Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 31

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 31
N.O.M.s[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

A euforia de Ron por causa de sua performance na vitória da Gryffindor dura até o dia seguinte. Harry e Hermione deixam que ele aproveite, antes que eles contem que perderam o jogo porque Hagrid os carregou para ver Grope. Ron fica incrédulo, Hagrid trouxe um gigante e ainda quer quer eles cuidem dele e pior ainda, ensinem inglês! “Ele perdeu a noção!” Hermione concorda, mas diz que eles prometeram ajudar Hagrid.

Os exames N.O.M.s do quinto ano começam e Harry fica aliviado porque muitas perguntas cobrem informações familiares. Na primeira semana, ele foi bastante bem em Feitiços, Transfiguração, Herbologia e DCAT. Harry recebeu um crédito extra por produzir um Patronus quando lhe foi pedido. Umbridge, que estava observando, parecia satisfeita, mas Harry não estava nem se importando. Depois do seu exame de Runas Antigas, Hermione conta que alguém colocou outro pelúcio no escritório da Umbridge; será outra desculpa para despedir Hagrid.

Na segunda-feira seguinte, Harry vai razoavelmente bem em Poções até porque Snape estava ausente. Na terça é Trato das Criaturas Mágicas e na quarta pela manhã é Astronomia. Tanto Harry quanto Ron vão muito mal em Adivinhação na quarta.

Durante o exame prático de Astronomia Harry vê Umbridge e um grupo se dirigindo para a cabana de Hagrid. Uma batalha se segue e feitiços estuporantes são dirigidos sobre Hagrid, embora seu corpo grande os desviem. A Professora McGonagall corre para ajudar Hagrid, mas feitiços estuporantes a derrubam. Hagrid foge e McGonagall e levada para a ala hospitalar.

Mais tarde na Sala Comunal, Hermione comenta que os pelúcios no escritório de Umbridge foram usados como pretexto para despedir Hagrid. Lee Jordan admite que foi ele quem os colocou lá, mas Hermione, talvez para diminuir sua culpa, afirma que Umbridge teria dispensado Hagrid assim mesmo, pelo ódio que ela tem daqueles que ela chama “mestiços.”

Harry, exausto, cai no sono durante o próximo exame da tarde, de História da Magia. Em outra visão, ele se vê entrando na sala com os globos de vidro. Dentro ele vê Voldemort torturando Sirius.


Análise[editar | editar código-fonte]

Uma coisa que foi mencionada no texto, mas nunca explicada, é que Umbridge parece satisfeita porque Harry, o alvo de sua ira desde antes de seu primeiro dia de aula, consegue produzir um Patrono. (As palavras exatas do livro são “ Um sorriso desagradável brincava em torno da boca enorme e frouxa da diretora.”) Só podemos especular sobre isso, uma vez que Harry não quis examinar o incidente mais tarde. É possível que Umbridge esteja satisfeita porque assim ela vai ter uma segunda chance de atacá-lo (ela acredita) no próximo ano. Ela pode simplesmente ficar sabendo que Harry pode produzir um Patrono corpóreo; além de tudo, na sua mente, ele é um “criminoso perigoso que tem que ser mantido preso,” como ficou claro na audiência no Ministério no ano anterior relacionada a ele ter criado um Patrono, e que convenientemente ele foi inocentado. Possivelmente, ela acredita que isso reflete bem suas habilidades como professora.

Alguém pode pensar, como os alunos da Casa Slytherin no mesmo ano de Harry conseguiram N.O.M. altos o suficiente estudando DCAT apenas com Umbridge seu quinto ano – sabemos que Crabbe e Goyle tiveram que repetir DCAT em seu sexto ano.

A opinião de Ron com relação à idéia de civilizar Grope claramente ecoa o sentimento de Harry e Hermione. Porque Hagrid está ausente, Ron sozinho consegue verbalizar todas as dúvidas do Trio, e faz isso com toda a sua usual franqueza. E, ao contrário de Harry e Hermione, que pessoalmente viram a quase impossível tentativa de civilizar seu único parente, sozinho, a opinião de Ron é menos afetada pela emoção. A autora aponta a infelicidade de Hermione por eles terem prometido assumir essa obrigação, no caso de Hagrid ser despedido. Hagrid é despedido, dramaticamente, e o Trio é agora, responsável por ocasionalmente visitar Grope, embora a Floresta Proibida esteja fora dos limites deles, e contra o desejo dos centauros. O pedido de Hagrid coloca os alunos em perigo, mas seu desejo de proteger o meio irmão, talvez o tenha deixado cego com relação ao perigo que seu pedido representa.

Reparamos, a propósito, que Hagrid avisou que retornaria para a cabana para buscar Canino, seu cão já idoso que foi estuporado, antes de fugir. Isso mostra o seu caráter: Hagrid se põe em perigo para resgatar criaturas (e pessoas, se presume) menos capazes, que confiaram ou foram confiadas aos seus cuidados. Isso parece entrar em conflito com pedir ao Trio que entre na Floresta Proibida para tentar civilizar Grope. Essa aparente contradição é causada, imaginamos, pela percepção de Hagrid da Floresta Proibida: é um lugar onde poucas criaturas iriam ameaçar um gigante com um grande arco, claramente não há nada lá que seja uma ameaça, e Hagrid generaliza isso de modo que seja “uma ameaça para qualquer pessoa” até mesmo para um jovem aluno como Harry.

Harry, no entanto, logo tem problemas mais sérios quando experimenta uma visão de Voldemort torturando Sirius no Ministério da Magia. É interessante notar que Harry aceita essa visão imediatamente, como sendo real, embora por razões óbvias não seria lógico que estivesse acontecendo. A aceitação imediata dessa visão como verdade é provavelmente o resultado dos vários sonhos similares que ele teve. O assassinato de Frank Bryce, a visão de Voldemort amaldiçoando Rabicho, a visão da cobra atacando Mr. Weasley e a visão de Rookwood, todas provando que foram acontecimentos que estavam de fato ocorrendo com relação a Voldemort. Essa experiência de realidade, junto com o fato de ver Sirius torturado, impedem Harry de examinar a visão mais atentamente.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Qual a reação de Ron quando Harry e Hermione contam sobre Grope?
  2. O que Harry vê durante seu exame de Astronomia? O que acontece com McGonagall?
  3. O que Harry “vê” durante o exame de História da Magia?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Baseado nas descrições do desempenho de Harry nos exames, que nota você acha que ele deve ter recebido em cada um?
  2. Umbridge parece satisfeita quando Harry conjura um Patrono no seu exame de DCAT. Por que? Isso não foi coisa que ela ensinou; por que ela não imagina onde ele aprendeu isso?
  3. Sirius deu a Harry um pacote que Harry poderia usar para falar com ele, assim Sirius explicou. Por que Harry esqueceu isso?
  4. O sonho é um hoax, uma armadilha ou é real?
  5. Há diversas evidencias que poderiam levar Harry a duvidar da veracidade desse último “sonho” ou “visão”. Por que Harry não pensou nisso com calma?
  6. Como Voldemort e Sirius conseguiram entrar no Ministério da Magia sem serem percebidos?
  7. Filch contou que Umbridge prometeu banir Pirraça caso se torne Diretora. Por que ele ainda está lá criando o caos para Fred e George?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


Reparamos acima que há algumas perguntas sobre o método de ensino da Umbridge. No entanto foi aprovado pelo Ministério, de modo que deve ser suficiente para um estudante com apenas esse nível de educação, passar no exame N.O.M. Umbridge parece ser da opinião de que não há necessidade de usar feitiços na sala de aula, portanto para os alunos que não estão na AD, inclusive todos os da Slytherin, a primeira vez em que eles estão usando feitiços práticos de Defesa pode ser agora, no exame. Um bruxo relativamente competente e interessado nas Artes das Trevas, como Draco Malfoy, deve ser capaz de passar no exame com, pelo menos, um Aceitável. É possível que, existam muito poucos bruxos ou bruxas da Slytherin com notas decentes em DCAT nesse exame N.O.M. O próximo professor nessa matéria, Professor Snape, com seu viés pró-Slytherin, pode escolher permitir os alunos com apenas um Aceitável no seu curso, para prosseguir até o nível N.I.E.M.

Seguindo seu sonho, Harry ficará em pânico por causa de Sirius, com a certeza de que ele está em perigo, mas parece que não há ninguém a quem possa pedir ajuda. Umbridge está totalmente no controle, Dumbledore e Hagrid se foram, Harry logo vai descobrir que a Professora McGonagall foi para o hospital St. Mungo, e Ron e Hermione podem fazer muito pouco. No entanto, Harry não pensou na única pessoa que poderia ajudá-lo: Professor Snape que também é membro da Ordem da Fênix. Ele também esqueceu (deliberadamente) o pacote que Sirius deu a ele no Natal, e que o padrinho disse que seria a maneira de fazer contato com ele a qualquer momento.

Logo veremos que o sonho de Harry foi criado por Voldemort, como um meio de atrair Harry até o Departamento de Mistérios no Ministério. Voldemort está procurando um objeto ao qual a Ordem da Fênix, já havia se referido anteriormente como uma “arma”, uma Profecia que está contida num pequeno globo de vidro, que Harry observa em sua visão. Esses globos são enfeitiçados de modo que, apenas aqueles a quem eles se referem podem seguramente tocá-los; Voldemort sabe que apenas ele e Harry podem recuperar a Profecia da estante onde ela está, e decidiu enganar Harry para pegá-la para ele.

Como foi mencionado na seção Análise, acima, há grandes problemas na visão apresentada a Harry, sem falar na pergunta como Sirius, um fugitivo procurado, e Voldemort, símbolo do mal instantaneamente reconhecível, poderiam entrar nas entranhas do Ministério, em plena luz do dia, num dia útil. Podemos apenas imaginar que o senso de urgência tomou conta de Harry, por causa da crença de que Sirius estava sendo torturado, isso evitou que ele desse mais atenção às falhas da visão.

Durante os eventos caóticos, o Trio quase esqueceu da promessa de visitar Grope. No entanto, o tempo foi muito pequeno: o exame de Astronomia, vemos aqui, foi quarta feita à noite, foi quando Hagrid foi despedido; o exame de História da Magia, sexta de tarde, foi quando Harry teve o sonho, e eles irão visitar o Ministério na mesma noite. A visita termina com a batalha no Departamento de Mistérios, que vai resultar no reaparecimento de Dumbledore e no Ministro, admitindo que Voldemort retornou. Uma das exigências de Dumbledore é que o Ministério pare de caçar Hagrid, significando que ele pode retornar a Hogwarts apenas dois dias depois de ser afastado.


Conexões[editar | editar código-fonte]

  • O desempenho de Ron como goleiro aqui, é particularmente consistente: sem brilho até que a sorte lhe trouxe confiança. Vamos ver esse padrão prosseguir no próximo livro também, e na verdade até o livro final, que continua até suas relações com Hermione.
  • Grope, procurando o ausente Hagrid, vai salvar Harry e Hermione dos centauros. Hagrid terá sucesso em civilizá-lo, como veremos quando ele vai ao funeral de Dumbledore.
  • O exame de Poções de Harry não é bom o suficiente para passar nos exames N.I.E.M sob Snape, mas é bom o suficiente para avançar sob o substituto de Snape, Professor Slughorn. Esse fato, e Harry não estar sabendo que Snape foi substituído como professor de Poções, são críticos para os acontecimentos no sexto livro, uma vez que eles são a chave para Harry obter o livro texto de Poções do Príncipe Mestiço.