Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 6

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 9 A Mui Antiga e Nobre Casa dos Black[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Harry, Hermione e os Weasleys passaram a manhã seguinte limpando a sala de estar das fadas mordentes. Quando Harry pega Fred botando no bolso uma fada paralisada, ele explica que ele e George podem experimentar o veneno delas em novos produtos como a kit mata-aulas.

Mundungus Fletcher chega com um carregamento de caldeirões para guardar na casa, deixando Mrs. Weasley enraivecida. Enquanto ela prepara o almoço, furiosa, na cozinha abaixo, um resmungão elfo doméstico zanza pela sala de estar murmurando obscenidades sobre “sangues ruins”, evidentemente se referindo a Hermione. O elfo, Monstro, aparentemente é devotado à Walburga Black, e recebe ordens do quadro dela durante todos os últimos dez anos. As tentativas de Hermione de ser legal com ele, são estragadas pelos gêmeos e por Sirius que acabam de entrar no local.

Harry observa a velha tapeçaria que Sirius descreve como a árvore genealógica da família. Mrs. Black queimou vários membros por “pecados” contra a família, como por exemplo: se associar ou casar, ou simpatizar com mestiços e Trouxas. Sirius chama atenção que as famílias de sangue puro, bruxas, como os Black são praticamente sempre interligadas. As ligações notáveis da família Black, incluem os Malfoy, os Lestranges, os Weasleys, os Prewetts, os Tonks e o antigo diretor Phineas Nigellus Black. Ele explicou também que seu irmão, Regulus, foi um Comensal da Morte. De acordo com Sirius, “Ele foi longe demais, depois entrou em pânico por causa de uma missão e tentou voltar atrás.” Isso o levou à morte.

Os dias seguintes foram cheios de trabalhos de limpeza, quase sempre interrompidos por Monstro, recuperando heranças da família que foram jogadas fora, assim como objetos das Trevas, e por visitas de membros da Ordem.

Finalmente, Mrs. Weasley lembra a Harry que sua audiência no Ministério da Magia vai ser no dia seguinte. Mr. Weasley vai acompanhá-lo, como foi pedido por Dumbledore, quando ele visitou Grimmauld Place na noite anterior. Harry, que já estava preocupado com a audiência, fica chocado ao saber que Dumbledore esteve lá e não parou para falar com ele. Além disso Dumbledore aparentemente o evitou durante todo verão.


Análise[editar | editar código-fonte]

Apesar de Voldemort, da audiência próxima, da depressão de Sirius e da frustração de Harry, Grimmauld Place oferece raros momentos de convivência doméstica que Harry e seu padrinho aproveitam com os Weasleys. Nem Sirius, nem Harry nunca experimentaram uma vida familiar feliz, e Harry aproveita esses raros momentos. Harry e Sirius na verdade, partilham muitas coisas em comum, cresceram ambos em casas, isolados e miseravelmente sem amor: Grimmauld Place e Rua dos Alfeneiros. Embora Harry agora, tenha que aguentar aquela casa infeliz durante o verão, Sirius agora está prisioneiro dentro de uma casa que contém muitas recordações desagradáveis (e em alguns casos magicamente permanentes), de sua adolescência difícil; entre elas, o retrato de sua mãe gritando, um elfo doméstico depressivo, e a tapeçaria da família, trazendo as marcas de queimaduras onde ele e outros parentes, “traidores do sangue” estiveram e foram queimados por Mrs. Black. Mas, a casa apenas reflete as pessoas que ali vivem, e Harry e Sirius já deram os primeiros passos para criar sua própria família feliz ali. O tempo agradável que passaram juntos, no entanto, vai durar pouco. As aulas em Hogwarts logo vão começar, e Sirius e Harry devem se separar; daí em diante, Sirius vai precisar aguentar sua vida mais solitária e miserável, o que poderá afetar sua estabilidade mental.

Harry também aprende mais sobre os ancestrais de Sirius, e como as famílias bruxas estão entrelaçadas. É até possível que Harry e Sirius sejam parentes de sangue distantes, além de padrinho e afilhado. Harry também pode ser parente dos Weasleys. Também é revelado que Tonks é parente de Sirius, sua mãe, Andromeda Tonks é prima de Sirius e irmã de Narcissa Malfoy e de Bellatrix Lestrange. Isso significa que Tonks é prima de Draco, mas nenhum deles parece aceitar esse parentesco.

Alguns leitores pensaram e Mundungus Fletcher, na história parecia sugerir que Sirius estava sendo apressado em jogar fora tantas heranças de família. Enquanto isso, Monstro parecia estar tentando guardar e esconder o máximo de objetos de valor, o que talvez fosse uma lealdade mal colocada à matriarca da família ou ao seu alter ego no retrato insano. Fletcher, por outro lado, repara num cálice de prata com o brasão dos Black, comentando a respeito do valor que teria sendo vendido no mercado negro. Alguns leitores sugeriram que muitos objetos valiosos da casa, poderiam ser vendidos para sustentar os gastos de Sirius. Contra essa sugestão, existe o fato de Sirius, como foi revelado no terceiro livro, teria dinheiro a ponto de comprar para Harry uma vassoura de corrida caríssima, enquanto estava em fuga. Daí, podemos deduzir duas coisas: uma, a autora fez de Sirius o único herdeiro da fortuna da família Black, que era bastante rica; e duas, os duendes de Gringotes não se importam muito, se é que se importam, com os negócios legais dos bruxos. Portanto, o retorno das vendas dos objetos seria coisa pouca, especialmente comparado à alegria de poder fazer uma limpeza geral no passado negro da família, e do risco em potencial de Sirius ser descoberto por causa de tantos objetos da família aparecerem de repente no mercado negro.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Monstro pega continuamente os objetos jogados fora?
  2. Qual era o relacionamento de Sirius com sua família?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Sirius não responde diretamente a Harry, quando ele pergunta se pode morar em Grimmauld Place caso seja expulso?
  2. Por que Dumbledore ignora Harry enquanto ele está em Grimmauld Place?
  3. Qual é, exatamente a relação de Monstro com a família Black?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Esse capitulo marca a primeira vez em que o irmão de Sirius, Regulus, é mencionado. No livro seis, é encontrado um bilhete assinado com as iniciais R.A.B. Esse R.A.B. é Regulus Arcturus Black, como foi confirmado por Monstro no último livro.

Também, entre a miscelânea de coisas jogadas fora, tem “um medalhão pesado que ninguém conseguiu abrir”. Vamos descobrir, mais tarde, que ele pode ser traçado no passado até Salazar Slytherin, e tem parte importante na história. Dumbledore acredita que Voldemort escondeu um Horcrux numa caverna à beira mar, onde ele teve, pela primeira vez consciência de seu poder sobre os Trouxas. No sexto livro, ele e Harry vão até a caverna para recuperá-lo, apenas para descobrir que o Horcrux foi trocado por um falso medalhão, com o bilhete mencionado acima. A troca foi de um medalhão e Dumbledore acredita que Voldemort preferencialmente procurava por relíquias dos Fundadores, para colocar seus Horcruxes, o que leva Harry a acreditar que o Horcrux perdido está dentro de um medalhão usado por Slytherin. Ironicamente, esse medalhão estava no quartel general o tempo todo. Como é uma relíquia de Slytherin, Monstro deve ter pegado e escondido junto com outros objetos jogados fora da família Black e fotos, incluindo as de Bellatrix Lestrange. Monstro e Mundungus Fletcher explicam a história do medalhão no último livro e nós veremos sua destruição.

Foi esse medalhão, na verdade, que causou a morte de Regulus. É verdade, que Regulus, como veremos no livro final, se rebelou contra Voldemort, mais efetivamente do que Sirius pensava. Voldemort pegou Monstro emprestado para ajudá-lo a colocar o Horcrux na caverna. Monstro contou para Regulus e ele então tentou recuperar o Horcrux, instruindo Monstro a destruí-lo. Regulus caiu nas armadilhas que envolviam o Horcrux, mas Monstro, como foi dito, escapou com o medalhão.

Dumbledore vai continuar a evitar Harry durante esse livro. Nós saberemos porque mais tarde, nos capitulos finais. Isso foi uma política consciente adotada por Dumbledore para tentar se proteger e a Harry. Nesse ponto, Dumbledore suspeita de uma ligação mental entre Harry e Voldemort, e sabe que Voldemort acredita que o amor é uma fraqueza, portanto vai usar qualquer afeição que perceba entre Harry e Dumbledore, como uma arma contra um ou contra ambos. Se isolando, Dumbledore espera evitar que Voldemort perceba sua afeição por Harry ou de Harry por ele. Isso vai, de certo modo sair mal, uma vez que Harry, dê o troco porque ele acha que está sendo abandonado e muitas vezes não dá certas informações sobre Voldemort que iriam ajudar Dumbledore.

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • Essa é a primeira vez que ouvimos falar nos parentes dos Black, especialmente em Andromeda, Narcissa e Bellatrix. Quando Sirius morre, ele deixa sua casa para Harry; no entanto pensamos se a casa não deveria ter ficado na família Black. Essa é uma trama que vai aparecer no sexto livro. Além disso, Harry vai ficar assustado com a semelhança facial entre Bellatrix e Andromeda.
  • Vamos ver de passagem, “um medalhão de metal, pesado que ninguém conseguiu abrir”. Esse é um Horcrux; na verdade, é o Horcrux que Regulus Black recuperou na caverna à beira mar. Monstro o trouxe para Grimmauld Place conforme Regulus mandou, e acabou ficando mal por não conseguir completar a ordem final de seu mestre, e destruí-lo. Essa será a trama maior, quando for descoberta no livro final, e será a partir daí que Harry ganhará a lealdade de Monstro. Hermione irá recuperar o medalhão e Ron irá destruí-lo.