nunca aparece. À noite, Harry e Hermione passam horas discutindo aonde Dumbledore terá escondido a Espada de Gryffindor. Harry tem dúvidas se ele está mais furioso com Ron por ter ido embora ou com Dumbledore por não ter dado a ele mais informações. As palavras de Ron o incomodam: “nós achamos que você sabia o que estava fazendo . . . Nós pensávamos que Dumbledore tivesse dito a você o que fazer . . . Nós pensávamos que você tinha um plano!” Ron estava certo; Dumbledore deixou nada para ele realmente e os Horcruxes que faltam ainda são inatingíveis.

À noite, Hermione pega o retrato de Phineas Nigellus. Apesar de sua ameça mas curioso por informações, ele concorda em aparece com os olhos vendados a cada poucos dias. Phineas revela informações sobre Hogwarts, apenas esporadicamente, e assim Harry e Hermione descobrem que houve uma revolta de estudantes. Snape restabeleceu o decreto da Umbridge proibindo reuniões de três ou mais alunos ou qualquer sociedade de estudantes não oficial. Harry imagina que Ginny, Luna e Neville tenham, provavelmente, reunido a Armada de Dumbledore. Harry deseja, brevemente, os confortos de Hogwarts apenas para recordar que ele é o “indesejável Número Um”.

O tempo fica mais frio e os dois se movem constantemente para novos locais através do país. As árvores de Natal começam a aparecer nas salas de estar através das janelas. Hermione mostra a Harry um estranho símbolo desenhado a mão no livro “Os Contos de Beedle o Bardo”. Ela não consegue decifrar, mas determina pelo seu livro, que é algo tipo o ícone de um olho ou uma runa ancestral. Harry reconhece o mesmo símbolo triangular que Xeno Lovegood estava usando no casamento. Viktor Krum afirmou que era a marca de Gellert Grindelwald. O fato de alguém desenhar a marca Negra num livro de crianças é espantoso para Hermione. No entanto, Harry, curioso com essa história, propõe ir a Godric´s Hollow; surpreendentemente, Hermione concorda, acreditando que Dumbledore pode ter escondido a Espada em seu local de nascimento.

Ela puxa o livro “A História da Magia” de Bathilda Bagshot e lê uma passagem sobre Godric Gryffindor. Harry lembra que a tia Muriel de Ginny disse a ele, no casamento, que Bathilda Bagshot ainda vivia em Godric´s Hollow. Ambos reparam silenciosamente, que Harry deliberadamente evitou se referir a tia Muriel como “tia de Ron”. Um pensamento de repente ocorre a Hermione—pode ser que Dumbledore tenha confiado a Espada a Bathilda.

Harry e Hermione imediatamente fazem planos para ir a Godric´s Hollow. Primeiro Hermione quer praticar desaparatar juntos debaixo da Capa da Invisibilidade, e mais uns outros feitiços, mas Harry apenas pensa em ver o local onde nasceu. Ainda tem uma semana antes de partirem para Godric´s Hollow. Usando alguns cabelos de Trouxas que Hermione conseguiu para fazer a Poção Polissuco, eles se transformam num casal de meia idade. Eles desaparatam sob a Capa da Invisibilidade em Godric´s Hollow, mas, uma vez lá, Harry sugere remover a Capa. Um memorial da guerra na praça da cidade de repente, se transforma numa estátua de um homem e uma mulher segurando uma criança. Espantado, Harry reconhece as duas figuras como sendo seus pais e o bebê é ele mesmo. Olhando no cemitério da igreja, eles inesperadamente descobrem os túmulos de Kendra e Ariana Dumbledore; mais uma vez, Harry pensa por que Dumbledore nunca partilhou suas raízes em comum. No túmulo está inscrição: “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” embora Harry não tenha entendido bem o que significa.

Enquanto procuram os túmulos dos Potters, Hermione observa uma coisa. Gravado num velho túmulo está o mesmo símbolo que estava no livro e que Xeno usava. As letras na pedra estão muito desgastadas, e apenas o primeiro nome, Ignotus pode ser lido. Eles continuam sua busca até Hermione chamar, “Harry, eles estão aqui . . . bem aqui.” A lápide de mármore branco dos Potters está há apenas duas fileiras atrás de Kendra e Ariana. Sob os nomes de James e Lily está a inscrição: “O último inimigo que há de ser destruído é a morte.” Confuso, Harry acha que isso soa como um conceito dos Comensais da Morte, mas Hermione diz que isso significa derrotar a morte, existindo além dela. Isso dá muito pouco conforto a Harry, sabendo que os corpos de seus pais repousam sob o chão congelado. Ele soluça um pouco, e Hermione pega a sua mão. Harry sente muito não ter trazido algo para seus pais, mas Hermione conjura uma coroa de rosas que Harry coloca nos túmulos. Eles se viram e deixam o cemitério silenciosamente.


Análise[editar | editar código-fonte]

Embora tenha querido “ir sozinho” nessa missão, ele agora sente muita falta de Ron e percebe o quanto se apoiava em sua ajuda e amizade. Esse pode ser um ponto crucial para Harry, aprender a confiar nos outros e aceitar sua ajuda. Ele sempre tem Hermione como apoio, mas isso pode colocar um peso maior nos ombros dela. A dolorosa ausência de Ron também mostra um grande contraste com a lealdade inabalável de Hermione, e é muito duvidoso que Harry poderia ter chegado tão longe quanto chegou, sem a ajuda dela. No passado, ele e Ron tinham a tendência de dispensar a contribuição dela e suas habilidades exceto quando precisavam informações específicas sobre algo. Seu planejamento cuidadoso e previsão, permitiu ao Trio se mover de modo eficiente e relativamente confortável através do país, durante a procura dos Horcruxes.

Seu método diligente de pesquisa e uma mente fria e lógica, permanecerá sendo um recurso muito importante para a missão. No entanto, vivendo por sua própria conta e sobrevivendo dia a dia numa situação de perigo vital, aumentaram imenso sua perícia e habilidade, forçando-a a confiar no instinto, especulação e ação imediata, ao invés de sempre procurar nos livros por respostas definitivas antes de agir. Seus reflexos rápidos e seguros repetidamente salvaram o Trio do desastre, como quando desaparataram do casamento de Bill e Fleur e de Grimmauld Place, e provavelmente vai acontecer outra vez nos próximos capítulos.

Ver os túmulos de Kendra e Ariana perturba Harry quase tanto quanto os de seus pais. A lembrança de que Dumbledore tinha uma história desconhecida, e que Harry jamais perguntou sobre, fazem a ira e a confusão de Harry explodir novamente com relação ao plano enigmático de Dumbledore. A inscrição na lápide “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” aumenta a frustração de Harry, que não consegue compreender o quão profundamente Dumbledore amava sua mãe e sua irmã.

Harry novamente imagina porque Dumbledore nunca revelou suas raízes em comum, embora o livro da Skeeter nos leva a crer que a família Dumbledore apenas se mudou para Godric´s Hollow para manter a condição de Ariana escondida. Também, ter descoberto a exitência de Ariana faz Harry ponderar o quanto de verdade pode existir no livro de Rita Skeeter.

É curioso notar que a estátua dos Potters está apropriadamente disfarçada como um memorial de guerra. Não apenas James e Lily lutaram contra Voldemort em vida, mas continuam sua luta na morte através de seu filho, Harry.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Harry e Hermione evitam mencionar o nome de Ron?
  2. Por que Harry nunca foi levado a visitar Godric´s Hollow e o lar e túmulos de seus pais, embora exista um monumento às memórias deles?
  3. Quem seria Ignotus?
  4. O símbolo na tumba de Ignotus parece ser o mesmo que Xeno Lovegood usava no casamento, que Grindelwald usava, e que estava desenhado no exemplar de Dumbledore de “Os Contos de Beedle o Bardo”. Como eles podem estar ligados?
  5. Por que Phineas Nigellus Black sempre dá notícias frescas à Harry e Hermione sobre Hogwarts? Essas notícias podem ser confiáveis? Explique porque sim ou porque não.
  6. O que a inscrição, “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” significa? Quem deve ter escolhido essas palavras para a lápide de Ariana e Kendra e por que?
  7. Quem deve ter escolhido a inscrição na lápide dos Potters? A interpretação de Hermione está correta, ou a frase pode significar algo totalmente diferente? Explique.
  8. Harry procura Ron no Mapa do Maroto mas não consegue encontrá-lo em Hogwarts. Onde estará Ron e o que estará fazendo?
  9. Harry não tem idéia de onde procurar pela Espada de Gryffindor, embora que existe uma coisa que uma vez o ajudou a consegui-la. O que é, e por que isso não ocorreu a Harry? Seria muito difícil conseguir esse objeto?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Embora Harry tenha abandonado seu sonho de se reunir com seus pais falecidos, quando ele descobre sobre as Relíquias da Morte e a Pedra da Ressurreiçã, essa possibilidade vai ser revivida.

Harry e Hermione não tem idéia de onde procurar a Espada de Griffindor, e eles estão enrolados e usando seu tempo precioso na esperança de que Dumbledore tenha escondido a Espada em Godric´s Hollow. No entanto, poderia ter outra forma de recuperar a Espada. Os leitores certamente recordam que no livro dois, Harry tirou a Espada do Chapéu Seletor quando matou o Basilisco. Embora esta seja uma das maneiras de trazer a Espada, nem Harry e nem Hermione pensam nisso.

Não se sabe se o Chapéu Seletor pode ou poderia trazer a Espada, ou se seria até mesmo possível chamar o Chapéu, que está seguramente fechado no escritório do Diretor de Hogwarts. Mesmo que os aliados de Harry dentro de Hogwarts tentem recuperá-lo, dado a forte segurança do Castelo, isso seria uma missão difícil para qualquer aluno, até mesmo os membros mais capazes da AD, invadir o escritório do Diretor, especialmente agora que Snape é o dono do local. Ainda mais que a tentativa anterior de Ginny, Luna e Neville, de roubar a Espada de Griffindor foi frustrada, e a punição deles poderia ser muito mais severe numa segunda tentativa.

No entanto, como o Chapéu Seletor em geral é considerado um objeto mágico inócuo, que Harry não está procurando, é possível que ele possa ser removido do escritório do Diretor, talvez com a ajuda da Professora McGonnagal. Também, podemos considerar que Hermione conseguiu conjurar os livros proibidos do escritório de Dumbledore, o Chapéu Seletor também poderia ser conjurado. Mesmo assim, Snape sabe que o Chapéu tem essa habilidade, pode ter tomado providências para protegê-lo.

Harry irá, eventualmente conseguir a Espada de Gryffindor, não através do Chapéu, mas com a ajuda de um aliado não identificado. Embora que, o Chapéu novamente vai se mostrar importante mais tarde na história, ao levar a Espada para Neville, que destruirá o último Horcrux.

A inscrição na lápide de Lily e James, parece refletir as idéias dos Comensais da Morte, e a explicação de Hermione lhe parece muito fraca, assim como para nós. Refletindo sobre a inscrição, devemos imaginar quem a escreveu. É, originalmente vinda da Bíblia (Corintios 15:26), não se sabe porque Rowling esperava que seus leitores compreendessem isso. Não deve ter sido idéia de James ou Lily, porque eles eram muito jovens para isso e nem deviam pensar o que ocorreria depois de suas mortes. É possível que tenha sido idéia de Dumbledore porque, afinal era um amigo próximo.

Se foi idéia de Dumbledore, veremos que a inscrição vem da história das Relíquias da Morte, e a crença de que aquele que controla todas as três Relíquias, controla a morte. Nessa altura, as Relíquias estavam ocupando a mente de Dumbledore. Além da Relíquia que ele possuía, havia a Capa da Invisibilidade, que ele pegou emprestada com James. Dumbledore talvez tenha sentido um pouco de culpa, pensando que com a Capa, os pais de Harry poderiam ter fugido de Voldemort. Além do mais, a inscrição no túmulo de Kendra e Ariana pode ser vista como um presságio. Dumbledore foi quem escreveu, sugerindo a tristeza de uma vida por sua irmã, e ele morre na sua busca para derrotar as forças do mal que levaram a vida dela. Da mesma forma, o personagem de Harry é totalmente baseado no amor por seus pais falecidos, que é a força motriz de sua oposição a Voldemort.

Notamos que a dificuldade em falar o nome de Ron quando poderia ser dito, faz demorar seu retorno; mais tarde ficamos sabendo que ele queria voltar logo para eles, mas só saberia onde estavam quando seu nome fosse falado.