Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/As Relíquias da Morte/Capítulo 1

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 01
A Ascensão do Lorde das Trevas[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Há um momento de silêncio. Então Snape e Yaxley aparatam simultaneamente, um apontando a varinha para o outro. Reconhecendo um ao outro, eles se dirigem à Mansão Malfoy, o novo quartel general de Voldemort, onde ele e os Comensais da Morte se reúnem.

Por sobre a mesa onde Voldemort e seus seguidores estão sentados, uma figura aparentemente desacordada, está suspensa de cabeça para baixo, girando lentamente. Ignorando a figura, Snape informa a Voldemort que a Ordem da Fênix está tirando Harry Potter da Rua dos Alfeneiros para um lugar secreto no próximo sábado, ao por do sol. Snape reporta que a informação vem, “da fonte sobre quem já conversamos”. Isso contradiz a informação que Yaxley obteve de Dawlish, um Auror, mas essa já foi determinada não confiável. Snape suspeita que o Ministério foi infiltrado, e está entregando informações falsas. Yaxley reporta que ele conseguiu colocar Pius Thicknesse, como Chefe do Departamento de Execução das Leis da Magia, sob a Maldição imperius, um grande passo para tomarem o Ministério da Magia. No entanto, Voldemort diz que Thicknesse é apenas um homem, “e Scrimgeour deve estar totalmente rodeado pelos nossos antes que eu aja.”

Durante as discussões, se escuta o gemido do prisioneiro vindo de cima; Voldemort manda Rabicho acalmá-lo. “Que Potter ainda viva deve-se mais aos erros do que aos seus êxitos... Eu fui descuidado, e portanto fui frustrado pela sorte e a ocasião, essas destruidoras dos planos, a não ser os mais bem traçados. Mas aprendi. Agora compreendo coisas que antes não compreendia. Eu é que devo matar Harry Potter, e assim farei.” – Lord Voldemort, para seus Comensais da Morte.

Voldemort menciona que sua varinha, por ter o mesmo miolo da de Harry, pode ser ineficaz contra Potter. Voldemort exige a varinha de Lucius, afirmando que Malfoy não precisa mais dela e que ele e sua esposa foram infiéis ao Lorde das Trevas. Bellatrix Lestrange se vangloria dizendo que, ao contrário de sua irmã, Narcissa, foi sempre fiel, ao que Voldemort zomba de sua sobrinha, que casou, recentemente, com um lobisomem. O prisioneiro suspenso sobre a mesa, agora está acordado e soluçando, pede ajuda para um impassível Snape. Voldemort lança a Maldição da Morte sobre a mulher, Charity Burbage, professora de Estudos dos Trouxas em Hogwarts. Ela foi culpada por ensinar essa matéria e por publicar uma opinião sugerindo que o declínio da população de bruxos puro sangue, na verdade é benéfico e que a pureza do sangue já não importa mais. Seu corpo foi dado para Nagini como “jantar”.

Análise[editar | editar código-fonte]

Embora Voldemort tenha juntado seus principais apoiadores à sua volta, há pouca solidariedade entre eles, mostrando aí a maior diferença entre os Comensais da Morte e a Ordem da Fênix. Os Comensais da Morte frequentemente competem uns contra os outros para crescer aos olhos de Voldemort. Alguns não suportam Snape, que ainda é visto com suspeitas pelos outros, que é convidado para se sentar à direita de Voldemort enquanto os Malfoys agora ocupam a posição mais baixa no final da mesa; isso é vergonhoso para eles, claro, e mostra como eles caíram no conceito de Voldemort, especialmente Lucius, cuja arrogância e fortuna, até agora, foram um disfarce para seu caráter fraco.

Agora os Malfoys devem aguentar a última das humilhações, emboa eles aparentemente mantém a esperança de alguma forma conseguirem se redimir frente ao Lorde das Trevas. Isso será difícil, uma vez que Voldemort já mostrou que exige lealdade absoluta e submissão, enquanto oferece de volta muito pouco. Qualquer falta é punida severamente e não é perdoada. Isso criou uma atmosfera onde a desarmonia e a rebelião podem rapidamente explodir, fazendo com que os seguidores de Voldemort procurem aparecer da maneira que podem, usando mesmo traição um contra o outro. Até mesmo sua mais ardente seguidora Bellatrix Lestrange, é zombada por Voldemort, que a considera “manchada” por sua relação familiar com os Malfoys (sua irmã, seu cunhado e seu sobrinho) e pela família de Tonks (através de sua outra irmã, Andromeda Black Tonks). Voldemort pode começar a duvidar da lealdade de Bellatrix, caso ele mate um de seus parentes próximos, e pode até ser essa a razão pela qual os Malfoys permanecem vivos, pelo menos por enquanto.

Na Ordem, no entanto, a organização gira em torno de Harry numa meta unificada de protegê-lo e derrotar Voldemort; isso é mais importante do que ganhos materiais ou status individual dentro do grupo, de modo que isso serve para fortalecer, ao invés de dividir.

O único personagem cujos verdadeiros motivos e lealdade nunca fora, claramente definidos durante a série é Snape. Será ele um Comensal arrependido cumprindo secretamente as ordens de Dumbledore, como um agente duplo, ou ele apenas está passando o tempo, recolhendo informações e aguardadando a ressurreição do Lorde das Trevas? Agora Snape está profundamente envolvido no Conselho Interno dos Comensais da Morte e se tornou o confidente mais confiável de Voldemort. Ele também age como um canal de informações sobre a Ordem. Não se sabe se as informações de Snape são corretas e como ele as obteve. Voldemort obviamente está tentando ler a mente de Snape usando Legilimencia e então julgar se a informação é confiável, embora que Snape é habilidoso em Oclumencia e, portanto, pode bloquear as intrusões de Voldemort.

A discussão sobre a lealdade de Snape parece que fica solucionada depois que Snape mata Dumbledore no final do livro anterior. Ainda assim, Dumbledore manteve com firmeza a confiança inabalável nele. Também, as circunstancias em torno da morte de Dumbledore são ambíguas, e alguns leitores especularam que, Snape matando Dumbledore foi realmente alguma coisa combinada entre eles. E, enquanto várias perguntas ficam sem resposta, é duvidoso que Voldemort e os outros Comensais da Morte algum vão confiar totalmente em Snape. O velho ditado que diz, “mantenha seu amigos perto, mas seus inimigos mais perto ainda” pode ser usado muito bem aqui, e pode também ser aplicado a Dumbledore assim como a Voldemort. Muitos fãs também acreditam que Dumbledore pode não estar morto, embora a autora seja em firme em dizer que ele de fato morreu no livro anterior. Qualquer que seja o caminho atual de Snape ou quais os motivos que ele pode ter, isso permanecerá desconhecido até o final do livro.

Também, alguns críticos achem que esperar até o último livro para apresentar Charity Burbage apenas para matá-la foi preguiça literária da autora. No entanto, isso serve para demonstrar como os Comensais da Morte são sedentos de sangue, o que torna matar uma vítima desamparada, lógico para a trama. O fato dela ser professor em Hogwarts reforça que a escola não é tão protegida quanto já pareceu. E quem melhor para ser morto do que a professora de Estudo dos Trouxas? Porém essa cena poderia ter tido mais impacto se os leitores tivessem sido apresentados à professora Burbage quando Hermione estava tendo aulas com ela durante o terceiro livro.

Matar Burbage pode ter sido uma forma de Voldemort testar a lealdade de Snape, observando sua reação, vendo se ele apresenta alguma emoção ou tenta intervir de alguma forma, pedindo para poupar a vida de Burbage. Se Snape é leal a Dumbledore, os leitores podem imaginar o que ele deve estar pensando ou sentindo, não só de ver Burbage, uma colega professora de Hogwarts, ser tão pavorosamente morta, mas também ao ouvir os pedidos desesperados dela por sua vida (como seria se Dumbledore caísse nas mãos dessa turma, que morte pavorosa ele teria?). Se ele é um traidor, então esse ato cruel mostra o quanto vil e cruel ele realmente é.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Lucius Malfoy perdeu a confiança do Lorde das Trevas? Assim sendo, por que Voldemort quis que ele saísse de Azkaban?
  2. Ainda que a varinha de Voldemort seja ineficaz contra Harry, não era tão difícil matar a Professora Burbage. Nesse caso, por que Voldemort usou a varinha de Lucius ao vez da sua própria para matar a Professora?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Quem será a “fonte “ a quem Snape e Voldemort se referem?
  2. Lucius Malfoy foi condenado à prisão em Azkaban no final do livro cinco. No entanto, ele retornou. Não há notícias de fuga em Azkaban durante o livro seis. Como Malfoy foi libertado da prisão e o que isso nos diz sobre o Ministério da Magia?
  3. Quem será o prisioneiro no porão e por que Voldemort estaria mantendo o homem ali? Por que Pettigrew foi mandado para silenciá-lo?
  4. Compare e veja as diferenças, como e por que os membros dos Comensais da Morte e da Ordem da Fênix mostram lealdade a suas respectivas causas.
  5. Por que Voldemort matou Charity Burbage? Isso era algo diferente de suas razões óbvias? Além disso, o que a autora estaria tentando mostrar com essa morte? Explique.
  6. Por que a população bruxa de sangue puro está em declínio?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Durante a reunião de Voldemort com seus Comensais da Morte, Peter Pettigrew (Rabicho) é dispensado para ver um prisioneiro, que, está, evidentemente atrapalhando a reunião. Embora não tenha sido confirmado quem é o prisioneiro, se saberá mais tarde que Mr. Ollivander, o artesão de varinhas, está preso na casa.

A informação de Snape sobre a data para mover Harry é correta, embora, aparentemente ele não tenha os detalhes completos do plano. Mais tarde vamos descobrir que Snape, não apenas sabe o plano completo, mas foi ele quem plantou os detalhes adicionais na mente de Mundungus Fletcher, de modo que este pode sugerir tudo para Olho-Tonto Moody. No entanto, ainda não sabemos dessa informação, e esse capitulo parece reforçar a crença de que Snape é leal ao lado negro.

Nesse último livro, bem no final, é revelado que Snape é, e tem sido, um ator extremamente talentoso desde que o vimos pela primeira vez. Ainda que Snape raramente demonstre alguma emoção, e seu relacionamento com Burbage fosse apenas profissional, sua habilidade de suprimir alguma reação quando testemunha o assassinato brutal de uma colega de muitos anos, mostra extremo auto controle e dedicação à sua missão.