Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 35

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 35
Para Além do Véu[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

Lucius Malfoy e outros onze Comensais da Morte, incluindo a poderosa, sádica e perigosa Bellatrix Lestrange, emergem das sombras. Harry se recusa a dar a Malfoy a Esfera, ameaçando espatifá-la, e pergunta onde está Sirius. No entanto está se tornando claro que a visão de Harry era falsa. Bellatrix insulta Harry por ser mestiço, mas Harry lembra a ela que o pai de Voldemort era Trouxa, irritando Bellatrix. Malfoy intervém e explica que a Esfera contém uma Profecia sobre o Lord das Trevas e Harry. Eles precisam que Harry a apanhe porque apenas a pessoa a quem a Profecia diz respeito pode pegar a Esfera com segurança, qualquer outro fica louco. E Voldemort não pode se arriscar a ser visto no Ministério, de modo que atraiu Harry para pegá-la para ele.

A um sinal de Harry, os membros da AD usam Reducto (que reduz objetos a pó) dirigindo as varinhas para as estantes e as esferas. Harry junto com os outros corre da câmara agarrado à Profecia, caçado pelos Comensais da Morte. Harry, Hermione e Neville entram na sala do sino de cristal, mas Ron, Ginny e Luna ficam separados. Malfoy organiza seus Comensais da Morte em pares, explicando para eles procurarem pelo Departamento por seis adolescentes. Dois Comensais entram na sala do sino e Hermione estupora um enquanto Harry desarma o outro. Conforme eles se dirigem ao salão circular, mais dois Comensais aparecem; Harry, Hermione e Neville passam para uma sala ao lado, seguidos pelos Comensais. Hermione usa Silencio em Antonin Dolohov que estava chamando seus cúmplices, e Harry petrifica outro. O Comensal em Silencio (Dolohov) chuta Neville, quebrando sua varinha e seu nariz. Harry, Hermione e Neville voltam para o salão circular, onde encontram Luna, Ginny e Ron. Conforme procuram por uma saída, vários Comensais entram, inclusive Bellatrix, e começam a atacar. Harry, Neville e Luna saem rapidamente e vão para a Sala dos Cérebros, e através dali para uma espécie de biblioteca; eles tentam selar as portas, mas cinco Comensais invadem. Depois que Hermione, Luna, Ron, Ginny e Neville foram postos fora de combate, Harry corre para uma porta, tropeçando para baixo em cada degrau de pedra, ele aterrissa próximo ao Arco com o Véu.

Cercado por Comensais da Morte, Harry vai andando para trás sobre a espécie de palco com o arco que segura o véu. Neville entra de repente mas é logo imobilizado, e então Bellatrix usa no rapaz a maldição Crucio para fazer Harry entregar a Profecia. Harry está quase entregando a Esfera quando entram Sirius, Tonks, Shacklebolt, Lupin e Moody. Macnair agarra Harry pelo pescoço e exige a Profecia. Neville enfia a varinha de Hermione no olho de Macnair, e ele larga Harry que então o estupora. Sabendo que vai precisar das duas mãos livres para lançar feitiços, Harry entrega a Profecia para Neville que a põe no bolso de sua veste. Nesse instante ele é atingindo pelo feitiço Tarantallegra e fica dançando. Quando Harry agarra a veste de Neville para puxá-lo para cima dos degraus, o bolso rasga e a Esfera cai e se espatifa, um vapor fino se esvai.

Dumbledore entra, e logo prende os combatentes enquanto Sirius duela com Bellatrix. Conforme Sirius a provoca, Bellatrix explode um feitiço bem no peito dele. Seu corpo rígido cai através do Arco e do Véu. Harry corre em direção a ele, mas Lupin o segura antes que ele alcance o portal, dizendo que é tarde demais. Sirius se foi.


Análise[editar | editar código-fonte]

Esse capitulo é basicamente ação, preparando e depois acontecendo a batalha. Uma série de coisas são aprendidas aqui, quando Harry dá de cara com os Comensais da Morte, mas esse capitulo tem mais; esse é o clímax da batalha, que vimos ser construída através desse livro.

Apenas as pessoas ligadas a uma profecia podem pegá-las com segurança. (Presume-se as pessoas que estão listadas na etiqueta: nesse caso Harry, Voldemort, Dumbledore e Trelawney) Isso explica a doença de Broderick Bode. Ouvimos anteriormente que Malfoy colocou Bode sob a maldição Imperius, mas ele resistiu tendo que pegar uma coisa; agora fica claro (através dos comentários de Harry e da confirmação de Malfoy) que ele recebeu a ordem de pegar a Profecia, sabendo que isso o deixaria louco. Quando ele estava começando a se recuperar, os Comensais da Morte decidiram matá-lo no hospital.

Embora Harry e os outros estivessem em desvantagem e superados em números pelos Comensais da Morte de Voldemort, todos lutaram habilmente, agradeçam aos sensacionais treinos defensivos de Harry. Se houvessem mais membros da AD presentes, os Comensais, teoricamente poderiam ter sido derrotados sem a ajuda da Ordem da Fênix. Ainda que Harry os considere entre os mais fracos membros da AD, Neville, Ginny e Luna se comportaram admiravelmente sob ataque. E ainda que, talvez não sejam os mais preparados membros tecnicamente, eles são com certeza os mais corajosos, arriscando suas vidas de bom grado para ajudar Harry, e lutar contra com Voldemort e seus Comensais da Morte. Ginny e Neville provaram ser verdadeiros Gryffindors, enquanto Luna poderia facilmente estar na mesma Casa, apesar de ter sido escolhida para Ravenclaw. Imaginamos que Harry jamais esquecerá o que eles fizeram por sua causa.

Quando Harry fez contato com Grimmauld Place, Monstro disse a Harry que Sirius “não retornaria” do Ministério da Magia. Certamente isso era mentira, embora como é comum aos elfos domésticos, isso era uma maneira de dizer a verdade de outro modo: Sirius não retornaria do Departamento de Mistérios porque ele não tinha ido para o Ministério. Não se sabe o que fez Monstro mentir, mas sabemos que ele estava infeliz por ter Sirius como seu mestre. Seu ódio por “sangues-ruins” poderia estar por trás de sua mentira para Harry.

Quando designa a missão de cada um, Malfoy nomeia doze Comensais envolvidos nessa batalha logo após Harry, Hermione e Neville voltarem à sala do sino de cristal. São eles: Lucius Malfoy, Bellatrix Lestrange, Nott, Rodolphus, Crabbe Sr. Rabastan, Jugson, Dolohov, Macnair, Avery, Rookwood e Mulciber. Dos dois que inicialmente atacaram Harry, Hermione e Neville, um foi estuporado e outro cai dentro do sino de cristal depois passa o resto da batalha com cabeça de bebê. O segundo par que ataca Harry é Dolohov e Jugson, ambos acabam petrificados. Nott é ferido por estantes despencando e deve ter ficado fora da batalha. Lucius conta dez Comensais de pé, contra Harry no anfiteatro, portanto os estuporados e os petrificados devem ter voltado à batalha, mas o cabeça de bebê e provavelmente Nott não estavam bem para lutar.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Quem pode pegar uma Esfera com a Profecia com segurança? O que acontece com aquele que não pode?
  2. Como Bellatrix conseguiu matar Sirius?
  3. Por que Lupin segura Harry o impedindo de ir atrás de Sirius?
  4. Quais os membros da AD que ficaram de pé no final da batalha?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Quem alertou a Ordem da Fênix que os estudantes estavam em perigo?
  2. O que é o arco de pedras com o Véu? Por que apenas Harry e Luna podem ouvir as vozes por trás do Véu?
  3. Baseado no que aprendemos nesse capítulo, o que teria acontecido se Harry tivesse ido para trás do arco com o Véú? Ele poderia retornar?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


Mencionamos que Monstro está mentindo para Harry na seção Análise, acima, e especulamos rapidamente o que poderia fazer com que ele fizesse isso. Descobriremos mais à frente que Monstro interpretou a ordem de Sirius, como uma autorização para deixar Grimmauld Place. Ele usou isso como desculpa para visitar Narcissa Malfoy, o único membro da família Black que ele ainda respeita. Foi através do pedido de Voldemort, através de Narcissa, que Monstro mandou Harry para o Ministério.

Descobriremos que os reforços da Ordem da Fênix chegaram ao Ministério da Magia porque Snape os alertou, quando Harry e os outros estudantes não voltaram da Floresta Proibida. Embora, mais tarde, Harry acuse Snape de demorar demais para dar o alarme, deliberadamente, resultando na morte de Sirius. Dumbledore dirá a Harry, que tão logo Harry o avisou no escritório da Umbridge, Snape procurou Sirius e o encontrou no quartel general da Ordem e não havia nenhum perigo. A defesa de Snape, se ele fosse fazer uma, para sua demora seria que ele sabia que Sirius não estava em perigo quando falou com ele e só soube que Harry estava em perigo quando ele não retornou da Floresta Proibida.

Não se sabe exatamente porque ou como, Harry considera Ginny como um membro “relativamente fraco” da AD. Em livros próximos vamos ver que ela é, de fato, uma bruxa bastante capaz, e temos que entender que Harry já deveria ter visto isso nas aulas da AD. A relutância em deixá-la tomar parte na batalha, pode ter sido por ela ser a irmã mais nova de Ron, e se preocupa porque Ron, seu melhor amigo pode achar que Harry é responsável se ela for ferida ou morta. Também pode ser resultado de sentimentos românticos nascendo e que vão se tornar aparentes no próximo livro. Neville, Luna e Ginny vão mostrar sua coragem novamente no próximo livro, sendo os únicos membros da AD a responder ao chamado ansioso de Harry antes da Batalha da Torre.

Harry mais tarde lamenta porque a Profecia foi destruída, mas Dumbledore o informa que a profecia propriamente dita não foi perdida, apenas uma lembrança dela, e a profecia permanece na memória da pessoa que estava presente quando ela foi feita. Dumbledore então, revela a Profecia, a extraindo de sua mente e a mostrando na Penseira.

Reparamos que na sala do Tempo, uma das maldições de Neville erra seu alvo e destrói um armário com portas de vidro, cheia de coisas parecendo Vira-Tempos. Mais tarde saberemos que entre esses está o estoque inteiro que existia no mundo. A destruição dos Vira-Tempos vai mostrar ser o de menos, mas em alguns pontos importantes da trama, seriam essenciais. Os Vira-Tempos são um objeto loucamente útil para se ter num duelo de bruxos, porque um bruxo poderia, se assim quissesse, voltar uma hora diversas vezes usando um Vira-Tempo para se multiplicar. Harry teria pouca chance ao encarar cinco Voldemorts. Embora existam leis evitando o uso deles dessa forma, sabemos que Voldemort dá pouca importância às leis, e se ele conseguisse pegar um Vira-Tempo, as coisas iriam mal para a Ordem da Fênix.

A única menção dessa destruição, no entanto, está no próximo livro , onde Hagrid compreende a decisão do Trio de não fazer as aulas de sua matéria porque não teriam tempo, e isso não poderia ser resolvido porque os Vira-Tempos foram destruídos.


Conexões[editar | editar código-fonte]

  • Muitos dos feitiços lançados nas batalhas nesse capítulo, são usados em vários lugares dos livros, muitos deles tão frequentemente que nem vale à pena citá-los. No entanto, essa é apenas a segunda vez que vimos Tarantallegra, sendo que a primeira foi no livro dois, no Clube dos Duelos. Ali, o feitiço foi lançado por um aluno do segundo ano, cujo alvo foi capaz de se controlar o suficiente para azarar seu atacante. Aqui, conjurado por um bruxo adulto completamente capaz, parece deixar Neville totalmente fora de combate.
  • A Esfera, quebrada nesse capítulo, é uma gravação da profecia que comanda a maior parte da série. Dumbledore mencionou a sua existência no primeiro livro, e mais tarde nesse livro vai revelar tudo. Essa é a primeira das duas verdadeiras profecias feitas pela Professora Trelawney. Iremos revisitar essa profecia e os eventos ligados à sua revelação no próximo livro.
  • Ouvimos falar em Vira-Tempos no livro três, quando foi revelado que Hermione estava usando um para assistir a todas as suas aulas. Eles serão mencionados novamente no próximo livro, no início do ano escolar, onde vamos ler que todos foram destruídos. Embora que os objetos que Neville destrói acidentalmente nunca foram nomeados claramente, eles estão na Sala do Tempo, portanto nós concluímos que as coisas que Neville destruiu sem querer devem ser incluídas em todo estoque dos Vira-Tempos.